Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Arnaldo Antunes vem aí! Leitor do Culturadoria tem desconto para o show

Gostou? Compartilhe!

Setembro tem Arnaldo Antunes em BH. E o melhor: os leitores e seguidores do Culturadoria tem 10% de desconto para conferir o show. Ele chega acompanhado do RSTUVXZ Trio para uma apresentação que mistura samba e rock. Bom, o que não falta à carreira de Arnaldo Antunes é referência em diversos gêneros, musicais e literários. Sim, já teve livro vencedor do Prêmio Jabuti. Como artista plástico tem um movimento de criação constante. O mesmo vale para as composições e parcerias. Vale lembrar, ele é um dos Tribalistas. 

Arnaldo Augusto Nora Antunes Filho nasceu em São Paulo e é músico, poeta, compositor, DJ, ex-VJ e artista visual. No final da década de 1970, entrou na faculdade para estudar Linguística mas o curso não foi para frente. Já estava nos Titãs e o interesse pela banda era crescente. O sucesso chegou e ao lado de Branco Mello, Sergio Britto , Tony Bellotto, Nando Reis, Charles Gavin e Marcelo Fromer, vivenciou intensamente a carreira na banda. Em 1992, comunicou a saída. Continuou parceiro e amigo, claro. 

Desde 1993, lançou onze discos na carreira solo. O mais recente, RSTUVXZ, saiu em junho de 2018. Mas o que mais há de interessante e inusitado na carreira dele? 

Foto: Marcia Xavier

Prêmio Jabuti

O terceiro livro de Arnaldo Antunes, intitulado As coisas, ganhou, em 1991, o Prêmio Jabuti de literatura na categoria poesia.  A princípio parece ser um livro de poesias, já que ele foi escrito especificamente para a filha Rosa. Mas na obra, Arnaldo mescla poesia e prosa em linguagem infantil. Além disso, faz descrições e comparações dos objetos do dia a dia e conta, ainda, com algumas ilustrações da pequena Rosa. O jogo de palavras não poderia deixar de ter, já que Arnaldo Antunes é também um artista da música. Isso faz com que imagens poéticas sejam criadas assim como a musicalidade. As coisas é uma publicação da Editora Iluminuras. 

Tribalistas

O trio formado por Marisa Monte, Carlinhos Brown e Arnaldo Antunes fez parte da história de muita gente e ainda vive no imaginário de alguns. O grupo surgiu em 2001 e não foi repentinamente. Sendo assim, Marisa Monte foi convidada para gravar uma participação no disco de Arnaldo Antunes, que era produzido por Brown. O grupo ficou junto por uma semana e resolveu, assim, fazer algumas músicas. O primeiro álbum foi produzido e gravado em segredo durante treze dias. O disco de estreia, que também recebeu o nome de Tribalistas, foi sucesso e vendeu mais de 3,5 milhões de cópias no mundo inteiro. Dessas, mais de 2 milhões foram apenas no Brasil. 

Como resultado do sucesso do lançamento, o disco foi indicado ao Grammy Latino e foi o vencedor. 

No entanto, o tempo de atuação foi curto, de 2002 a 2004. Depois de 15 anos sem nenhuma reunião, o trio lançou um novo disco em agosto de 2017. Assim como alguns trabalhos anteriores, este foi sucesso e vendeu mais de 50 mil cópias nos primeiros dias e também recebeu indicação ao Grammy. 

Os Tribalistas saíram, por consequência, em turnê que durou até abril de 2019. As músicas do trio estão disponíveis nas plataformas de streaming e você pode ouvir pelo computador, pelo tablet e pelo celular. 

COMPRE AQUI SEU INGRESSO COM 10% DE DESCONTO

 

Tribalistas: Carlinhos Bown, Marisa Monte e Arnaldo Antunes
Foto: Daniel Mattar

Artista plástico e exposições

Não só de música viverá o homem! A produção artística de Arnaldo Antunes pode ser vista em diálogo com diversas linguagens. Música, poesia, artes visuais e audiovisual são algumas das plataformas utilizadas pelo artista. Todavia, a principal expressão dele é a palavra e isso fica evidente em mostras realizadas por Arnaldo. 

Palavra em Movimento, por exemplo, celebrou 30 anos de produção visual e teve curadoria de Daniel Rangel, gestor de museus da Secretaria de Cultura da Bahia entre 2008 e 2011. 

A mostra agrupou caligrafias, colagens, instalações e objetos poéticos de toda a carreira artística de Arnaldo Antunes. Tudo isso feito a partir de um recorte cronológico. 

Outro exemplo de produção é a exposição O Interno Exterior. Nela, Arnaldo Antunes exibiu fotos que fez durante mais de 20 anos em turnês pelo mundo. A mostra foi composta por imagens de letreiros, luminosos, placas e cartazes que já tinham aparecido em artes de discos como Nome, de 1993. 

 

COMPRE AQUI SEU INGRESSO COM 10% DE DESCONTO

 

Foto: Paulo Winz

Audiovisual

Além da música e das artes visuais, como dissemos, Arnaldo Antunes também fez parte de produções audiovisuais. Em 1985, o artista atuou no filme Areias Escaldantes, musical brasileiro que mostra um grupo de jovens terroristas roubando, sequestrando e assassinando sob ordens de um chefe misterioso. Ele também participou do longa Eu e meu guarda chuva , em 2010.

Paralelo aos filmes, o artista também foi apresentador do programa Grêmio Recreativo, exibido pela MTV. Ele era exibido pelo canal em toda última quinta-feira do mês e em cada edição reunia diferentes artistas do mundo da música. Pelos palcos passaram nomes como Adriana Cacanhotto, Seu jorge, Jorge Mautner, Marisa Monte, Nelson Jacobina, Cezar Mendes e Betão Aguiar. Vídeos do programa estão disponíveis no YouTube.

Prepare-se

Se você conhece ou já é fã de Arnaldo Antunes treine as músicas para a apresentação do artista em setembro. Se ainda não conhece, dá logo o play para chegar no show com as músicas todas na ponta da língua.

 

 

COMPRE AQUI SEU INGRESSO COM 10% DE DESCONTO

Gostou? Compartilhe!

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!

[ RECOMENDADOS ]