Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Show em BH faz manifesto sobre os riscos da mineração

Com Titane, Túlio Mourão e convidados, o show 'Paixão e Fé – Manifesto' terá a presença de ativistas ambientais e moradores de comunidades atingidas por barragens

Por Thiago Fonseca *

18/02/2019 às 10:26 | *Colaborador

Publicidade - Portal UAI
Foto: M. Mourão / Divulgação - Aline Calixto, Túlio Mourão e Titane

O rompimento da barragem na Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, no dia 25 de janeiro, chamou atenção para várias questões sobre os riscos da atividade. É necessário ampliar o debate e a arte faz isso muito bem. Em BH, além do espetáculo Lama, do Grupo de Teatro Andante, um show manifesto, marcado para o dia 21 de fevereiro, também propõe reflexões os sobre impactos da mineração.

No show ‘Paixão e Fé – Manifesto’, que será realizado de graça no Teatro Francisco Nunes, às 20h, os músicos Titane e Túlio Mourão convidam outros artistas, ativistas ambientais e moradores de comunidades atingidas para estimular discussões sobre as consequências da mineração no Estado.

O evento é uma extensão de um projeto realizado pela dupla em 2018 em 10 cidades mineiras que integram o circuito da Mineração em Minas. “Desde a tragédia de Mariana ficamos muito tocados. Eu e o Túlio já tínhamos um duo e resolvemos fazer um CD sobre a mineração. Ele foi gravado em 2017, em Congonhas. Depois recebemos o convite para circular entre as cidades”, conta Titane.

Nas apresentações, a dupla manteve contato com movimentos de ambientalistas e moradores que contribuíram com informações sobre a situação da mineração no estado. Eles fizeram pequenas intervenções durante as apresentações. O show em BH estava planejado para o final de março. Contudo, com o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, o cenário mudou e o show precisou ser adiantado.

 

Titane e Túlio Mourão – Foto: Franciane Curi / Divulgação

 

Paixão e Fé – Manifesto

“Achamos que não dava para esperar mais. A situação está mais assustadora ainda. Sendo assim, precisamos mostrar que nosso posicionamento é urgente”, salienta Titane. Além de incorporar novas canções e depoimentos, o show manifesto do dia 21 contará com nomes da música mineira. São eles: Flávio Venturini, Aline Calixto, Pereira da Viola, Luiz Gabriel Lopes, Mariana Cavanellas, Emílio Dragão e Renato Saldanha.

Com 90 minutos de duração, o show reunirá canções populares, poemas, depoimentos e projeção de imagens. Dessa forma, será dividido em dois momentos: o primeiro com um panorama do real cenário da mineração em Minas Gerais com relato de moradores das próprias comunidades e representantes de movimentos ambientais. Já o segundo, Titane, Túlio e os artistas convidados apresentam as músicas e poemas de Carlos Drummond de Andrade sobre o tema.

“Será um show intenso, pois falamos de perdas. Contudo, precisamos agir e tomar atitudes para que esse ciclo de mineração acabe. A arte tem esse papel. A gente convida todo mundo que se sentiu atingido para que se reúna e discuta conosco esse cenário”, explica Titane. “O evento é importante porque é essa a linguagem chega as pessoas. Diferente dos outros, o discurso artístico atravessa as emoções, e com isso, cria transformações mais profundas”, completa Túlio.

 

 

Continua após a publicidade...

photo

Gruta encerra atividades em abril e intensifica programação de despedida

A Gruta, o espaço na Rua Pitangui, ao lado do Galpão Cine Horto, que nos últimos anos se firmou como ponto de encontro na noite alternativa de Belo Horizonte passará muito em breve por uma grande mudança. Português claro: da forma como conhecemos hoje a Gruta deixará de existir. O espaço é uma ocupação coordenada […]

LEIA MAIS
photo

Por que você deve ir ao show de David Byrne (e não é por causa de “Psycho killer”)

Por Mariana Peixoto* Rio, 20 de março de 2009, show de estreia do Radiohead no Brasil. Bem posicionados na Praça da Apoteose, aguardávamos ansiosos (como todo mundo) a entrada da banda. O show começou e logo ao fim da primeira canção, “15 Step”, ouvi um grito: “Creeeeeep!”. Histérico, agudo demais, levantou risos na primeira vez. […]

LEIA MAIS
photo

O pop pode ser brasileiro, e a Pabllo Vittar nos mostra como

Por Alexandre Policarpo Pabllo Vittar ‘Não Para Não’ é o segundo álbum de uma das drag queens mais famosas do mundo. Nesse disco, Pabllo Vittar se reafirma enquanto potência ao pop brasileiro e resistência junto às origens populares dos nossos ritmos. Para começar, precisamos dar uma definição e uma explicação ao conceito “pop”. É aquele ritmo chiclete, com base eletrônica. Tem […]

LEIA MAIS