Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Dia dos Namorados: 10 filmes e séries para assistir a dois

Gostou? Compartilhe!

O amor está no ar! Prepara a pipoca e vem ver nossas sugestões de filmes e séries para o Dia dos Namorados!

Por Gustavo Moreno | Culturador

O dia dos namorados no Brasil está chegando e muitos casais aproveitam para passar a data acompanhados. O comum é sair ou fazer algo especial com a cara metade. Ok, mas e se não der ou se acharem melhor uma noite mais íntima? Não tem problema!

Por esse motivo, aqui vai uma lista de filmes e séries, todos disponíveis por streaming (Netflix, Prime Video e AppleTV+). Em resumo: são todos títulos que prometem ser, no mínimo, tópico para futuras conversas entre o casal. 

Eu não sou exatamente romântico e vocês logo perceberão isso pela minha lista. Verão que acrescentei algumas produções que, embora sejam menos convencionais, fazem sentido com o tema (pelo menos na minha cabeça). 

Têm recomendações, por exemplo, para você que quer assistir algo rápido e para se distrair. Acrescentei também algumas opções para aqueles que estão a fim de chorar com belas histórias de amor. Por fim, coloquei algumas para aqueles que também querem refletir em conjunto sobre o conceito do amor em si. 

Espero que gostem!

Para distrair: 

Orgulho e Preconceito (Pride and Prejudice) – 2005, 

Onde assistir: Netflix.

Todos sabemos que Orgulho e Preconceito é um grande clássico literário. Escrito pela inglesa Jane Austen e publicado no início do século XIX, o livro sempre foi fonte de muito fascínio para os românticos de plantão. 

Além de inspirar outras produções famosas, como a comédia O Diário de Bridget Jones (2001) e a série Bridgerton (2020), a própria história já foi adaptada para as telonas inúmeras vezes. A versão que escolhi para indicar (a mais popular e que mais gosto) é a de 2005, que traz os atores Keira Knightley e Matthew Macfadyen como o casal protagonista. 

O filme se passa na época rural da Inglaterra. Conta a história de Elizabeth Bennett (Knightley), uma mulher à frente do seu tempo. Assim, ela é contrária aos aos desejos dos pais, recusa o ideal da época de casamento arranjado por riqueza. A coisa muda um pouco de figura com a chegada de Sr. Darcy (Macfadyen). Durante o filme, somos convidados a assistir o casal se apaixonando, no provável retrato mais fiel do conceito de ódio ao amor (hate-to-love).  

O Plano Imperfeito (Set It Up) – 2018, 

Onde assistir: Netflix.

Chegamos ao clássico que não pode faltar em nenhuma lista de filmes para o dia dos namorados: a comédia romântica. Extremamente popular entre os casais, dava para montar uma lista só com produções desse gênero. Considero como grandes expoentes filmes como Uma Linda Mulher (1990), 10 Coisas Que Odeio em Você (1999), Diário de uma Paixão (2004), Como Se Fosse a Primeira Vez (2004) e Podres de Ricos (2018), para dizer o mínimo.

O Plano Imperfeito (2018) é a minha indicação para este grupo convencional. A história segue dois assistentes pessoais, Harper e Charlie. Cansados dos chefes extremamente chatos, resolvem dar uma de Lindsay Lohan e juntar o casal para tentar contornar o problema. Não preciso nem dizer que as coisas não dão tão certo quanto eles gostariam.

No entanto, a amizade que surge em meio aos vários planos para juntar seus chefes se torna algo a mais no decorrer do filme. Harper e Charlie acabam se tornando os pombinhos no centro da comédia romântica. O restante da trama vou deixar para vocês descobrirem.

Casamento às Cegas (Love is Blind) – 2020, 

Onde assistir: Netflix.

A lista não ficaria completa sem um reality show e Casamento às Cegas foi a aposta da Netflix para o dia dos namorados nos últimos anos, então quem sou eu para discordar?

Sob a premissa de que o amor é cego, a produção propõe um experimento: podem pessoas se apaixonar completamente por desconhecidos, tendo como base apenas suas personalidades? 

