fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

“Aniquilação”: Nova ficção científica da Netflix tem muitas reflexões e poucas respostas

Por espculturadoria

20/03/2018 às 14:06

Publicidade - Portal UAI
Foto: Netflix / Divulgação

Um grupo de corajosos exploradores se aventura em um lugar misterioso e sombrio, para onde muitos vão, e de onde ninguém volta. O potencial para despertar a curiosidade e cativar o público é justamente o que torna essa premissa de Aniquilação tão comum. O filme está disponível na Netflix.

O que diferencia essas histórias é o desfecho. Também a forma com que são conduzidas. Para tentar fugir das comparações com os concorrentes, o diretor e roteirista Alex Garland estrutura a narrativa  investindo em uma abordagem diferenciada.

Enquanto muitos filmes do gênero têm como grande atrativo a tentativa de descobrir a ordem com que os personagens serão eliminados da narrativa, aqui a identidade do último sobrevivente pouco importa. A revelação de quem sairá vivo dessa aventura é feita logo de cara.

Foto: Divulgação / Netflix

A TRAMA

Aniquilação é uma adaptação do romance homônimo de Jeff VanderMeer. No filme acompanhamos Lena (Natalie Portman), uma bióloga renomada, que recebe seu marido, o militar Kane (Oscar Isaac), em casa após retornar de uma misteriosa missão.

As comemorações de boas-vindas duram pouco. O comportamento apático, frio e monossilábico de um homem que sempre fora extremamente carinhoso causa um forte estranhamento na protagonista.

Certa noite, Kane passa mal em casa e é socorrido. A ambulância em que Lena acompanha o marido para o hospital é abordada por dezenas de policiais armados. O casal é levado para uma instalação do governo.

Chegando lá, Lena descobre que o estranho comportamento do marido estava diretamente relacionado à missão da qual acabara de retornar. Ele havia sido o único sobrevivente de uma expedição militar para o interior do “Brilho”, um fenômeno inexplicável que isolara uma área onde as leis da natureza pareciam não se aplicar.

O BRILHO

Não se sabe ao certo a natureza do fenômeno. Um evento religioso? Uma invasão extraterrestre? Uma outra dimensão? A vontade de desvendar esse mistério e a chance de encontrar algum tipo de antídoto para salvar seu marido – que está gravemente doente – é o que motiva Lena.

Ao longo do filme, uma série de Flashbacks ajuda a sedimentar a motivação da personagem. Suas experiências anteriores ao contexto apresentado justificam sua personalidade corajosa e determinada. Além disso, existe um inevitável sentimento de culpa, brilhantemente expressado por Natalie Portman.

Agora, em vez de militares, o grupo de exploradores que irá se aventurar no Brilho é formado por 5 cientistas. Todas mulheres. É uma questão de – pouco – tempo até que coisas estranhas comecem a acontecer. Desde perdas coletivas de memória até violentos ataques de animais geneticamente modificados.

No interior do Brilho, o que mais chama atenção é o visual. O belíssimo trabalho da direção de arte consiste na criação de uma versão mais colorida do Mundo Invertido de Stranger Things. Ruínas, anomalias genéticas na fauna e na flora, e a presença de fascinantes organismos cósmicos conferem ao longa uma identidade singular.

Foto: Divulgação / Netflix

RESPOSTAS

O caráter suicida da missão é uma discussão muito presente ao longo do filme. Em uma cena fundamental para a compreensão da essência da obra, Lena e Dra Ventress (Jennifer Jason Leigh) conversam sobre a diferença entre o suicídio e a autodestruição. A tendência supostamente natural do ser humano para se autodestruir ainda é reforçada por uma pela metáfora no terceiro ato. Não espere respostas fáceis.

A opção de Garland por revelar tão precocemente quem seria o único sobrevivente logo se justifica. Além de querer evitar a utilização de um recurso clichê para manter o interesse do público, o objetivo aqui é mais ambicioso.

Trata-se de uma valorização da experiência vivida pelos personagens, e da forma com que ela altera suas perspectivas e os transforma. Não é sobre o destino, é sobre a viagem. Assim como na história narrada, o que vai conquistar – ou não – o espectador de “Aniquilação” não é a coerência das respostas, mas sim a qualidade da experiência.

photo

Mostra Internacional de Cinema em BH dá visibilidade a representatividade LGBT

A transfobia, a vivência lésbica e o diálogo da religião com os LGBTs são alguns dos temas dos filmes que irão ocupar o Cine Humberto Mauro na 2ª Mostra Internacional de Cinema em Cores. Criado para dar mais visibilidade à população LGBT, o evento exibirá 19 produções audiovisuais entre os dias 6 e 10 de […]

LEIA MAIS
photo

‘The Post: a guerra secreta’: as impressões decantadas sobre o belo encontro entre Meryl, Hanks e Spielberg

Eu sou suspeita para escrever qualquer coisa sobre filmes que tem o jornalismo como protagonista. A paixão pela profissão me faz sair emocionada na maioria das experiências que tive com o gênero. Com The Post: A Guerra Secreta não foi diferente. Sabe aquela coisa de achar maravilhosa toda cena que tem rotativa, o ritual do […]

LEIA MAIS
photo

Cinco curiosidades sobre Pokémon: Detetive Pikachu

Eis mais um filme que chega aos cinemas para atender as expectativas dos fãs. E olha que são muitos os apaixonados pelo universo Pokémon. Detetive Pikachu é o primeiro live-action com o personagem clássico dos jogos de videogame e dos desenhos animados. A julgar pelas primeiras análises publicadas pela crítica especializada, os amigos do Pokémon […]

LEIA MAIS
photo

Mural gigante de Fhero colore ainda mais o centro de BH

Cada vez mais o centro de BH ganha cores diferentes. Depois que o projeto Cura iniciou o lindo trabalho de ocupar com arte diversas empenas da região, outras iniciativas semelhantes começam a surgir. Desta vez,  as paredes do Shopping Xavantes foram as escolhidas para ganhar novos tons. O artista convidado é uma figura singular: Fhero. […]

LEIA MAIS
photo

Preparamos uma lista com editais culturais abertos em maio

Se  você é um produtor de arte e deseja mostrar seu trabalho, fique atento. Alguns editais de propostas culturais estão abertos. O MUM abrirá espaços expositivos para aqueles que desejam mostrar seu trabalho. O período de inscrições começou dia 29 de abril e vai até 17 de maio. Aliás, as propostas devem estar envolvidas nas […]

LEIA MAIS
photo

Johnny Hooker encerra turnê de ‘Coração’ em BH em junho

Basta ter visto Johnny Hooker uma vez em BH que você já terá uma noção da relação que ele tem com o público da capital mineira. Que é bastante estreita e empolgada é o mínimo que podemos dizer. Por isso, faz bastante sentido que seja aqui o encerramento da turnê do segundo disco ‘Coração’. Foram […]

LEIA MAIS