Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Curta mineiro “O Silêncio Elementar” estreia no Festival de Roterdã

Gostou? Compartilhe!

Dirigido por Mariana de Melo, “O Silêncio Elementar” será exibido na 53ª edição do Festival de Roterdã, na segunda-feira

O curta-metragem de 15 minutos “O Silêncio Elementar”, da cineasta mineira Mariana de Melo, fará sua estreia na 53ª edição do Festival Internacional de Cinema de Rotterdã. Assim, será exibido na segunda-feira, dia 29, às 16h30. Fruto de uma pesquisa de quatro anos, o filme é um documentário ensaio. Assim, propõe uma reflexão sobre o cotidiano do mineiro com a mineração. Tal qual, como essa substância afeta a identidade deste povo. A obra integra a Mostra Short & Midlength Films, que reúne uma seleção de curtas e médias metragens de várias nacionalidades.

Dirigido, produzido e roteirizado pela cineasta mineira Mariana de Melo, da produtora Piranha Filmes, a obra aborda, de forma poética, a relação dos mineiros com a paisagem do Estado e da terra. Desse modo, as serras, os trens de ferro, os horizontes de montanhas e a distância do mar são abordados pela obra. Outra reflexão promovida por “O Silêncio Elementar” parte do gentílico do Estado. Gentílico é um adjetivo que designa origem, mas “mineiro”, o gentílico de quem nasce em Minas Gerais é a profissão de extrair minérios da terra. Ou seja, o filme investiga de que maneira os mineiros se relacionam com a terra e como isso influencia a sua própria identidade.

Cena de “O Silêncio Elementar”, da cineasta mineira Mariana de Melo (Frame)
Cena de “O Silêncio Elementar”, da cineasta mineira Mariana de Melo (Frame)

Referências poéticas

Além disso, “O Silêncio Elementar” dialoga com a poesia. O título do filme faz referência, inclusive, a um poema da Ana Martins Marques, que se chama “Minas”. “Assim, quando eu fui pesquisar sobre o assunto, percebi que vários poetas já falaram sobre isso. Gente como Carlos Drummond de Andrade, Ana Martins Marques e outros”, explica a produtora, diretora e roteirista, Mariana de Melo.

A diretora ressalta, ainda, que “O Silêncio Elementar” foi uma experiência de fazer cinema coletivo, “como todo filme deve ser”. Num processo tão longo, a cineasta destaca a importância das trocas ocorridas ao longo de toda a elaboração e produção do filme. No caso, a parceria com as produtoras do filme, Yasmin Guimarães e Daniela Cambraia, sócias da empresa Piranha Filmes. 

Pesquisas

As pesquisas para o projeto de “O Silêncio Elementar” resultaram também no Trabalho de Conclusão de Curso da cineasta, na Universidade Federal Fluminense. Batizado de “O Silêncio Elementar – Memorial de um Filme Ensaio”, o trabalho está publicado na revista Rascunho da UFF. O trabalho contou com pesquisas teóricas e pesquisas de campo em todo o estado, passando por municípios como Brumadinho, Mário Campos, Itatiaiuçu, Itabira e Divinópolis. Assim, nesse período, Mariana foi desenhando o filme na cabeça. Por fim, foram realizadas filmagens em Divinópolis, Itabira, Moeda e Belo Horizonte.

Festival de Rotterd

Realizado anualmente em vários cinemas da cidade holandesa, o Festival Internacional de Cinema de Rotterdã um dos maiores da Europa. Desse modo, está entre os cinco maiores festivais de filmes europeus, ao lado de Cannes, Veneza, Berlim, e de Locarno. Durante 12 dias, centenas de diretores, produtores e outros artistas apresentaram seus filmes. O Festival é conhecido por ser um evento de encontros, debates e incentivo aos novos talentos do cinema.

Sobre a cineasta

Mariana de Melo nasceu em Divinópolis. Estudou Cinema na Universidade Federal Fluminense e atua no mercado cinematográfico como produtora, diretora, assistente de direção e pesquisadora. Já trabalhou em mais de 20 obras, entre curtas, longas e séries. Muitos desses foram exibidos em festivais mundo afora, como o Sundance. Apesar da pouca idade, participou da cerimônia do Oscar de 2020 e do Festival de Sundance de 2019 como assistente de direção e coordenadora de produção do filme “Democracia em Vertigem”, no qual trabalhou como assistente de direção e coordenadora de produção

Mariana morou no Rio de Janeiro e em São Paulo, mas, hoje, reside em Belo Horizonte. “‘O Silêncio Elementar’ é meu segundo curta. O primeiro foi uma experiência de três minutos filmando o trem, aqui em BH. Também era uma pesquisa para ‘O Silêncio Elementar'”, conta ela. Mariana explica que o cinema sempre foi uma paixão desde a infância. Todavia, não o via como possibilidade. “Assim, é muito emocionante estar nesses lugares que sonhava acessar quando era criança. Ou seja, participar de grandes filmes, mas também realizar as minhas próprias narrativas, ideias. De ver isso acontecendo, uma paixão que é trabalho, que é vida,”, conclui.

Elenco 

“O Silêncio Elementar” traz, no elenco, Gabriela Gundim da Silva, Giovana Gundim da Silva, Raul Sandim, Rafael Torga e Izabela Bandeira de Melo.

Gostou? Compartilhe!

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!

[ RECOMENDADOS ]