Sem conseguir ver os atributos físicos do outro, homens e mulheres conversam entre si em encontros cronometrados em busca de sua cara metade. Eu já mencionei que o objetivo é casar no final? Pois é. Só melhora. Casamento às Cegas é extremamente prazerosa de assistir e tem tudo o que um reality precisa para entreter: amor, romance e muita baixaria. Recomendo especialmente para novos casais.

Com amor, Simon (Love, Simon) – 2018

Onde assistir: AppleTV+.

Com amor, Simon é também um filme do gênero comédia romântica, lançado em 2018. Inspirado no livro Simon vs. A Agenda do Homo Sapiens, o filme conta a trajetória e o despertar sexual de Simon Spier. Ele é um adolescente gay, ainda “preso no armário”, que começa a trocar e-mails anonimamente com um colega de escola que também é gay.

Após uma legião de filmes LGBTQIA+ extremamente trágicos (Oi, O Segredo de Brokeback Mountain (2005), Azul é a Cor mais Quente (2013), Me Chame Pelo Seu Nome (2017)), há uma certa leveza em Com amor, Simon que é realmente cativante. O maior trunfo é colocar em pauta, de maneira menos combativa e natural, a realidade dos romances homoafetivos.

Apesar de bobo e simples, o filme é um respiro de alívio para a comunidade. Vale ressaltar que recentemente tem ganhado cada vez mais trabalhos que retratam o amor como ele deve ser. Por exemplo, Please Like Me (2013) e Heartstopper (2022).

10 filmes e séries para assistir a dois no Dia dos Namorados. Foto: Love, Simon (Credito Ben Rothstein)
10 filmes e séries para assistir a dois no Dia dos Namorados. Foto: Love, Simon (Credito Ben Rothstein)

Para chorar:

Como Eu Era Antes de Você (Me Before You) – 2016, 

Onde assistir: Prime Video.

O drama romântico Como Eu Era Antes de Você (2016) traz a história de Louisa Clark. Ela é uma atrapalhada mulher que inicia um novo emprego como cuidadora de deficientes. O patrão, Will Traynor, é um rico e belo homem que se envolveu em um acidente automotivo anos atrás e ficou tetraplégico em decorrência disso. 

Enquanto Louisa é alegre e energética, Will se tornou mais cínico e deprimido após o acidente. Sendo assim, apesar da diferença, o filme mostra o estreitamento na relação entre ambos.

Há também um quê de “carpe diem” no filme, no sentido de mostrar que a existência de uma doença não precisa ser necessariamente o fim da linha. Ressaltando que as pessoas podem encontrar o amor e viverem uma vida plena apesar das adversidades, algo bem A Culpa é das Estrelas (2014). É um excelente filme para também refletir sobre o valor da saúde, que passa despercebido pela maioria de nós. 

Moonlight: Sob a luz do luar (Moonlight) – 2016

Onde assistir: Prime Video.

O vencedor do Oscar de Melhor Filme de 2016, Moonlight, é mais um filme de história de amadurecimento (coming of age) do que um romance propriamente dito, mas tem o seu valor nessa lista.

O filme conta três estágios diferentes da vida do protagonista, sua infância, adolescência e o início da vida adulta. Aborda, entre muitos outros tópicos, as dificuldades de aceitação sexual e identitária, especialmente vinda de um homem negro em uma sociedade homofóbica.

Considerado um dos melhores filmes do século 21, Moonlight é realmente muito belo e sensível, com a fotografia, enredo e as atuações sendo os principais destaques. Apesar de próprio para todos, recomendo especialmente para casais LGBTQIA+, que talvez se identifiquem melhor com a história.

This is Us – 2016,

Onde assistir: Prime Video.

This is Us é, talvez, o maior exemplo de amor da televisão americana. A série, que conta a história da família Pearson, formada pelo casal Jack e Rebecca, com seus três filhos Kevin, Kate e Randall, encerrou no último dia 24, em sua sexta temporada. 

Apesar de se passar majoritariamente no presente, This Is Us  utiliza – muito bem, por sinal – recursos de flashbacks e flashfowards para engajar a história. É por meio desses que conhecemos os personagens a fundo e entendemos suas motivações. 

