03 maio 2018

Tiradentes em Cena 2018 debate Liberdade em palco e rua

Tiradentes em Cena chega em sua sexta edição se consolidando como um evento que pretende aproximar a população da cidade ao teatro.  O festival ocupará praças, becos, casarões e teatros entre os dias 04 a 12 de maio. Serão nove dias, com mais de 20 espetáculos, além de performances, rodas de conversa, oficinas, exposição e shows. Tendo Liberdade como tema a edição homenageia Zezé Motta. A abertura traz o novo trabalho da bailarina Morena Nascimento, que trabalhou com Pina Bausch.

“Queremos levantar diversos questionamentos em relação à liberdade. Visto que, dentre todas as artes o teatro é lugar em que você consegue ser mais livre. O tema estará presente durante todo o evento, não só em cena, como também fora dela”, explica Aline Garcia, idealizadora do projeto.

A Mostra valoriza e explora a apresentação em espaços alternativos. De acordo com a idealizadora, é um espaço para a reflexão e apresentação de todos os gêneros teatrais. Proporciona o intercâmbio de artistas e suas linguagens uma vez que contempla uma gama variada de linguagens. Nesta edição foram inscritos 360 espetáculos . Na escolha das peças a produção deu prioridade para produções que dialogam com o espaço público, com a plateia e que trazem minorias.

“O Festival é uma oportunidade para os moradores da cidade e da região verem espetáculos que não circulam no interior. Além disso, o teatro é uma arte viva. O artista está aqui, dessa forma ele pode conversar com o público e com os moradores. Além disso, valorizamos a cena local com a parceria do grupo Teatro da Pedra, residente em Tiradentes”, pontua Aline.

Uma novidade desta edição é valorização do ingresso. Diferentes dos anos anteriores, algumas atrações, que serão em espaços fechado, terão entrada à R$10 e a R$5 para moradores. Entretanto, as apresentações nas praças, ruas e beco permanecem gratuitas.

Zezé Motta é a homenageada desta edição. “Ela sempre foi um símbolo de resistência e vanguarda. Ela é negra, feminista e símbolo da resistência. Dessa forma, nada melhor que homenagear uma grande artista que há 60 anos transita entre todas as artes com grande destaque e talento”, explica Aline.

Zezé Motta é a homenageada desta edição e apresenta na Mostra o show “Divina Saudade” – Foto: Paula Klien / Divulgação

Programação

A abertura será no dia 4 de maio, sexta-feira, com uma apresentação inédita da bailarina Morena Nascimento, às 19h. Ela trabalhou com Pina Bausch e firmou-se como um dos principais da geração dela na dança contemporânea. A programação da mostra também inclui um cortejo que celebrará os 300 anos de Tiradentes, no dia 5, às 11h. Além disso, no mesmo dia, às 10h, o evento realizará uma representação do batizado de Bárbara Heliodora, considerada a primeira poeta brasileira.

O ator Julio Adrião fará uma dobradinha inédita no festival, apresentando o premiado espetáculo “A Descoberta das Américas”, no dia 5, às 19h e estreando nacionalmente “Urbana”, no dia 7, às 19h. A criançada poderá se divertir com o musical infantil “Chapeuzinho Vermelho”, no dia 06, às 10h30, enquanto o público adulto assistirá a espetáculos como “Trombo”, às 16h; “Negro Conta”, às 18h; e apresentação musical de Zezé Motta com o show “Divina Saudade”, às 21h.

 

O ator Tonico Pereira traz à Mostra seu monólogo “O Julgamento de Sócrates” – Foto: Victor Pollak / Divulgação

Grandes nomes do teatro

O ator Tonico Pereira, comemora 50 anos de carreira com seu primeiro monólogo “O Julgamento de Sócrates”, no dia 9, às 19h. Fabiano Persi encena o animado “Sapato Bicolor”, narrando a história da Soul Music pelo olhar de um engraxate, no dia 07, às 20h30. No dia 10, às 19h, Fabio Schmidt leva para o Tiradentes em Cena sua performance em homenagem a Freddie Mercury.

O diretor mineiro Pedro Paulo Cava apresenta a comédia “Intimidade Indecente”, no dia 11, às 19h. No mesmo dia, às 21h, O ator Dinho Lima apresenta o sensível espetáculo “Ledores do Breu”. O evento também vai contar com a encenação do novo espetáculo de Alexandre Lino, “O Porteiro”, que pode ser visto como um grito libertário dos excluídos em forma de comédia teatral documental, no dia 11, às 19h.

As rodas de conversa também marcam presença nesta edição. “Corpo e Liberdade”, no dia 5; “A representatividade da mulher negra nas artes cênicas: diálogos e liberdade”, no dia 6; e “Teatro e Resistência”, no dia 12, são os temas que figuram na programação do evento. Como atividade formativa a Mostra receberá a jornalista Carolina que ministrará a oficina “Crítica na Prática”. O público ainda poderá aprimorar os conhecimentos em duas oficinas sobre dança e uma sobre interpretação.

Pelo terceiro ano consecutivo, o Tiradentes em Cena promove um festival de cenas curtas. Grupos e artistas da região podem inscrever cenas com temática livre de até 10 minutos para serem apresentadas no dia 9, no teatro municipal de São João del Rei. As três melhores cenas, além de receberem premiação em dinheiro, serão apresentadas no último dia da mostra, no Sesi – Centro Cultural Yves Alves.

A programação completa da Mostra você confere aqui.

Gostou? Compartilhe!

Artigos Relacionados

BH ganha sala de teatro dedicada a monólogos

É nítido o crescimento de monólogos nos últimos anos pelo Brasil afora. Da mesma forma, o cenário em Belo Horizonte não é diferente. Com o intuito de fomentar essa produção o Galpão Cine Horto inaugura nesta quinta-feira, dia 17, a Sala ‘Solo’. O espaço pioneiro na cidade pretende acolher e ajudar a dar corpo à produção […]

Leia Mais

Crítica em Diálogo: provocações sobre o Tiradentes em Cena 2018

O exercício da crítica, assim como a busca de novas possibilidades para este gênero jornalístico é um dos desafios do Culturadoria. Acredito na possibilidade de construção de diálogos sobre as obras e os eventos artísticos. O convidado da vez é o Tiradentes em Cena. A dinâmica é a seguinte: registramos aqui as impressões que ficaram […]

Leia Mais

Questões sociais emergentes ocupam a pauta do Tiradentes em Cena

Trazer um espetáculo para estrear em um festival é uma escolha arriscada. No Tiradentes em Cena o solo Urbana, da atriz Glaucy Fragoso, foi uma dessas apostas. A única do festival. Surpreendeu de maneira positiva. A segunda-feira, dia 07,  ainda contou com a apresentação de ‘Sapato Bicolor, de Fabiano Persi. Um dia para ser lembrado […]

Leia Mais

Comentários