fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Filmes (com links!) para maratonar em casa nas férias

Longas que se destacaram entre a crítica ou em festivais internacionais nos últimos dois anos

Por Carol Braga

27/12/2018 às 11:07

Publicidade - Portal UAI
Buscando lançamento da Sony Pictures. Foto: Sony Pictures/Divulgação

Com tantos serviços de streaming disponíveis, as janelas de exibição estão cada vez mais curtas. Isso significa que os filmes que chegam aos cinemas, passam bem rápido pela telona e logo estão disponíveis para você ver em casa. Em 2018 parece que esse movimento se acelerou.

A seguir você confere cinco sugestões de longas que já estão disponíveis para ver em casa e que eu fiquei com muita vontade de ver quando eles estiveram nos cinemas mas não deu tempo ;)! Vamos juntos nessa?

 

Buscando… (2018)

O longa dirigido por Aneesh Chaganty apareceu em muitas listas como uma das surpresas de 2018. É o filme de estreia dele, um suspense de categoria. Conta a história do desaparecimento de uma jovem e a busca incessante do pai. Foi lugar comum entre os críticos brasileiros e internacionais dizer que o roteiro é redondo e eficiente. Como se trata de um suspense, pode saber que é daquele tipo de filme que não deixará sua atenção se perder.

Onde você pode ver?

Itunes – Aluguel  R$ 14,90 e Compra R$ 44,90

Now

Google Play – Aluguel R$ 9,90 e Compra R$ 24,90

YouTube – Aluguel R$ 9,90

 

 

Bird Box é lançamento da Netflix. Foto: Netflix/Divulgação

Bird Box (2018)

O ano em que o terror teve destaque entre os lançamentos termina com a chegada de Bird Box na Netflix. Sandra Bullock é a protagonista deste longa dirigido por Susanne Bier. O elenco ainda tem John Malkovich. De acordo com o Filmmelier, a produção tem vibe parecida com a de ‘Um Lugar Silencioso’. A trama gira em torno de um mistério que leva as pessoas a cometerem suicídio. Tenso!

 

Onde você pode ver?

Lançamento exclusivo Netflix

 

The Square: a arte da discórdia. Foto: Pandora Filmes

 

The Square: A Arte da Discórdia (2017)

O filme dirigido por Ruben Östlund fez história em 2017 ao ganhar a Palma de Ouro no Festival de Cannes. Sabe por que? É uma comédia e, em geral, o gênero não costuma ser agraciado em premiações deste naipe. O longa critica com muita ironia a arte contemporânea. Foi indicado ao Globo de Ouro 2018 na categoria de melhor filme estrangeiro.

Onde você pode ver?

Itunes – Alugar R$ 7,90 e Comprar R$ 14,90

Now

Google Play – Alugar R$ 6,90

YouTube – A partir R$ 6,90

Vivo Play

 

Uma noite de doze anos. Foto: Vitrine

 

Uma Noite de 12 Anos (2018)

Este foi representante do Uruguai a uma das vagas ao Oscar de melhor filme em língua estrangeira mas não passou para a final. Reproduz um fragmento importante da história do país. É baseado no livro ‘Memórias do Calabouço’, de Mauricio Rosencof e Eleuterio Fernández Huidobro Logo. Logo após o golpe de 1973 eles foram presos políticos junto com José Alberto “Pepe” Mujica Cordano, o protagonista dessa história que se tornou presidente do Uruguai. Os três quase enlouqueceram e assumiram juntos o compromisso de que se sobrevivessem, contariam essa história juntos. A produção é dirigida por Alvaro Brechner.

Onde você pode ver?

Now

Google Play – Aluguel R$ 9,90

YouTube – Aluguel R$ 9,90

 

Paraíso Perdido. Foto: Vitrine Filmes

 

Paraíso Perdido (2018)

O Brasil não poderia ficar de fora dessa ‘shortlist’ né? O escolhido foi o longa dirigido por Monique Gardenberg e tem entre seus protagonistas ninguém menos que Erasmo Carlos. Ele faz o José, um gerente de uma boate chamada Paraíso Perdido cujas atrações principais são os próprios filhos. Estreou nos cinemas em maio. A qualidade do elenco foi um dos principais aspectos destacados pelas críticas. Também estão no filme Jaloo, Júlio Andrade, Seu Jorge, dentre outros.

Onde você pode ver?

Netflix

 

Continua após a publicidade...

 

photo

Roteiro fraco prejudica filme sobre a vida da cantora Elis Regina

É muito delicado escrever sobre um filme para o qual já existia expectativa. A experiência diante de Elis, cinebiografia dirigida por Hugo Prata sobre a cantora brasileira não escapou desse julgamento implacável. Esperava ver algo mais intenso e mais fiel do que imagino ter sido Elis Regina. O desapontamento não tem nada a ver com […]

LEIA MAIS
photo

Cineop: Célia Xakriabá em defesa do cinema indígena

“Não estamos lutando para manusear a câmera mas também para questionar os métodos existentes”. Essa é  apenas uma das importantes ideias que Célia Xakriabá defendeu durante a Cineop. Em 2019, a temática central da Mostra de Cinema de Ouro Preto é território. Sendo assim, em especial, são promovidas diversas mesas que discutem, por exemplo, tanto […]

LEIA MAIS
photo

Maria Gladys: o retrato da homenageada da CineOP 2018

Maria Gladys já perdeu as contas de quantas entrevistas deu nos últimos dias. Desde que Raquel Hallak, coordenadora geral do CineOP a convidou para ser a homenageada da 13ª edição da Mostra de Cinema de Ouro sua vida não parou. Dessa forma, decidiu que não iria mais falar sobre sua carreira. “Não aguento mais falar de mim. […]

LEIA MAIS