Entre vários outros tópicos, o amor é uma prerrogativa muito utilizada na trama, seja esse o amor familiar ou o romântico. A série é um grande motivo de inspiração para os românticos de plantão, que desejam relacionamentos tão bonitos e saudáveis quanto os dos protagonistas. Perfeito para o dia dos namorados

Bonita e sensível, fique atento pois a série vai te fazer chorar em vários momentos. A experiência, no entanto, é  extremamente válida, especialmente com alguém do seu lado para compartilhar opiniões e um lencinho.

Para refletir:

Amor Moderno (Modern Love) – 2019, 

Onde assistir: Prime Video.

Com duas temporadas de oito episódios, Modern Love é uma série que conta múltiplas histórias de amor. A obra se destaca por não seguir o padrão comum de uma única trama destrinchada em capítulos, mas por apresentar episódios totalmente independentes entre si. Assim, a cada episódio somos apresentados a novos personagens e seus dilemas amorosos. 

Além de grande elenco (nomes como Anne Hathaway, Dev Patel, Tina Fey e Andrew Scott são só alguns presentes nos créditos), a série se torna ainda mais especial quando descobrimos que trata-se de histórias reais. A trama foi construída ao redor da coluna semanal, de mesmo nome, publicada semanalmente no jornal The New York Times.

Curta, reflexiva e direto ao ponto, a série é uma boa pedida para um casal em busca de algo mais denso, mas que não deseja investir muito tempo. Um adendo aqui é que, na obra, o amor vai além do comum romântico e sexual, se expandindo para todas as suas formas. Caso queira algo mais no viés do romance para combinar com o dia dos namorados, indico os episódios 2 e 5, da primeira temporada, e 5 e 7, da segunda.

Fleabag – 2013,

Onde assistir: Prime Video. 

Uma sugestão não convencional para o dia dos namorados, Fleabag é uma série britânica que mescla comédia com drama. A trama segue a história de Fleabag, uma jovem londrina interpretada por Phoebe Waller-Bridge, enquanto ela passa pelos problemas comuns da vida adulta, sejam eles de relacionamentos ou profissionais.  

Extremamente engraçada, a série foi aclamada pelo público e pela crítica especializada em seu lançamento, principalmente pela sua verossimilhança com o real. O motivo pelo qual indico a série para o dia dos namorados é em decorrência da sua abordagem do tópico amor, levantada especialmente na segunda temporada.

Para além disso, é extremamente válida para todos os públicos, desde que estejam dispostos a rir (e também chorar, dependendo) juntos, no maior estilo de “a vida como ela é”.

Black Mirror – 2011,

Onde assistir: Netflix.

Semelhante ao formato de Modern Love, com episódios independentes, sei que Black Mirror não é comumente o tipo que se indica para o dia dos namorados. A série, que levanta importantes reflexões sobre os impactos do avanço tecnológico no cotidiano, tem uma pegada mais ficção científica do que romance.

Apesar disso, em alguns episódios somos apresentados a tramas movidas por razões extremamente passionais. Há dois capítulos, em específico, nos quais sinto que o questionamento se estende para além da problemática da esfera tecnológica e alcança um patamar dúbio do amor em um universo desenvolvido.

O primeiro episódio que indico, San Junípero (quarto episódio da terceira temporada), traz a história de duas jovens mulheres, Yorkie e Kelly, conforme passam por um processo de auto descoberta e se apaixonam. Já o segundo, Striking Vipers (primeiro episódio da quinta temporada), abre um novo tipo de ponderação sobre o que é traição, quando dois amigos presumidamente heterossexuais se relacionam sexualmente por meio de realidade virtual.

Agora é só preparar a pipoca

É uma lista e tanto, certo? Eu avisei que não seria tão convencional. Inúmeros foram os filmes que passaram pela minha cabeça, inclusive menções honrosas para La La Land – Cantando Estações (2016), Nasce Uma Estrela (2018) e Se a Rue Beale Falasse (2018), que quase entraram na lista. 

Sei que há vários outros queridinhos que deixei de fora, então coloque nos comentários as produções que você mais sentiu falta.

Mas, e aí? Acha que vai assistir alguma das minhas recomendações neste dia dos namorados?

Gostou? Compartilhe!

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!