fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

O Auto da Compadecida: curiosidades sobre o filme vencedor do mata-mata do Culturadoria

Maior público dos anos 2000, amizade entre Guel Arraes e Ariano Suassuna, Gravado na Roliúde Nordestina. Conheça mais sobre um dos maiores filmes da história do cinema brasileiro

Por Jaiane Souza *

01/12/2020 às 09:30 | *Colaborador

Publicidade - Portal UAI
Foto: Columbia Pictures do Brasil

O Auto da Compadecida, de Guel Arraes, é o grande vencedor do Mata-mata cinematográfico do Culturadoria! Não sabe do que estamos falando? Fizemos uma enquete no Instagram perguntando qual é o melhor filme brasileiro de todos os tempos. Dessa forma, a partir das respostas, foi feita uma votação até chegar no campeão. A disputa foi árdua, acirrada. Isso porque na lista estavam títulos como Central do Brasil, de Walter Salles, Cidade de Deus, de Fernando Meirelles, Bacurau, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, e outros. 

Por isso, destacamos aqui algumas curiosidades sobre O Auto da Compadecida. A ideia é relembrar relembrar esse grande clássico do cinema brasileiro, descobrir fatos ou até mesmo dar motivos para ver o filme pela primeira vez. Por que não? O longa está disponível no YouTube e no Globo Play em formato de série. 

Filme mais visto dos anos 2000

Chicó (Selton Mello), João Grilo (Matheus Nachtergaele), Dora (Denise Fraga), Eurico (Diogo Vilela), Severino (Marco Nanini). Esses foram alguns dos personagens responsáveis por levar mais de dois milhões de pessoas ao cinema no ano da estreia nas telonas. 

Comemoração de 20 anos

Para celebrar os 20 anos desde o lançamento, o filme foi remasterizado, ganhou novos efeitos especiais e a qualidade melhorou. O resultado pode ser conferido no Globo Play. Nós já contamos sobre a novidade aqui e ainda ouvimos a reflexão de Paulo Henrique Silva, jornalista e crítico de cinema. Leia aqui

o auto da compadecia

Entrada da cidade de Cabaceiras (PB). Foto: Antonio David Diniz

Foi feito na “Roliúde Nordestina”

Cabaceiras, na Paraíba, é um grande estúdio a céu aberto e já foi set de mais de 20 filmes. Um deles é O Auto da Compadecida. Além dele, Cinema, aspirinas e urubus,  Marcelo Gomes, e Canta Maria, de Francisco Ramalho Jr, são alguns dos títulos rodados por lá. 

A tradição é tanta que a cidade, inclusive, tem um letreiro na entrada com os dizeres “Roliúde Nordestina”. Como em Hollywood mesmo. A escolha pela cidade é por questões climáticas. Em geral, chove pouco por lá e as equipes têm mais tempo para filmar. Além disso, o sol está sempre presente, sem nuvens, o que garante luz natural de qualidade. Tem até museu cinematográfico por lá.

Guel Arraes conviveu com Suassuna

O Auto da Compadecida é uma adaptação cinematográfica da peça do escritor Ariano Suassuna. Entretanto, a história dos dois autores começou bem antes disso. Arraes e Suassuna eram vizinhos, cresceram na mesma rua e o diretor via no escritor uma grande referência. A princípio, Suassuna resistiu à adaptação. Por fim, gostou do resultado. Guel Arraes já comentou algumas vezes sobre como foi o processo. No programa Conversa com Bial você confere um dos depoimentos

Primeiro filme da Globo Filmes

Foi o primeiro longa feito inteiramente pela empresa. Desde a ideia até a finalização. Inicialmente, O Auto da Compadecida foi para a televisão em quatro capítulos exibidos em 1999. Devido à grande audiência, a empresa e o diretor Guel Arraes resolveram produzir uma versão para o cinema. Mas ela teve 100 minutos a menos que a série.

Prêmios

No Grande Prêmio do Cinema Brasil foi vencedor nas categorias Melhor Diretor, Melhor Ator para Nachtergaele, Melhor Roteiro e Melhor Lançamento. Além disso, em 1999, venceu o Grande Prêmio da Crítica, concedido pela APCA, Associação Paulista dos Críticos de Arte.

Em 2015, foi eleito pela Abraccine um dos cem melhores filmes brasileiros de todos os tempos. Fora do Brasil, venceu o prêmio do júri popular no Festival de Cinema Brasileiro em Miami. Também levou Melhor Ator para Matheus Nachtergaele no Festival Internacional de Cinema de Viña del Mar, no Chile. 

Em resumo, é um filme que está no coração de todo mundo que admira e valoriza o cinema nacional. No Memorial Globo você acessa todas as informações sobre o filme, galeria de fotos e bastidores.

o auto da compadecida

Foto: Columbia Pictures do Brasil

photo

Cinco filmes para entender a importância de Godard para a história do cinema

Jean-Luc Godard é um nome fundamental na construção da história do cinema. No próximo dia 03 de dezembro ele completa 90 anos. O diretor franco-suíço ganhou destaque principalmente por ser o pioneiro na Nouvelle Vague. O movimento tinha como objetivo desafiar e desconstruir as bases do cinema que já estavam estabelecidas. Isso quer dizer que […]

LEIA MAIS
photo

Entenda a importância dos quilombos para a história e cultura

Segundo um levantamento feito pela Fundação Cultural Palmares, há no Brasil 3.524 comunidades quilombolas. Belo Horizonte acaba de ganhar mais uma. O Quilombo Souza, no bairro Santa Tereza foi reconhecido como patrimônio imaterial. O processo de registro foi iniciado em julho de 2019 e terminou no dia 18 de novembro de 2020. Além dele, há […]

LEIA MAIS
photo

Itamar Assumpção ganha museu virtual dedicado à sua obra

Celebrar a vida e obra de grandes artistas é sempre uma linda forma de homenagem. Quando os registros ficam reunidos em um só local, então, melhor ainda. Foi o que aconteceu com o cantor, compositor, instrumentista, escritor, ator e produtor Itamar Assumpção, que acaba de ganhar um museu inteirinho dedicado à obra dele. Anelis Assumpção, […]

LEIA MAIS