fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Quem é Jaloo, o cantor do Pará que caiu nas graças do indie brasileiro

Por Carol Braga

07/06/2017 às 16:00

Publicidade - Portal UAI
Foto: Junior Franch / Divulgação

Jaloo se apresenta na Autêntica nesta sexta (09/06). Crédito: Junior Franch

Por Larissa Vasconcelos*

Você que nunca ouviu falar deve estar se perguntando: ‘quem é? Onde vive? O que faz?’. Se você já escutou o som dele, sabe exatamente do que estamos falando né? Há um estranhamento inicial para quem se joga na musicalidade dele. Só no começo …

Jaime Melo mais conhecido como Jaloo vem conquistando os palcos do Brasil com um som muito peculiar. Tem batidas eletrônicas misturadas a um gingado paraense. Mais um caso de sucesso que começou pela internet e ele vem conquistando fãs por onde passa. Nesta sexta estará em BH para show n’A Autêntica.

Estilo

Com tons do indie e tecno brega, aliados a batidas psicodélicas, e um visual andrógeno – tem gente que o compara até a Björk -, Jaloo é tudo de bom ao vivo. Sabe aquele tipo de música capaz de te levar a outra dimensão. Meio psicodélico!

Apoiado pelo projeto de música Skol Music, o cantor ganhou destaque se apresentando em alguns festivais do país. Esteve no badalado Lollapalooza de 2017 e por lá conquistou até os amantes do punk.

Fez parte do line-up do festival Planeta Brasil realizado no início do ano em BH.  Entrou no palco com uma roupa toda branca e encapuzado. Ninguém esperava ver aquilo. Bastaram as primeiras batidas no teclado, soltar a voz que a plateia fica hipnotizada.

CARREIRA

O primeiro disco de Jaloo tem nome óbvio: #1. A identidade visual é toda trabalhada nas cores azul e rosa, neon.  O rosto nos revela seus traços de índio, com um cabelo maior e preto, sendo bem típico da sua região.

Atualmente Jaloo está com a barba por fazer, com o cabelo mais curto, tudo sugere, que é uma transição para o seu segundo disco, ainda sem data de lançamento e sem nome.

O show do Jaloo é simples, como rege a regra dos indies. Somente ele, a banda e suas canções (a maioria são de autoria dele também). Os efeitos de luz favorecem muito a sonoridade. As batidas dos instrumentos locais de sua terra Pará e uma energia inexplicável.

As letras são fortes e subjetivas, mas de um todo, são românticas. Jaloo fala sobre as fases da vida. É alegre e triste ao mesmo tempo. Uma caixinha de boas surpresas que a música nos deu.

Continua após a publicidade...

 

[O QUE] Jaloo [QUANDO] 09 de junho, 22h [ONDE] A Autêntica (Rua Alagoas, 1172, Savassi, BH, (31) 3654-9251) [QUANTO] 1º lote: R$ 30 2º lote: R$ 35.

*Com a supervisão de Carolina Braga.

photo

Resistência como a palavra de ordem para a música independente

O ano de 2016 foi de lançamento para o Graveola. Camaleão Borboleta saiu em julho e repercutiu bem. Com ele o Grav apareceu em publicações internacionais como o jornal The Guardian. “É um conjunto original, gentilmente sutil que soa melhor com cada escuta”, publicou Robin Denselow no jornal britânico. O disco da banda também apareceu […]

LEIA MAIS
photo

Orquesta Atípica de Lhamas abre VAC em grande estilo ao lado de Maria Alcina

  A cantora Maria Alcina é mesmo um poder. Mas isso a gente já sabia há tempos. Por isso, a pergunta que fica depois da abertura do Verão Arte Contemporânea é: que potência é essa da Orquesta Atípica de Lhamas, minha gente?!? A “cerimônia” de abertura do Verão Arte Contemporânea foi em grande estilo. Depois […]

LEIA MAIS
photo

Próximo UniBH Campus Aberto valoriza cena musical da cidade

Fim do mistério. O próximo UniBH Campus Aberto  vai valorizar a cena musical da capital e ainda matar a saudade do Carnaval. O evento realizado no Campus Estoril bandas que se formaram a partir dos blocos, tais como, Chama o Síndico, Bloco da Calixto e Os Baianeiros. O evento tem entrada gratuita e será realizado no dia […]

LEIA MAIS