fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

K-pop: fãs explicam o sucesso do gênero musical sul-coreano

Festival temático sobre o K-pop agita o fim de semana em BH

Por Thiago Fonseca *

13/03/2020 às 14:52 | *Colaborador

Publicidade - Portal UAI
Foto: AP Photo/Lee Jin-Man

Um estilo musical que virou tendência entre a garotada e vai muito além da música: está na forma de se vestir e até mesmo de se comunicar. Estamos falando do k-pop, uma febre mundial, originário da Coreia do Sul, que se caracteriza por uma grande variedade de elementos audiovisuais. O sucesso é tão grande, que ganhou até Festival em Belo Horizonte, que será realizado pela quarta vez, nos dias 14 e 15 de março.

Reconhecido por bandas como por exemplo, o Super Junior, BTS, Girls Generation, EXO, MASC e Big Bang, o gênero já existe há alguns anos e está em constante crescimento. A procura pelo estilo musical coreano teve um grande aumento em 2012 graças à popularização do hit do cantor PSY. A onda do k-pop começou a crescer no Brasil em 2012 quando Gangnam Style se popularizou. Antes disso, já tínhamos fãs do estilo coreano, festas e alguns shows direcionados ao público, porém após o hit, várias pessoas começaram a se interessar pela música coreana. Buscas no Google também comprovam que houve crescimento de 400% nos últimos dois anos no Brasil.

Para se ter uma ideia métrica deste fenômeno, de acordo com levantamento feito pelo Twitter, em 2019 foram registrados globalmente 6,1 bilhões de tweets sobre o assunto, o que representa um crescimento de 15% em relação a 2018. Os brasileiros deram uma contribuição importante para essa conversa. O país foi o sexto que mais tweetou sobre k-pop em 2019, atrás apenas de países asiáticos e dos Estados Unidos.

Kpop Festival

Foi de olho nesse sucesso e para atender a demanda do público que o Kpop Festival surgiu há quatro anos. O evento conta com apresentações artísticas, influenciadores digitais, espaço dedicado a tecnologia, gastronomia e muito mais promovendo então um intercâmbio em países e culturas. Realizado nos dias 14 e 15 de março, no Minas Shopping, é hoje o maior evento do estado de Minas Gerais destinado à comunidade Sul Coreana e aos fãs do gênero musical.

Na programação influenciadores convidados como por exemplo, Iago Aleixo, cantor, dançarino e youtuber de São Paulo; a escritora e artista, Babi Dewet. Quem passar por lá, poderá conferir cenários instagramavéis, inspirados em clipes de K-pop. Também é destaque o concurso de covers de K-pop. Os ingressos custam R$30. A programação completa você confere clicando aqui

 

Iago Aleixo, cantor, dançarino e youtuber é uma das atrações do Kpop Festival – Foto: Daniel Zarahi / Divulgação

Entenda o sucesso

A jornalista Bárbara Ferreira, de 22 anos, sempre estudou a música e gosta de ouvir gêneros diferentes. Se viu envolvida no K-pop assim que escutou a primeira música. “As músicas são cativantes, um mesmo álbum tem canções com sonoridades diferentes, os grupos se reinventam a cada lançamento, dessa forma, você nunca sabe o que esperar. Além disso, é incrível a forma como trabalham o audiovisual. São vídeos únicos”, salienta.

Segundo Ado Viana, diretor do Kpop festival, o sucesso do gênero musical está ligado a diversos fatores. O incentivo do governo em divulgar a cultura, seria o principal deles. “A Coreia do sul tem investimento nas manifestações culturais para viralizar no mundo. Dentro do governo há secretarias dentro do ministério da cultura para cuidar disso. Além do K-pop outro exemplo seria o filme O Parasita, que ganhou o Oscar”, explica.

 

Indústria e comportamento

O estudante Igor Ishtar, afirma que o estilo musical coreano faz sucesso pois influencia a moda e comportamento das pessoas, tanto dos próprios coreanos quanto do resto da população, que tem amado e aceitado bem o k-pop. “Acredito que o sucesso está ligado a fachada dessa indústria. São pessoas bonitas. O maior sucesso vem de jovens, principalmente meninas. Paralelo à isso, o k-pop se baseia também na produção de músicas dançantes e cheias de coreografias muito legais, o que acaba atraindo mais gente, que busca mesmo esse lado musical do estilo”, conta.

Para a Nathália Moreira Kiraultimate, cantora e fotógrafa, o sucesso esta na indústria que é muito diferente das gravadoras comuns. “As agências recrutam membros e os treinam. Sendo assim, creio que isso acaba preparando os artistas de forma que eles estejam preparados para o mercado musical. As músicas tem muita produção e coreografias incríveis acabam chamando bastante atenção”, salienta.

photo

Entenda por que o funk é o ritmo brasileiro mais ouvido no exterior

“Eu parado no bailão, no bailão | Ela com o popozão | O popozão no chão”.  A letra que fica na mente e contagia é de Parado no Bailão, funk de Mc L Da Vinte e Mc Gury. Além de ter conquistado o Brasil, top 10 do Spotify no país, também é uma das mais […]

LEIA MAIS
photo

Cinco pontos sobre as redes na exposição Vaivém

Quem é brasileiro e nunca se jogou em uma rede? Se existir um cidadão que ainda não teve essa experiência, deve ser porque ainda é muito novo para tal. As redes fazem parte da nossa história. E foi isso que chamou a atenção do historiador da arte Raphael Fonseca em 2012, quando iniciou a pesquisa […]

LEIA MAIS
photo

O que é uma sitcom? Cinco séries do séculos 21 para maratonar

Há 15 anos ia ao ar o último episódio de Friends na NBC, que durou 10 anos. Com o passar do tempo, o sucesso da série foi crescendo à medida em que os episódios estreavam e acabou conquistando público e crítica. Isso fez com que a sitcom se tornasse um dos gêneros mais bem-sucedidos de […]

LEIA MAIS