fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

O que é uma sitcom? Cinco séries do séculos 21 para maratonar

O gênero nasceu no Reino Unido nos anos 1940, bombou na década de 1990 e é sucesso até os dias de hoje

Por Jaiane Souza *

11/03/2020 às 17:11 | *Colaborador

Publicidade - Portal UAI
Uma das cenas clássicas de Friends. Foto: Warner Bros/Divulgação

Há 15 anos ia ao ar o último episódio de Friends na NBC, que durou 10 anos. Com o passar do tempo, o sucesso da série foi crescendo à medida em que os episódios estreavam e acabou conquistando público e crítica. Isso fez com que a sitcom se tornasse um dos gêneros mais bem-sucedidos de todos os tempos. Além, é claro, de causar nostalgia nos fãs até hoje. Prova disso foram os pedidos incessantes para que fosse realizada uma reunião do elenco, que (finalmente) vai ocorrer neste ano. Foi também nesse período, a década de 1990, que o estilo de produção bombou no Estados Unidos. Só para exemplificar, alguns dos títulos que estouraram no período foram Seinfeld (1989-1998), That ‘70s Show (1998-2006) e Will & Grace (1998-2006).

Mas o que tornou as sitcoms tão populares e quais são as características do gêneros que conquistam espectadores e crítica? Vamos descobrir.

O que é uma sitcom e por que faz tanto sucesso?

O termo é uma abreviação da expressão situation comedy, ou seja, uma comédia de situação composta por personagens comuns, com histórias comuns. Em geral, as narrativas são sobre o dia a dia, as relações interpessoais de amizade, de família e amorosas, assim como sobre a rotina e trabalho. Além disso, outras características fundamentais do formato são a curta duração dos episódios (máximo de 30 minutos), a comédia e os cenários fixos. Em Friends, por exemplo, muita coisa é gravada no café Central Perk e no apartamento de Monica (Courteney Cox). Inclusive, no episódio ‘Aquele em que ninguém está pronto (T03 EP02), 100% das cenas foram feitas na locação, já que não havia verba para externas.

As situation comedy tiveram origem no Reino Unido, por volta dos anos 1940 (era de ouro do rádio), mas ainda faz muito sucesso. É um estilo que dá certo pois tem enredo previsível, a estrutura é delimitada e não é preciso pensar muito na história. Visto que um problema é apresentado e resolvido com rapidez, ou até mesmo com soluções passageiras até o desfecho final. 

Tais características diferem o gênero justamente devido a essas particularidades. Uma série série de aventura, de suspense ou de romance, por exemplo, tem construção diferente principalmente no que diz respeito à história, pois precisa de nuances diferentes. 

sitcom

Foto: Juliana Coutinho / Divulgação Multishow

O gênero no Brasil

Engana-se quem pensa que as produções do gênero sitcom se atêm aos Estados Unidos e ao país de origem, o Reino Unido. Por aqui já tivemos produções consagradas. Um dos exemplos mais famosos é Sai de baixo, que foi exibida na Globo entre 1996 e 2002. A série se destacou por ser diferente do que era produzido no Brasil e no exterior na época. Isso porque tinha uma caráter mais informal, ou seja, era gravada em um palco de teatro com interação com o público. Além disso, os atores saíam do personagem, davam risada e até esqueciam as falas. Uma outra curiosidade é que cada episódio era rodado duas vezes. Na edição, a montagem misturava os melhores momentos de cada filmagem. Outra queridinha do público da Rede Globo foi A grande família, exibida entre 2001 e 2014. A trama apresentava personagens com personalidades distintas, mas em comum com muita gente: a dona de casa, o trabalhador, o tradicional pai de família, a pessoa que busca por emprego, entre outros.

Cinco sitcoms do século 21

E já que falamos do que foi sucesso e bombou no meio das sitcoms, indicamos agora cinco produções feitas a partir dos anos 2000 para maratonar no fim de semana. Maratonar mesmo, já que cada episódio tem média de 20 e poucos minutos.

The Office (2005 - 2013)

Mesmo se encaixando no gênero sitcom a série tem características um pouco diferentes. Para começar, não tem plateia ou risadas de fundo a cada piada. Além disso, o formato simula o visual de documentário: câmera na mão, uma câmera apenas, etc. A história se passa em um escritório filial de uma empresa nacional de fornecimento de papel e narra o dia a dia dos personagens dentro daquele local. Mais uma vez, o cenário é importante, visto que os poucos ambientes do escritório servem de cenário. 

