fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Quer uma dica de um filme leve para o fim de semana? Veja Yesterday!

Longa dirigido por Danny Boyle narra a história de um mundo sem os Beatles

Por Carol Braga

17/07/2020 às 15:50

Publicidade - Portal UAI
Ed Sheeran participa como ator do filme Yesterday. Foto: Universal Pictures/Divulgação

Ainda bem que existem os filmes leves, né? Sobretudo nesses temos em que nossa atenção não está nem difusa mais, ela está é restrita mesmo. Por isso, Yesterday (2019), o longa dirigido por Danny Boyle (Quem quer ser um milionário?), me fez muito bem. Cumpriu a função de entreter, mas, ao mesmo tempo, estimula reflexões sobre ética e a força das obras de arte ao longo do tempo. Bem, pelo menos foi o que ficou forte em mim.

O longa narra a história de Jack Malik (papel do ótimo Himesh Patel), que tenta a carreira de músico. É aquela luta, né? Toca em barzinho, ninguém presta atenção nele, somente os amigos na plateia. No dia em que sofre um acidente, o mundo passa por um apagão geral. O planeta inteiro. Ele acorda no hospital e aos poucos se dá conta de que determinados ícones da cultura de massa foram simplesmente excluídos da memória cultural do planeta. Os Beatles entraram no pacote.

A trama

O argumento de Jack Barth e roteirizado pelo veterano das comédias românticas Richard Curtis, responsável por clássicos como Simplesmente amor (2003), Quatro casamentos e um funeral (2004) é genial, mas carrega um problema ético. É que Jack Malik, talvez até por forças do destino, começa a se certificar de que realmente um absurdo desses pudesse ter acontecido. Ou seja, ninguém – absolutamente ninguém, nem o Google – conhecer o legado de John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr.

A medida em que Malik vai se lembrando das canções, vai sendo “engolido” pela indústria do entretenimento. Há sim uma discreta crítica aqui à essa máquina de produzir sucessos. É aí que surge outro ícone em carne e osso: Ed Sheeran, que até surpreende como ator.

Até aqui o filme é só divertimento. É engraçado o processo de Malik recordar as letras, arranjos e etc. Tem graça também a cara de surpresa de cada um que é impactado pelo som dos Beatles sem saber disso. Nem precisa acrescentar que a trilha sonora é uma delícia, né? Mas, ainda assim, Yesterday carregava, no meu ponto de vista, um problema ético: como assim uma figura aparece, assume todo o repertório dos Beatles e fica por aí?

 

O ator Himesh Patel é Jack Malik em Yesterday. Foto: Universal Pictures/Divulgação

O ator Himesh Patel é Jack Malik em Yesterday. Foto: Universal Pictures/Divulgação

 

O problema

Claro que a questão não fica por aí e digamos que a solução encontrada é bem sintonizada com a vibe “Paz e amor”, que Ringo Starr tanto fala. Danny Boyle faz uma reflexão sobre que pena seria um mundo sem os Beatles. É uma saída ingênua e até romântica, com direito a uma participação surpresa.

Embora divertido, Yesterday não é perfeito. Isso de acordo com o meu ponto de vista, claro. Vale ressaltar, mais uma vez, o histórico – e o gabarito – que Richard Curtis tem com as comédias românticas. Mas será que precisava? O envolvimento de Jack Malik com Ellie Appleton (Lili James) segue quase o passo a passo do manual do gênero. Mocinho tem crush secreto pela mocinha, que também gosta dele, mas são tímidos e precisam de fatores externos para a revelação do amor. Se o tempo em que o filme leva para desenvolver o relacionamento deles fosse dedicado ainda mais para a parte musical, Yesterday teria mais fluidez. Lamento opinar, românticos de plantão, mas o romance enrolou a narrativa.

Aprovado?

Mas, é preciso reforçar, esse é só um detalhe. Danny Boyle arrasou mais uma vez entregando um filme leve e que contribui para a importante discussão sobre o bem que a música de qualidade faz para qualquer um.

Em tempo: Paul McCartney diz que viu Yesterday no cinema, já que o longa estreou antes da pandemia. Ele e a mulher Nancy foram secretamente a uma das sessões em Hamptons (EUA). “Pegamos dois ingressos e entramos quando o cinema ficou escuro. Apenas duas pessoas nos viram. Estávamos na fila de trás, rindo, especialmente com todas as menções de Paul McCartney. Duas pessoas à nossa frente nos viram, mas todo mundo estava assistindo o filme. Nós amamos isto”, contou ao site NME.

Yesterday está disponível para aluguel no YouTube por R$ 11,90.

 

photo

‘The Handmaid’s Tale’: um incômodo do início ao fim

Por Victória Farias*  The Handmaid’s Tale, baseado no livro de Margaret Atwood de mesmo nome, promete ser umas das melhores séries de 2017. É o tipo de programa que primeiro assusta com o seu roteiro forte, mas depois encanta com o desdobramento, atuações e fotografia. O incômodo sofrido do início ao fim de cada episódio é […]

LEIA MAIS
photo

“Gabriel e a montanha”: um filme sobre contradições, contrastes, liberdade e natureza

Três anos separam Gabriel e a Montanha (2017) de Casa Grande (2014), os dois longas-metragens de ficção dirigidos por Fellipe Barbosa. Entre eles, alguns pontos em comuns, embora tenham temática completamente diferentes. São dois bons filmes, inspirados em pessoas do círculo afetivo do diretor. Se no primeiro estavam algumas lembranças da vida em família, o […]

LEIA MAIS
photo

Cine 104: encontros com diretores marcam nova fase do espaço

Há quase dois meses da sua reabertura o Cine 104, no centro de Belo Horizonte, ainda tenta recuperar o público. Fechada desde dezembro de 2017 por falta de patrocínio, a sala de cinema voltou a funcionar no dia 7 de agosto. Desde então, vem traçando estratégias para atrair o público por meio da experiência. Ou […]

LEIA MAIS
photo

Thiago Delegado e Nath Rodrigues inauguram novo projeto na Praça da Liberdade

Um disco significativo, cheio de ritmo e brasilidade. E mais: super bem produzido. É assim que o compositor e violonista Thiago Delegado descreve Fractal, o álbum de estreia de Nath Rodrigues. O disco lançado em julho de 2019, na opinião do colega, reflete a maturidade da cantora e instrumentista. Ou seja, alguém que deveria estar […]

LEIA MAIS
photo

Palhaço: quais os tipos e como eles atuam?

Quando se fala em palhaço o que você imagina? Uma pessoa com o rosto pintado, nariz vermelho… Entretanto, em uma rápida pesquisa pela internet, é possível identificar tipos e definições diferentes do que é e como atua o palhaço. Só para exemplificar, certamente você já ouviu nomes como Bozo, Carequinha, Tiririca, Patati Patatá e Carlitos, […]

LEIA MAIS
photo

Palhaça Jasmin, de Lily Curcio, é homenageada pelo Circovolante

Já fazem 25 anos que Lily Curcio e Jasmim, sua palhaça, se consideram brasileiras. A antropóloga veio para o Brasil quando não aguentava mais de tristeza na Argentina. Ao chegar, as coisas realmente se transformaram e a artista se embrenhou no universo da palhaçaria. Anos dedicados à pesquisa, estudos, treinamentos e apresentações resultaram em reconhecimento […]

LEIA MAIS