Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

The Batman: noir investigativo de Matt Reeves é um dos melhores filmes do herói

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Filme dirigido por Matt Reeves traz Robert Pattinson como o Batman e Zoë Kravitz como a Mulher-Gato

Por Ana Pisani | Culturadora

Depois de muita expectativa, The Batman finalmente chega às telonas. Dirigido por Matt Reeves, o filme traz o homem-morcego no segundo ano de atividade em Gotham, uma metrópole que está tomada por crime e corrupção. Nesse contexto, o serial killer Charada começa a agir. O vilão opera deixando pistas enigmáticas a cada assassinato. Com isso, o herói é obrigado a juntar peças de um quebra-cabeça que escancara os podres da elite.

Logo de início, Batman se apresenta com uma narração em off que imediatamente nos remete ao noir investigativo proposto pelo diretor. De fato, é o Batman detetive que ganha vida na narrativa. Nada mais justo vindo do super-herói que não tem superpoderes. A ambientação noir é composta por uma cidade chuvosa e pela violência das ruas. Sendo assim, o tom é sério e o visual é sombrio.

Enredo

Matt Reeves não se dá ao trabalho de contar, novamente, a origem de Bruce Wayne, já vista tantas vezes. Ao invés disso, ele explora as complexas relações de poder e camadas do crime que moldam a sociedade. Através desse cenário, o filme é capaz de mostrar a psique do vigilante. Ou seja, um jovem isolado e atormentado, que ainda é guiado pelo trauma da perda dos pais.

Em geral, trata-se de uma adaptação competente que deve agradar os fãs dos quadrinhos. Reeves evocou materiais dos anos 80, principalmente Batman – Ano Um, de Frank Miller e David Mazzucchelli. Além das HQs, fica claro a inspiração do diretor em clássicos do cinema dos anos 70, como Taxi Driver e Chinatown. É por essa identidade que The Batman se sobressai positivamente, meio a esteira de produção de tantos filmes de super-heróis atuais.

Elenco triunfal

Muitas sobrancelhas se levantaram quando Robert Pattinson foi confirmado no papel. Contudo, o ator se prova certeiro no personagem. Na verdade, todo o elenco é acertado. Zoë Kravitz domina a Mulher-Gato por completo, entregando uma performance magnética. Jeffrey Wright é um bom Jim Gordon, servindo como o companheiro ideal do Batman na polícia.

O Charada, interpretado por Paul Dano, vem à tona como um assassino calculista e aterrorizante. Ao deixar uma série de mensagens escondidas a cada ataque, o vilão reverbera filmes como o Zodíaco e Se7en. Suas motivações contra a alta sociedade corrupta são claras. Por isso, como um bom antagonista faz, ele acaba provocando questionamentos em noções de justiça e vingança que condizem também ao próprio herói.

Colin Farrell está irreconhecível como Pinguim. O personagem não é tão caricato, já que Matt Reeves está obviamente interessado em trazer um universo realista. Ou seja, o vilão não aparece de cartola e monóculo, mas como um mafioso que poderia ter saído de um filme do Scorsese. Aliás, está confirmado que o personagem será desenvolvido mais a fundo em uma série spin-off para o HBO Max.

De suma importância, a química entre Robert Pattinson e Zoë Kravitz funciona instantaneamente. Na mesma medida em que Batman e Mulher-Gato se conectam, Bruce Wayne e Selina Kyle trazem as realidades opostas de Gotham. De um lado, o bilionário que vive recluso em seu castelo e que luta por vingança. Do outro, a mulher que vive às margens do sistema e que desde cedo teve que lutar para sobreviver.

Entra para o pódio 

Pode-se dizer que The Batman chega como um dos melhores filmes da história do homem-morcego. Apesar da longa duração de quase 3 horas, o filme é de uma qualidade que é fácil ser apreciada a todo momento. Em especial, devido aos aspectos técnicos. Um destaque vai para a trilha sonora de Michael Giacchino, que potencializa o clima do longa. 

Contudo, é a fotografia de Greig Fraser o ponto alto. O modo em que se trabalha luz e sombra, onde o cavaleiro das trevas se esconde, cria a estética perfeita. As visões de diferentes personagens trazem ângulos interessantes. Além disso, a ação é eletrizante e ocorre na medida certa. Sem entrar em spoilers, há uma sequência de perseguição de carros que é de tirar o chapéu. Sendo assim, esse é o filme do Batman mais bonito visualmente.

Com o exemplo precursor de Joker, não seria chocante se o longa ganhasse reconhecimento nas premiações do ano que vem. Mas, por agora, fica uma especulação do que pode vir por aí. O diretor já afirmou interesse em uma sequência. Com certeza, o que não falta é potencial para uma nova franquia de sucesso. Afinal, The Batman marca um recomeço para o herói na telona.

Robert Pattinson como o Batman e Zoë Kravitz como a Mulher-Gato. Créditos: Warner Bros.
Robert Pattinson como o Batman e Zoë Kravitz como a Mulher-Gato. Créditos: Warner Bros.

Por Ana Pisani

Jornalista em formação. Fascinada pelo mundo do entretenimento, maratonista de séries e ouvinte de Lady Gaga.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!