How I met your mother (2005 - 2014)

A série é um pouco parecida com Friends e fala sobre um grupo de amigos que sempre se reúne em um bar para conversar. Entretanto, a história principal é a de Ted Mosby (Josh Radnor). O personagem embarca em uma narrativa em primeira pessoa desde o primeiro episódio, contando para os filhos já adolescentes como conheceu a mãe deles. Ou seja, toda a sitcom é um gigantesco flashback que faz rir e se emocionar. O seriado conquistou milhões de fãs no mundo todo e foi indicado para 24 Emmy (ganhou sete). 

Vai que cola (2013 - até o momento)

Exibida pelo canal Multishow a sitcom brasileira segue os moldes de Toma lá dá cá e Sai de Baixo. Isso porque conta com humor popular e plateia ao vivo, como em um teatro. A série se passa na pensão da dona Jô (Catarina Abdala), local para onde Valdomiro (Paulo Gustavo) vai após se meter em uma confusão no bairro nobre e estar fugindo da Polícia Federal. Ao chegar na periferia, Valdomiro precisa aprender a lidar com a nova realidade e as histórias mirabolantes de todos os moradores daquele lugar.

É claro que a série é hilária, uma vez que tem Paulo Gustavo no elenco ao lado de Samantha Schmütz, Paulinho Serra, Cacau Potássio, Marcus Majella e Tatá Werneck.

Uma solução muito inteligente dos criadores de Vai que cola é o cenário. Trata-se de um palco giratório que ao rodar mostra as diferentes dependências da pensão da Dona Jô. 

Ah! A série também foi para as telonas do cinema. Vai que cola – O filme (2015) e Vai que cola 2 – O começo (2019).

Brooklyn Nine-Nine (2013 - até o momento)

A produção conta a história de uma delegacia no Brooklyn, em Nova York, que precisa mudar os hábitos de trabalho com a chegada do novo capitão Ray Holt (Andre Braugher). Quem mais sente os efeitos da chegada do comandante é Jake Peralta, interpretado por Andy Samberg, porque ele é um ótimo detetive, mas super atrapalhado, piadista e que não leva nada a sério. Já na primeira temporada Brooklyn Nine-Nine ganhou o Globo de Ouro de Melhor Série de Televisão de Comédia e Musical. 

A diversidade de personagens é mais um motivo para ficar convencido de ver Brooklyn Nine-Nine. Só para ilustrar, o Capitão Holt é um símbolo de representatividade: é negro, gay e nem um pouco estereotipado.

Aqui no Brasil, as cinco primeira temporadas estão disponíveis na Netflix e também tem transmissão pelo canal TBS.

BoJack Horseman (2014 - 2020)

Mesmo sendo uma animação, a série se encaixa no gênero sitcom e um desenho adulto que trata de temas muito importantes por meio de críticas e situações cotidianas dos personagens. O personagem principal é Bojack, metade cavalo e metade humano, que lida com a depressão e ainda é viciado em álcool. Por tudo isso, ele encontra dificuldades para conseguir emprego e voltar a ser uma estrela como era na sitcom Horsin’ Around

Tendo isso como pano de fundo, em resumo, BoJack Horseman satiriza a indústria do entretenimento, faz críticas sociais e lida com temas como racismo, depressão, trauma, vício, comportamento autodestrutivo, sexismo e outras questões humanas. Além disso, é uma produção original Netflix e você pode assistir na plataforma de streaming a todas as seis temporadas.

photo

Os 5 episódios mais emocionantes de Friends

Quem nunca quis ter um grupo de amigos igual ao de Friends ou sonhou estar dentro da série, que atire a primeira pedra. Comemoramos em 2019, 25 anos desde o início da série que durou 10 anos e reuniu milhares de episódios que ficariam guardados para sempre. Friends acabou se tornando um gênero universal, uma […]

LEIA MAIS
photo

5 produções do Studio Ghibli que entraram no catálogo da Netflix

De tempos em tempos o catálogo da Netflix muda de acordo com novos contratos, parcerias e produções originais. São filmes que saem, série que entra, novas temporadas, enfim. O fato é que a plataforma de streaming tem opções para todos os gostos, o que nos faz ficar muito perdido às vezes sem saber o que […]

LEIA MAIS
photo

Cinco documentários nacionais para ver na Netflix

A Netflix se tornou a maior plataforma de streaming do mundo. São mais de 10 milhões de arquivos. Com tanta coisa no catálogo, é difícil escolher o que ver. Desta forma, preparamos uma lista para você que gosta de documentários. São cinco produções brasileiras que mostram facetas diferentes do que tem sido produzido por aqui. […]

LEIA MAIS