fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Quem é Rafael Ventura: uma ‘confusão’ com bastante glíter

Neste quinto episódio, um papo com o ator, diretor de teatro infantil e cantor de drag band que diz ter se encontrado na arte e fugido "do risco de ser alguém muito bitolado"

Especial para o Culturadoria | Por Luiza Rocha

27/11/2019 às 10:18

Publicidade - Portal UAI
Foto: Thiago Misan / Divulgação

Ventura não nasceu Ventura, se tornou um. Nos encontros da vida, Rafael Henrique de Souza, de 30 anos, com um empurrãozinho de um professor de teatro, assumiu o novo nome artístico. O encontro com a arte fez Ventura se livrar, como ele mesmo diz, “do risco de ser alguém muito bitolado”.

Com a mesma ludicidade, que vem do teatro musical, Ventura se aventura tanto em espetáculos voltados para as crianças quanto na arte drag. Este mineiro nascido em Belo Horizonte e se considera uma confusão, é o quinto convidado do podcast Quem é.

A dificuldade que teve de se aceitar como um artista de muitas habilidades Ventura acredita que ocorre pela cobrança da sociedade para que as pessoas se encaixem em padrões. O cantor ressalta que ele cresceu escrevendo, dirigindo, cantando e atuando. E que atualmente tem várias funções, como o teatro infantil, as performances drag, que se juntaram às que ele já desenvolvia desde mais novo.

Drag queen

Do um encontro inesperado com outros artistas multitalentos, Gabriela Domingues, que dá vida a Bella la Pierre e Azzula, surgiu a banda “The Pulso in Chamas”. Os artistas queers performam a arte drag passando pelo universo LGBTQIA+, negro e feminino. O cantor comenta que não se considera uma drag queen: “Drag tem uma pesquisa, uma referência de resistência. Estou em um lugar muito privilegiado, no qual estou me despindo, mas me colorindo de glíter, de cílios e de salto alto para levar o que eu acredito. Drag é muito mais que isso. No The Pulso, partilho de pessoas que sim, são drags, vivem isso, que viabilizam isso, que bancam isso”. O show do trio drag é composto de um repertório com músicas nacionais e internacionais.

Podcast sobre artistas de Minas

Com apresentação de Fred Bottrel e Carol Braga, os episódios são publicados no site do Estado de Minas, no Culturadoria e em todos os tocadores. Este episódio teve produção, trabalhos técnicos e edição de áudio de Luiza Rocha.

Foto: Thiago Misan / divulgação

photo

Entenda porque a arte de Pedro Moraleida incomoda os conservadores

Em 2017, quando a crise de conservadorismo deste século XXI começou a interferir diretamente nas exposições em cartaz no Brasil, o nome de Pedro Moraleida (1977-1999), obviamente, também apareceu entre os protestos. O artista mineiro que morreu aos 22 anos deixou uma obra potente, poética, questionadora que, claro, incomoda quem interessa afastar o pensamento crítico […]

LEIA MAIS
photo

14 Bis 40 anos: por que a banda está e vai ficar na história da música?

A banda 14 Bis surgiu no final de 1979 tendo como base referências muito ricas na história da música. Foi apadrinhada por Milton Nascimento e contou com influência do Clube da Esquina pelo motivo de todos os integrantes serem também mineiros. A única exceção é Sérgio Magrão, baixista originário do Rio de Janeiro. O fato […]

LEIA MAIS