fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Cinco livros de George Orwell para refletir sobre passado, presente e futuro

Com escrita marcada pela crítica, objetividade e reflexão sobre a sociedade, George Orwell é um dos escritores mais célebres do século XX

Por Jaiane Souza *

04/02/2021 às 15:18 | *Colaborador

Publicidade - Portal UAI
O escritor George Orwell. Foto: The Granger Collection / Fotoarena

George Orwell foi um dos autores cuja obra entrou em domínio público em 2021. Além de escritor, ele também foi jornalista, ensaísta e é considerado um dos maiores nomes da literatura no século XX. Sua narrativa é marcada pelo caráter de crítica aos sistemas de governo, à sociedade e a forma com que a humanidade lida com essas questões. Além disso, algumas das características são inteligência, bom humor, objetividade e clareza.

Tudo isso o faz um escritor além do seu tempo, que continua influenciando a produção literária pelo mundo e provocando reflexões sobre as temáticas abordadas. Por isso, destacamos cinco romances de George Orwell para você adicionar à sua lista de leitura. Confira!

Dias na Birmânia

Primeiro romance da carreira do autor, publicado em 1934, é baseado nas suas experiências na Birmânia, atual Mianmar, local onde atuou como policial. A história narra a vida de John Flory, operário de uma madeireira inglesa durante o período do colonialismo britânico no país. Ele é inconformado com o estado da colônia e frequentemente julgado por ser próximo dos nativos. Ou seja, “amigo dos negros”. Além disso, no local não se pode ter pensamento crítico. Um trecho diz: “Você é livre para virar um bêbado, ocioso, covarde, maledicente, fornicador; mas não é livre para pensar por si mesmo”. 

Compre aqui. 

Mantenha o Sistema

Gordon Comstock vive na Inglaterra e preserva um sentimento de repulsa pelo capitalismo e tudo que envolve esse sistema econômico. A relação existe desde a infância do personagem, que nasceu em uma origem pobre. Sendo assim, ele decide viver com pouco dinheiro. Mas isso o leva a aceitar empregos que pagam pouco e se envolve em várias enrascadas por falta de dinheiro. Um dos principais objetivos é não sucumbir ao sistema e tentar viver ao máximo alheio a ele. 

À venda aqui. 

Um pouco de ar, por favor!

Aos 45 anos, George Bowling é um vendedor de seguros, casado com Hilda e pai de duas crianças. A narrativa se passa pouco antes do início da Segunda Guerra Mundial e isso faz com que a mente do personagem recue para a própria infância. A ideia é tentar se refugiar da realidade e viver em paz. Entretanto, a viagem de volta não é como ele esperava e acaba sendo frustrante e confusa.

O livro, publicado em 1939, antecedeu as duas maiores obras de George Orwell, A revolução dos bichos e 1984. Inclusive, umas das reedições brasileiras ganhou o sub título “na sombra de 1984”, gerando comparações e até afirmações de que Um pouco de ar, por favor! seja uma prévia dos seguintes. 

Disponível aqui. 

A revolução dos bichos

Publicado em 1945, o livro é uma sátira à União Soviética e um dos mais célebres de George Orwell. Narra a história de um grupo de animais cansados do dia a dia e dos abusos na fazendo. Dessa forma, determinados a fazer uma revolução, tomam o poder e esquematizam o próprio regime político baseado na igualdade e justiça. Em resumo, é uma fábula que provoca reflexão sobre a ambição humana por poder e as articulações para imposição de ideologias. 

Compre aqui. 

1984

Um dos romances mais importantes e influentes do século passado. Publicado em 1949, relata a história de um futuro distópico, que se passa em 1984. Winston, personagem principal, e toda a população vive em uma sociedade totalitária vigiada 24 horas por dia por telas. Dessa forma, 1ualquer coisa, seja um sussurro ou ação feita na frente das telas, é vista pelo partido governante. Ou seja, nada escapa da vigilância. Se algum cidadão agir contra os princípios do partido recebe punição e literalmente desaparece da história.

Uma das principais reflexões de 1984 é como a manipulação pública pode ser perigosa, criminosa e opressora. Em resumo, como o totalitarismo pode afetar toda uma população e como essa população pode ser passiva a esses tipos de manobras. Uma obra do século passado que fala muito sobre os nossos tempos.

Disponível aqui. 

George Orwell

photo

“Ô abre alas”, primeira marcha de carnaval do Brasil, inspira livro infantil

A primeira marchinha de Carnaval brasileira foi composta por uma mulher: Chiquinha Gonzaga! Essa história serviu como inspiração para o livro Ô abre alas, do ilustrador paulistano Duda Oliva. A homenagem para a artista vem em formato de livro infantil e conta a história de uma cidade cinzenta que ganha cor por meio da música. […]

LEIA MAIS
photo

Globo de Ouro 2021 faz história ao indicar três mulheres a melhor direção 

O Globo de Ouro 2021 já é histórico, afinal de contas, três mulheres concorrendo ao prêmio de melhor direção não tem notícia melhor, né! Chloé Zhao, Regina King e Emerald Fennell, vocês são nosso orgulho.  Esse fato é tão significativo e um resultado prático de todo o movimento do Times Up que, de fato, muda […]

LEIA MAIS
photo

Farol de Neblina: peça dirigida por Yara de Novaes vira websérie

Não há como negar: todos nós estamos tentando encontrar modos de resistir e de viver. E assim também são os personagens da peça Neblina na visão da diretora Yara de Novaes. É por isso que ela diz que foi bastante orgânica a transcriação daquilo que nasceu em um palco teatral e agora será uma websérie. […]

LEIA MAIS