fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Yanã Bar: força feminina, feminismo e misticismo em um único lugar

O local, que tem menos de um mês na capital mineira, também funciona como casa de cultura e está localizado no bairro Santa Efigênia

Por espculturadoria

21/06/2019 às 16:51

Publicidade - Portal UAI
Foto: Mayara Laila/Divulgação

A ideia de conceito e marca representam a alma do negócio. Quando os dois termos não se misturam temos a falta de identidade, que é fator decisivo para perda de público. E esse processo de criação não é simples, mas é preciso ousar. Imagine então quando duas sócias decidiram criar uma deusa com nome baseado no tupi guarani para representar a força das mulheres, o feminismo e a mitologia. O resultado? O Yanã Bar.

As sócias Ana Carolina Pacheco e Ana dos Anjos Camarano trabalhavam em outro lugar e decidiram sair. Depois resolveram criar seu próprio bar. O Yanã foi feito em todas suas etapas por mulheres, desde a chefe de obra Cenir, até a mixologista Jezebel com intuito de mostrar cada vez mais a força da mulher na sociedade.

Segundo a sócia-proprietária Ana Carolina Pacheco, todo ser humano tem dois lados, um feminino e um masculino. O Yanã não é um bar exclusivo para mulheres. “Yanã lida com as conexões humanas. Todo ser humano tem dois lados, e Yanã visa cultuar ainda mais o lado feminino existente em cada pessoa. Estamos abertos para receber homens, mulheres, cis e trans”, explica.

Além do conceito de bar, Ana conta que o Yanã também é uma casa cultural. “O espaço é amplo e queremos ter aqui apresentações musicais, exposições, danças, saraus”, conta. A ideia da casa é valorizar os artistas mineiros e o público LGBTQ+.

 

Foto: Mayara Laila/Divulgação

 

O que comer

O cardápio da casa foi pensado para atender a todos os públicos. A presença de ervas e temperos regionais é bem marcante.  O preço dos pratos é acessível e são diversas as opções para comer sozinho ou dividir com a galera. A triologia de Yanã custa R$ 22. A porção possui bolinho de abóbora recheado com queijo e alho poró, bolinho de grão de bico e croquete de costelinha marinada no alecrim e limão capeta é uma boa pedida para dividir com os amigos. Por R$ 15 você consome uma linguiça caseira servida com picles de cebola roxa e pepino especial das chefs. Chamado de Estratosférica, o prato serve de uma a duas pessoas.

Os drinks da casa são bem chamativos e os nomes acompanham na criatividade. O Yanã é feito de cachaça infusionada, vinho branco, alecrim e xarope de banana verde e sai por R$ 16. Outra bebida curiosa é chamada de libido que é feita de jamenson, licor amaretto, suco de maça integral, limão e xarope de coco. O Sangue do patriarcado custa R$ 20 é feito com gin, limao siciliano, hortelã e xarope de amora. Além deles, o Yanã possui a carta de cervejas que variam de R$ 6 a 18 e os chopps que variam de R$ 7 até 18.

Yanã Bar

Endereço:

Rua Niquelina, 765,  Santa Efigênia.

Horário de funcionamento

Ter a Sex 18h – 0h

Sáb 14h – 02h

Dom 12h – 23h

Instagram: @yanabarbh

photo

Pizza funda da Giaco conquista público mineiro

Hoje em dia são várias as expressões usadas para explicar cada tipo de comida. Tem  fast-food, finger food, porn food, confort food. Cada uma com sua singularidade. Brilhant Savarin já dizia que ao comer, estamos provando um pedaço da história. E não há nada melhor do que se alimentar e ter lembranças de algo de […]

LEIA MAIS