fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Legado musical: ‘Álbum Branco’ dos Beatles completa 50 anos

Por Thiago Fonseca *

19/11/2018 às 08:08 | *Colaborador

Publicidade - Portal UAI
Foto: Canto dos Clássicos / Reprodução

Em 1968 um quarteto da pequena cidade de Liverpool, no interior da Inglaterra, revolucionou a indústria audiofônica mundial ao lançar o disco conhecido como ‘White Album’. Uma das obras primas dos Beatles influencia a música até hoje. Nesta semana, o álbum completa 50 anos e ainda ganha edição especial para colecionadores. Dessa forma, entrevistamos especialistas e músicos sobre a relevância dele no século XXI.

O disco

Foi no dia 22 de novembro que o mundo conheceu o trabalho, e, desde então nunca mais o esqueceu por sua diversidade sonora e qualidade técnica. Os Beatles estavam em ebulição na época. Tinham perdido seu empresário, Brian Epstein, recebido críticas negativas e começavam a sofrer com as desavenças entre seus integrantes. Foi nesse cenário de início de caos que a banda voltou da Índia carregada de novas composições que acabaram se transformando no primeiro e único disco duplo da carreira.

O Álbum Branco possui 30 faixas ao longo dos seus quatro lados. Foi gravado de 30 de maio a 14 de outubro de 1968, sendo a maior parte no antológico Abbey Road Studios e algumas sessões no Trident Studios. Ficou popularmente conhecido como ‘The White Album’, por não haver nome, e por ter uma capa com um fundo branco com o nome da banda em auto relevo. Estão nele, por exemplo, as famosas canções “Dear Prudence”, “While My Guitar Gently Weeps”, “Blackbird” e “Helter Skelter”.

“Os Beatles lançaram o álbum em uma fase de turbulência entre os integrantes. Eles estavam brigando muito, dessa forma, as faixas foram gravadas com os integrantes separados e alguns nem se viam. Mas, foi um trabalho que revolucionou e é muito importante para música. Muitas das canções chegaram às paradas musicais pela versatilidade. É um disco bem variado que vai do instrumental, passa pelo heavy metal, até o rock clássico. Uma vibe bem experimental que deu certo”, comenta o músico Léo Lanny.

 

Foto: The Beatles / Divulgação

 

Referência musical

Além de mostrar a individualidade dos músicos e trazer uma grande variedade estilística, o álbum chamou atenção pela inovação tecnológica. O principal avanço na gravação desse disco foi passar de 4 para 8 canais. “Um disco com alto nível de tecnologia e de ideias. A forma de gravar o disco foi tão inovadora que as produtoras passaram basear as gravações no estilo. Ou seja, além de ter feito muito sucesso, a banda influenciou até na forma de se produzir”, ressalta o músico e professor Renato Caetano.

Até hoje algumas técnicas de gravação são baseadas nas utilizadas no álbum. A trilha sonora de ‘Guerra nas Estrelas’ e canções da banda ‘Oasis’, por exemplo, foram influenciadas pelo disco. E não são só bandas, fãs dos Beatles também foram conquistados por meio do álbum. É o caso do médico Marcus Vinícius Araújo, de 50 anos, que cresceu ouvindo as canções do disco. Hoje é beatlemaníaco assumido.

“Meu irmão mais velho tinha o LP, comecei a escutar e nunca mais parei. O Álbum Branco é meu preferido por mostrar de forma mais evidente a individualidade dos integrantes da banda e com mais diferentes estilos musicais. Seja como for, um disco atemporal. Algumas canções passam mensagem e outras são brincadeiras. Uma obra que merece ser ouvida por todos”

A importância do álbum para a música é tão grande que Léo Lanny faz questão de ensiná-las para seus alunos na Melody Maker Escola de Música. “São canções que todos devem conhecer. É uma referência na escola. Os Beatles fizeram tanto sucesso que é uma banda que perpassará décadas e creio que será algo eterno”. Renato Caetano também faz questão de relembrar as canções e interpreta elas em uma viola.

 

Continua após a publicidade...

 

Nova Edição

Para a comemoração dos 50 anos o álbum ganhou reedição de luxo para colecionadores. A nova edição conta com sete discos em uma caixa de luxo, três CDs, quatro vinis e dois LPs, versão digital e um livro de 164 páginas sobre o processo de criação do disco. O relançamento traz não apenas as faixas remasterizadas e mixagens alternativas, como também, disponibiliza oficialmente os áudios das demos do disco. Além disso, inclui faixas inéditas que acabaram ficando de fora do disco. A edição já está a venda desde o dia 9. Clique aqui e saiba mais.

Ouça a nova versão do ‘Álbum Branco’

photo

Tempo real: conheça o trabalho do artista audiovisual Henrique Roscoe

Mariana Peixoto – colaboração especial para o Culturadoria Sincronicidade. Este é um bom começo para conhecer o trabalho do artista audiovisual Henrique Roscoe. Basicamente ele trabalha com áudio, som e vídeo. Mas cada projeto tem um conceito próprio e utiliza diversas ferramentas – que podem ser instrumentos musicais, computadores e toda a sorte de ferramentas, […]

LEIA MAIS
photo

Confiras dicas para o seu fim de semana: 26 de abril

Chegou o grande dia. Vingadores: O Ultimato estreia ocupando 80% das salas de cinema do Brasil inteiro. Alguma dúvida que é a maior abertura no cinema no ano? Eu não, mesmo estando em abril. As redes exibidoras terão uma taxa de ocupação neste fim de semana bem superior ao que estavam tendo ultimamente. Sim, você […]

LEIA MAIS
photo

De Gil a Djonga: Festival Sarará divulga primeiros nomes da edição 2019

2019 será o ano de Gilberto Gil em terras mineiras. Isso porque além de ser o responsável pela trilha sonora do novo espetáculo do Grupo Corpo, ter passado recentemente pelo Meca Inhotim, o baiano é um dos grandes nomes na programação do Festival Sarará, marcado para o dia 31 de agosto. Primeira lista de atrações […]

LEIA MAIS
photo

Pato Fu no Campus Aberto: uma viagem pelo rock mineiro dos anos 90

Um espaço de pensamento, inovação e cultura. Foi assim que Fernanda Takai, vocalista do Pato Fu, elencou algumas das razões que deram mais sentido à presença da banda em mais uma edição do projeto Campus Aberto do UniBH. Desta vez o evento marcou também a abertura 5º Congresso da Acinnet, com representantes de 17 universidades […]

LEIA MAIS
photo

Shows do fim de semana: Roberta Sá + Zizi e Luiza Possi

Toda vez que recomendo shows no Palácio das Artes, faço questão de destacar a importância do local. Isso porque acho que poder ver (ou fazer) um show naquele palco é um privilégio. Mesmo o teatro dando sinais de que precisa de cuidados, ainda assim, é uma experiência diferente para o espectador. E é exatamente essa […]

LEIA MAIS
photo

Corredor Leste vira projeto cultural permanente na região do Horto

Até o dia 20 de maio, o bairro Horto recebe a Segunda edição do Corredor Leste. E a boa notícia é que o projeto que iniciou de maneira informal, vai virar rotina. Trata-se de uma parceria entre os espaços culturais localizados próximos da Estação Horto do metrô. De acordo com o gerente operacional do Galpão […]

LEIA MAIS