Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Quem é Linn da Quebrada? Conheça os principais trabalhos da integrante do BBB22

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Atriz, cantora, ativista e, agora sister do maior reality show do Brasil, Linn se expressa e fortalece o discurso por meio da arte 

Por Bruna Lima | Culturadora

Sem dúvidas você leu algo sobre o Big Brother Brasil nas redes sociais durante os últimos dias. Acompanhando ou não o reality, ao atualizar a timeline é quase impossível não saber o que está acontecendo na casa mais vigiada da TV brasileira. 

Lina Pereira dos Santos, mais conhecida como Linn da Quebrada, integra o grupo de confinados em busca do prêmio de 1,5 milhão de reais. Assim, desde que entrou na casa, se tornou um dos principais assuntos desde que sua entrada foi anunciada.

Mas o BBB não é a primeira vez em que Linn aparece nas telas da emissora Globo. A atriz, cantora, ativista e apresentadora se denomina travesti. Com muita força e autenticidade dá uma aula sobre as questões de gênero em séries de ficção, filmes e programas diversos.

Audiovisual

Lina está em ‘Segunda Chamada’, série lançada em 2019 na Globo. Na trama, cinco professores lutam contra a estrutura precária e a falta de reconhecimento no ensino noturno para jovens e adultos da Escola Estadual Carolina Maria de Jesus. 

Diante de tantos obstáculos, eles têm o propósito de motivar e incentivar os estudantes a não desistirem de conquistar um futuro melhor. Linn da Quebrada deu vida a personagem Nathasa. A aluna sofre preconceito por ser travesti e que não tem seu relacionamento assumido pelo namorado, por ele sentir vergonha. 

A artista também fez uma participação especial em ‘Manhãs de Setembro’ (2021), série disponível no streaming Amazon Prime Video. A produção conta a história de Cassandra, protagonizada por Liniker. Ela é uma mulher trans que vive o sonho de ser cover da cantora brasileira Vanusa. A personagem tem uma surpresa quando a ex-mulher aparece com um menino que afirma ser seu filho. Linn da Quebrada vive Pedrita, mulher trans e amiga da personagem principal.

Ainda no audiovisual, Linn participou, por exemplo, de dois documentários. ‘Meu Corpo é Político’ (2017) é dirigido e roteirizado por Alice Riff. O longa apresenta o dia a dia de quatro personagens LGBTQIA + que vivem na periferia de São Paulo. São histórias de pessoas que lutam pelo respeito e pelo direito de ocupar todos os espaços na sociedade.

No documentário ‘Bixa Travesty’ (2018) dirigido por Claudia Priscilla e Kiko Goifman, a luta pela construção da identidade, a desconstrução de estereótipos, a homofobia e o racismo são os principais temas abordados. Sendo assim, eles são intercalados com apresentações e reflexões de Linn em uma rádio.

Capa do documentário 'Bixa Travesty’  Foto Divulgação
Capa do documentário ‘Bixa Travesty’ Foto Divulgação

Música

Linn também marca presença no cenário musical. Na faixa ‘Enviadescer’ (2016), a artista canta sobre os esteriótipos impostos sob as pessoas LGBTQIA+ e afirma ter orgulho de ser uma bicha afeminada.

No single ‘Bixa Preta’ (2017) logo nas primeiras linhas, Linn também se posiciona com muita potência contra a violência. “Bixa estranha, louca, preta, da favela / Quando ela tá passando, todos riem da cara dela / Mas se liga, macho / Presta muita atenção / Senta e observa a tua destruição.” 

Essas e outras faixas fazem parte do álbum de estreia, o ‘Pajubá’, lançado em 2017. Em 2021, Linn lançou o segundo disco, ‘Trava Línguas’. São onze músicas que marcam uma nova fase da artista no mercado musical. As canções também falam sobre autoconhecimento, ancestralidade, transfobia, machismo e outros questionamentos sobre a sociedade.

Ouça a faixa ‘Enviadescer’MC Linn da Quebrada – Enviadescer – Clipe Oficial 

Apresentadora

Como apresentadora, Linn entrevista diversos convidados. Sendo assim, comanda conversas sobre gênero, sexo e raça, ao lado da cantora Jup do Bairro, no talkshow ‘TransMissão’, exibido no Canal Brasil.

Em 2020, o Festival Sarará também foi apresentado pela artista diretamente do Estádio Mineirão, em Belo Horizonte. A lineup da transmissão online contou, por exemplo, com Black Alien, Karol Conká, Djonga, Lagum, Fenda e outros artistas.

Assista o Festival Sarará 2020: Festival Sarará 2020

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!