Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Zuzunely: conheça a casa de brunch em BH

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Espaço no bairro Serra, sob o comando de Bruna Haddad, Zuzunely mudou na pandemia e serve opções caprichadas para o brunch em BH aos fins de semana

Por Aline Gonçalves | Colunista de Gastronomia

Ao passar pela rua do Ouro apressadamente, quase não é possível ver o Zuzunely, casa que serve brunch aos fins de semana na capital mineira. A bem dizer, mesmo andando devagar, talvez fique difícil notar a casinha que abriga o estabelecimento. Do lado de fora, uma pequena placa aponta o local, que parece uma residência antiga, como tantas outras da região Centro-Sul de Belo Horizonte.

Toca-se o interfone. Abre-se o portão de ferro. Aí atravessa-se um corredor lateral e somente no quintal dos fundos é possível encontrar o que se espera desde o início: comida, bebidas, mesas, cadeiras, cozinha, música, gente. 

Novidades

O Zuzunely foi aberto em 2018, focado em gastronomia afetiva de Minas. Era uma concepção culinária que trazia aqueles pratos típicos das casas das matriarcas mineiras. O local, aliás, foi batizado com a junção dos nomes das duas avós da chef Bruna Haddad: Zulmira e Nely. A pandemia, no entanto, o transformou em uma “casa de brunch” aberta apenas aos fins de semana em BH. “Eu já tinha um amor antigo com café da manhã e brunch, já ensaiava implantar no Zuzunely como algo a mais, mas com o sucesso das caixas (de lanches e cafés) na pandemia, resolvi focar somente nesse nicho e investir nosso tempo e produção nele, e deu certo”, conta Bruna.

A chef tem sobrenome famoso no setor gastronômico da capital mineira: é filha de Beto Haddad, conhecido por promover a culinária asiática em BH em locais como o extinto restaurante Bangkok e, anteriormente, o Sushi Thai. “Minhas avós são a minha memória mais afetiva da cozinha, aprendi o básico com elas. Meu pai me ensinou a gostar das cozinhas mais exóticas, asiática, latina, árabe, sul africana e uso alguns recursos desses aprendizados nas minhas criações”, reflete.

Zuzunely. Foto: Aline Gonçalves
Zuzunely. Foto: Aline Gonçalves

Cardápio Zuzunely

No menu do Zuzunely, Bruna passeia mais por essas raízes nacionais e opta principalmente por produtores locais. Tanto que é possível encontrar pães da vizinha Cum Panio e doce de leite de ovelha, da Fazenda da Ovelha, de Nova Lima. “Os desafios de se trabalhar com pequenos produtores são preço e logística de entrega; as vantagens, além da óbvia de estar apoiando o comércio local, são a qualidade dos produtos e a procedência”, observa.

O cardápio é extenso a ponto de deixar os indecisos ainda mais confusos. Há combos de café da manhã. Porém, o mais comum, é livremente escolher itens diversos, a depender da saciedade, a exemplo de pães, pastas, cookies, queijos e bolos. No quesito leves, a salada de frutas da época sai a R$ 15. Os waffles são feitos com massa de pão de queijo, fubá ou cacau com banana) podem ser acompanhados de calda de goiabada, manteiga da roça ou chutney de tomates e custam a partir de R$ 24. Também há muffins a partir de R$10, como o de mirtilo com limão-siciliano.

Entre os sanduíches, destaque para o bagel de salmão recheado com coalhada, alho assado, salmão defumado, cebola roxa, avocado e folhas de beterraba (R$ 39), enquanto na sessão de tostadas é possível provar o Lilly, com pão da casa, avocado, salmão defumado, ovo poché e maionese de sriracha com laranja (R$ 32). Para beber, há de café coado (R$ 8) à iced latte vanilla, coado com xarope de baunilha, leite vaporizado e gelo (R$18), isso sem falar dos alcoólicos, como cervejas Uaimii, drinks, espumantes e vinhos. 

Modernidades

Vale destacar a forma de atendimento no brunch. Os garçons estão presentes, mas ficam empenhados em levar pedidos, água da casa, e tirar dúvidas. As solicitações para a cozinha são feitas diretamente pelo site Goomer (cada mesa tem um qrcode exclusivo para menu). Uma dica, aliás, é pedir primeiro as comidinhas, já que os preparos de bebidas e de lanches são feitos separadamente e podem não coincidir no tempo de entrega – o bar tende a ser mais rápido. Outro conselho é reservar mesa: como o espaço é pequeno, por volta das 10h, já não há mesas.

Zuzunely

Rua do Ouro, 71, Serra, BH/MG
Instagram: @zuzunely_

Preços consultados em abril de 2022 e sujeitos a alteração.

Mais gastronomia no Culturadoria!

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!