fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Uma quinta, dois festivais internacionais de cinema

Por Carol Braga

20/10/2016 às 13:33

Publicidade - Portal UAI
elonnaoacreditanamorte

O ator Rômulo Braga em uma das cenas de Elon não acredita na morte. Crédito: Divulgação

Tudo bem que são em cidades diferentes, públicos distintos e até portes incomparáveis. Mas é uma pena que a Mostra Cine BH comece em Belo Horizonte exatamente no mesmo dia em que a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo na capital paulista. São dois eventos que tratam do mesmo universo, guardadas as devidas proporções.

O evento que começa nesta quinta (20/10) com a pré-estreia de Elon não acredita na morte, de Ricardo Alves Jr., é o “braço” mercado do projeto Cinema sem fronteiras. Todo ano inicia a trajetória destacando o cinema contemporâneo brasileiro com a Mostra de Cinema de Tiradentes, dedica um olhar à preservação da sétima arte, com a CineOP e termina com a discussão sobre os modos de produção e viabilização da produção nacional, característica da Cine BH.

Primeiro longa do diretor mineiro Ricardo Alves Jr. Elon não acredita na morte deu a Rômulo Braga o prêmio de melhor ator na recente edição do Festival de Brasília. Para se ter uma ideia do quanto a programação da Cine BH não anda tão distante assim da veterana Mostra Internacional de SP o filme será exibido nos dois eventos.

Por mais que o network entre os produtores seja a cereja do bolo da Cine BH por meio do seminário Brasil Cinemundi, a população tem o que comemorar. Graças à Cine BH até o dia 27 de outubro serão exibidos na cidade 57 filmes nacionais e internacionais. Espaços como Cine Humberto Mauro, Cine 104, MIS Cine Santa Tereza, Sesc Palladium e Teatro Sesiminas vão abrigar 50 sessões. Todas com entrada gratuita.

Em 2016 a Mostra Cine BH vai falar sobre o cinema da resistência. A curadoria de Francis Vogner e Pedro Butcher destaca propostas estéticas que desafiem as exigências do mercado. Um interessante paradoxo.

O cinema português, que não tem tradição mercadológica, é escolhido como homenageado. Dentro disso, serão exibidos longas do cineasta João César Monteiro (1939-2003), um dos grandes nomes do cinema de lá. Sim, diferentemente dos outros eventos do Cinema sem Fronteiras, a Cine BH é internacional.

Fazem parte da grade – gratuita, vale lembrar! – longas de 13 países, entre eles, França, EUA, Moçambique, Dinamarca, Argentina, México, Espanha, Paraguai, Bolívia, Reino Unido e Japão.

Confira a programação completa no www.cinebh.com.br

photo

Cinco pontos sobre a lista de indicados ao Oscar 2019

Sempre cercada de muita expectativa, a lista dos indicados ao Oscar foi divulgada nesta terça, dia 22, e abre a temporada de especulações. A lista de 2019 está cheia de curiosidades. Este ano foram indicados oito longas a melhor filme. O normal, previsto para a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, são nove. […]

LEIA MAIS
photo

Cinco filmes sobre política da América Latina

Que o ano de 2019 foi quente para a política da América Latina ninguém duvida, né? Tensões no Chile, na Venezuela, mudança de lado no poder da Argentina e no Brasil, bem, melhor nem comentar. A perseguição a tudo o que envolve arte e desenvolvimento do pensamento crítico deixou a coisa mais triste para quem […]

LEIA MAIS
photo

Como Frozen 2 transformou a história das princesas da animação

Conhecida como “Let it go”, com certeza você já ouviu falar de Elsa, a personagem de Frozen. A animação deu luz a uma discussão interessante sobre os clássicos contos de fada da Disney. O filme fez tanto sucesso, e ao mesmo tempo foi tão disruptivo para os padrões de histórias femininas, que vale à pena […]

LEIA MAIS
photo

Quem é Chico Buarque escritor?

Que Chico Buarque é um músico renomado e de poesia refinada já é claro. Entretanto, Francisco Buarque de Hollanda também se envereda pelos lados da literatura e da dramaturgia. Além de cerca de 80 discos entre parcerias, solos e compactos, o gigante da música brasileira já lançou diversos livros: romance, novela e dramaturgia. A publicação […]

LEIA MAIS
photo

Sexta pode: Uluru do brunch ao almoço executivo

Primeiro uma cafeteria. Ok, já com muita personalidade no que servia e principalmente na forma como servia. Louças coloridas, cores sempre ativas. Logo veio o brunch e assim o Uluru foi ampliando a fama na cidade. Quem ainda não se permitiu tomar aquele café da manhã tardio, com direito a ovos beneditinos e pudim de […]

LEIA MAIS
photo

Confira cinco lugares para tomar bons drinks em BH

Fim de semana pede um bom drink, não é mesmo? A arte de combinar bebidas se tornou tão popular que a cada dia surgem novas opções. O queridinho do momento é o gim tônico. Tem ainda as caips, Moscow Mule, Gin Tônica e o Aperol Spritz.  Bem, estes são os mais simples dentro do universo […]

LEIA MAIS