Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Quatroloscinco estreia três produções com diretores de destaque

Gostou? Compartilhe!

O Grupo Quatroloscinco – Teatro do Comum ocupa a Zona Cultural Praça da Estação, em Belo Horizonte, com o “Encontro Comum”

Patrícia Cassese | Editora Assistente

A partir desta sexta-feira, dia 18, e até o dia 29 de agosto, o Grupo Quatroloscinco – Teatro do Comum ocupa a Zona Cultural Praça da Estação com o “Encontro Comum”. O projeto reúne três criações cênicas experimentais inéditas, pensadas a partir de intercâmbios com os diretores Eid Ribeiro, Ricardo Alves Jr. e Sara Rojo. As apresentações são gratuitas e acontecem na Funarte MG, no Centro Cultural UFMG e no Teatro Espanca!, com transmissão ao vivo pelo Instagram do coletivo. A iniciativa está no bojo das comemorações dos 15 anos de trajetória da companhia. O projeto foi viabilizado pelo Edital Zona Cultural Praça da Estação 2021.

O Quatroloscinco, que estreia três produções com diretores de destaque da cena mineira (Luiza Palhares/Divulgação)
O Quatroloscinco, que estreia três produções com diretores de destaque da cena mineira (Luiza Palhares/Divulgação)

“Postremus”

O primeiro experimento da Quatroloscinco é “Postremus”, que traz a direção de Sara Rojo. Trata-se de uma dramaturgia autoral, escrita por Assis Benevenuto a partir de um diálogo com o livro “Noturno do Chile”, do chileno Roberto Bolaño. “Primeiramente, ‘Postremus’ pode ser descrito como o minuto final de alguém. Quando você está na frente da morte e isso te produz uma reflexão”, diz Sara. O personagem central da montagem, prossegue ela, existe em “Noturno do Chile”. “É um padre de igreja que olha para trás e repassa seus conflitos, o que viveu. No entanto, não se arrepende de nada. Assim, acha que tudo que fez na vida tem um sentido”.

Só que, pontua Sara, ao olhar em retrospecto, é evidente que as ações do personagem tinham um caráter fascista, agressivo e autoritário. “E a gente (do Quatroloscinco), o que faz nos experimentos, é criar um personagem que tem a ver com o Brasil. Na verdade, não é nenhuma pessoa em específico, mas, sim, muitas pessoas que vivem a vida como se estivessem, digamos assim, acima de um muro. Ou seja, sem questionar suas ações, sem questionar o que viveram. Então, a ideia é levar para a plateia essa situação de uma pessoa que não quer assumir a sua própria história”.

Por outro lado, prossegue ela, é importante pensar que o fato de ser um experimento permitiu que, de alguma maneira, todo mundo entrasse com propostas diferentes. “A primeira é da dramaturgia, que é de Assis Benevenuto. E depois dos outros membros do Quatroloscinco, em diálogo comigo, que foram incorporando falas, situações. Por exemplo, a música no piano, que será tocada ao vivo, por Marcos Coleta, produz uma estética. Produz uma situação quase de uma performance, instalação, que pretende gerar um diálogo direto com o público”.

Serviço

18 e 19 de agosto

Quatroloscinco + Sara Rojo: “Postremus”

Local: Funarte MG (Rua Januária, 68, Floresta)

Horários: sexta, às 20h; sábado, às 17h

Entrada gratuita
Classificação: 12 anos

23 e 24 de agosto

Quatroloscinco + Ricardo Alves Jr.: “Km 592”

Local: Teatro Espanca! (Rua Aarão Reis, 542, Centro)

Horários: Quarta e quinta, às 20h.

Entrada gratuita
Classificação: 12 anos

28 e 29 de agosto

Quatroloscinco + Eid Ribeiro: “Crônicas da rua”

Local: Centro Cultural UFMG (Av. Santos Dumont, 174, Centro)

Horários: Segunda e terça, às 20h

Entrada gratuita
Classificação: 12 anos

* Nos dias 18, 24 e 29 de agosto haverá intérprete de LIBRAS

Gostou? Compartilhe!

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!

[ RECOMENDADOS ]