Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Festival Sensacional: mais do mesmo?

Em 12 horas festival trouxe a BH mais de 40 atrações. Feats e valorização da cena mineira chamaram atenção

Gostou? Compartilhe!

Umas das maiores surpresas do Sensacional (S.E.N.S.A.S.I.O.N.A.L) foi o encontro inesperado de Pablo Vittar com Duda Beat, que fez o público ir ao delírio depois de uma maratona de 12 horas de shows com mais de 40 atrações. Isso não estava na programação.
As participações e a valorização da música mineira marcaram o festival que chegou à sua oitava edição. Mesmo promovendo encontros, o Sensacional mostrou mais do mesmo. A chuva atrapalhou em alguns momentos. Teve atraso e problemas técnicos. Duda Beat, por exemplo, entrou no palco somente uma hora depois do previsto. A justificativa foi o pé d’água, que atrapalhou a técnica. Mas nada que impedisse a animação público. Sim, mesmo muita gente tendo ficado ensopada.
O Sensacional não é um festival de surpresas. Dessa maneira, não tem muito de novo e nem de inusitado. É um evento de música alternativa que mostra os novos expoentes da música. Mas, Duda Beat, Pabllo Vittar, Emicida, Letrux, por exemplo, passaram por BH nos últimos festivais. Seriam apenas esses nomes as revelações da música brasileira? Não há outros nomes que possam entrar no line up?
Rosa Neon foi destaque da cena mineira no festival – Foto: Bruno Figueiredo / Divulgação

Encontros e música mineira

O que chama atenção no festival é o destaque dado para música mineira. Palco Chacoalha, por exemplo, abrigou as produções mineira. Esteve em vigor! Dessa forma, recebeu Nath Rodrigues, Julia Branco, Pequena Morte, Biltre, Fenda, Hot e Oreia, Rosa Neon e outros. Quem se destacou mesmo foi Palomita DJ que animou o público entre as atrações.
A junção de dois artistas, em feats, ou seja, um convidando o outro, foi uma característica marcante da edição. Foram nove participações. Destaque para o encontro surpresa de Pabllo Vittar e Duda Beat no último show do dia. O público foi ao delírio. Sucesso atrelado ao que as duas representam para a nova safra da música brasileira. A apresentação teve ainda a presença de Gaby Amarantos. Ela e Duda chamaram atenção pelo discurso e pelo figurino. “Um festival que une pessoas”, disse Duda. “Um evento que abre espaço para trans, mulheres e negros”, acrescentou Gaby.
Liniker com Jhonny Hooker foi outro encontro primoroso . “Eles podem tentar nos calar, mas somos vivos e ninguém vai querer nos dizer como amar”, disparou Liniker. Pabllo Vittar foi aclamada quando se juntou a Emicida. Mesmo tido compromisso em BH, no mesmo dia, mostrou animação e a força da sua música. “Se a gente consegue criar energia no show, porque a gente não leva para fora?”, questionou Emicida.
Mc Tha foi uma das revelações da noite – Foto: Victor Schwaner / Divulgação

Encantos

Bonito mesmo foi a leveza e a emoção que Mc Tha conduziu o show. Foi destaque no evento. De volta a capital mineira pela sexta vez, mostrou uma artista mais madura e potente. Biltre foi outra surpresa. Ocupou um palco destaque e fez bonito com Letrux. A valorização do carnaval de BH certamente foi outro acerto do evento.
Mesmo buscando ser um festival que preza pela experiência, o Sensacional não trouxe muita coisa além da música. Não teve jogos, interação e nem ativação com o público. De volta este ano, após se juntar com o Sarará na edição do ano passado, mostrou ser bem semelhante ao formato do Sarará, festival da mesma produtora, a Macaco.  O público, bem eclético, gostou, se entregou, mas sentiu uma pegada já conhecida.

Gostou? Compartilhe!

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!

[ RECOMENDADOS ]