Crédito: Otávio Sousa/Divulgação
02 mar 2018

Seis motivos para você não perder a rodada dupla de Criolo em BH

A semana será de Criolo em BH. E em duas versões completamente diferentes, o que é ótimo. Na quinta ele faz show dentro do projeto Admirável Música Nova, no Centro Cultural Banco do Brasil. Se encontra no palco com Yamí Music. Ou seja, uma vibe totalmente diferente da apresentação marcada para o dia 10 de março o Campus Buritis do UniBH. Por lá, a programação ainda contará com a participação do Trio Amaranto, Grupo Teresa, o espetáculo O Pequeno Príncipe de Papel, Orquestra Sol das Gerais, atividades de saúde e lazer para toda família. E o melhor: tudo de graça! O Culturadoria selecionou seis motivos para você não perder.

1-  O show de sábado será uma homenagem ao primeiro disco do cantor

O destaque da apresentação no Campus Aberto vai para o formato que une o clássico de rap – DJ+MC. Relembra o primeiro disco do rapper e tudo o que ele representa. Muita gente não sabe, mas antes de lançar os aclamados “Nó Na Orelha” e “Convoque Seu Buda”, Criolo já tinha um disco clássico. “Ainda há tempo” foi  lançado em 2006, hoje considerado fundamental na história do cantor.
O rapper comemorou os 10 anos do disco, relançando-o e saindo em uma turnê comemorativa. Eis o show que todos poderão acompanhar no evento. Na apresentação, Criolo estará acompanhado pelos DJs DanDan, Marco e apresentará canções de “Ainda Há Tempo”, do elogiado “Nó Na Orelha” e do disco “Convoque Seu Buda”.

 

2 – Uma alternativa para quem não conseguirá ver Criolo no CCBB

Criolo fará um show com Yamí Music dois dias antes no CCBB como parte das atrações do Festival Admirável Música Nova. Como a procura por ingressos está muito grande, pode ser que você não consiga ir. A capacidade do teatro do Centro Cultural é para 258 pessoas. Os 100 ingressos disponíveis para a pré-venda exclusiva para clientes do Banco do Brasil já esgotaram. Restam apenas 158 que serão vendidos a partir de domingo.
O show no CCBB propõe o encontro improvável de artistas que transitam em estéticas diferentes e que convergem para pontos comuns: vanguarda artística, características pós-modernas e contorno popular. O estilo será um pouco diferente da apresentação no Campus Aberto, mas quem não conseguir ir, não precisa ficar triste. A capacidade do show do dia 10 é muito maior.

 3 – O show será gratuito e engloba programação para toda a família

Geralmente os ingressos para os shows do Criolo variam de R$20 a R$ 920, como foi o caso do Lollapalooza no ano passado. No Campus Aberto é de graça, basta retirar o ingresso com antecedência. Só não vale pegar e não comparecer. Tem atração para toda a família. Na parte da manhã as atividades serão voltadas para saúde e lazer . A programação para a criançada contará com o espetáculo O Pequeno Príncipe de Papel e Orquestra Sol das Gerais. Tem espaço até para os pets, com serviço de check-up clínico com recomendações sobre nutrição e prevenção de doenças.

4 – Espaço de fácil acesso e bem localizado

O show será no Boulevard do UniBH, na Av. Professor Mário Werneck com Rua José Rodrigues Pereira – ao lado da portaria principal do Campus Buritis. Para chegar lá é bem fácil. São oito linhas de ônibus ligam o bairro com a cidade. A linha 5201 é a melhor opção para quem vem da região norte ou do centro. O 205 é ideal para quem vem do metrô. Ainda tem os aplicativos de transportes que bombam no bairro. Ah, bem do lado tem três pontos de táxi. Você não precisará se preocupar em dirigir. Já quem optar pelo carro, poderá estacionar no UniBH.
Lá você poderá comer e beber, não precisar esquentar a cabeça: food trucks estarão presentes dentro do Boulevard. Além disso, a região é bem estruturada com comércios e lojas. Após o show, se você quiser, ainda pode assistir um filme no Cineart do Shopping Paragem. Você vai para ver o show do Criolo sem preocupar com nada!

Crédito: Otávio Sousa/Divulgação

5 – Criolo se reinventa

A maioria dos cantores tem um estilo fixo e disso não sai. O rapper, no entanto, varia, é versátil e se reinventa. Prova disso é o novo trabalho do artista: “Espiral de Ilusões”. Lançado no ano passado Criolo trouxe um disco inteiro dedicado ao samba, sem deixar suas raízes de lado. A migração do rap para o sampa é o que faz ser considerado versátil. Isso é encantador e difícil, mas Criolo tira de letra.

6- O artista é politizado e une gente de estilos diferentes

Criolo cresceu na cena do Rap em São Paulo, ultrapassou a barreira da periferia e alcançou sucesso nacional. Além das músicas bem produzidas – executadas – e voz impecável, o sucesso do cantor esta aliado aos shows politizados, músicas repletas de análises sociais e econômicas. Isso agrada o público, principalmente em um contexto político e econômico tão conturbados como o que enfrentamos.
Não se trata de discurso clichê, e sim, de algo engajado, com críticas escancaradas nas letras e na fala do artista. Poucos músicos da geração sabem traduzir tão bem o cotidiano do Brasil. As letras  têm um peso enorme como retrato social. É raro um show do Criolo que não há manifestações.

#FICAADICA

 Vale lembrar que para a programação de saúde, lazer para as crianças e atendimentos para o pets, que começam às  09h, não é necessário retirar ingresso, apenas para os shows. A abertura do portão para a programação musical será às 14h. Os ingressos são gratuitos, limitados e a retirada será a partir do dia 6 de março no site www.sympla.com.br.

Gostou? Compartilhe!

Artigos Relacionados

Conheça os quatros intérpretes selecionados para o Sarau do Minas

Ivan Lins, Maria Bethânia, Sérgio Santos e Alceu Valença serão interpretados, respectivamente, pelos mineiros Lívia Itaborahy, Octávio Cardozzo, Maíra Manga e grupo Faca Amolada. Eles foram os selecionados para a segunda edição do Sarau Minas Tênis Clube. O projeto ocupará o Teatro do CCMTC nos dias 1, 2, 22 e 23 de outubro. Dessa forma, a apresentação dos […]

Leia Mais

Viver só de música em BH? Leo Moraes, d’A Autêntica, te explica como

Autêntica Por Mariana Peixoto Viver exclusivamente de música desde sempre foi o sonho de Leo Moraes. Com os pés no chão, diga-se de passagem. Aos 47 anos – 25 deles de música – ele vem conseguindo seu intento atuando em diferentes frentes. Como músico, compositor, produtor e arranjador esteve à frente de duas bandas: Gardenais […]

Leia Mais

Breve Festival encerra agosto musical de BH em grande estilo

A cena musical belo-horizontina esteve agitada neste mês de agosto. Três festivais mostraram que BH pode sim ter eventos de grande porte e a nível nacional. Se na semana passada o Sarará Sensacional chamou a atenção pelo número de público e atrações diversificadas, o Breve Festival, neste fim de semana, trouxe qualidade em produção e […]

Leia Mais

Comentários