Foto: Thiago Fonseca
04 jul 2018

4º Prêmio Sinparc de Artes Cênicas coroa melhores de 2017

‘Berenice e Soriano’, da Oitis Produções Culturais, foi o espetáculo que mais recebeu prêmios no 4º Prêmio Copasa Sinparc de Artes Cênicas. Foram cinco na categoria teatro infantil. Texto inédito, Atriz coadjuvante, Ator, Diretor e Melhor Espetáculo. Além de premiar os profissionais do teatro e da  dança, no evento desta terça-feira, dia 03, foram divulgadas novidades para a cena artística de BH.

Agora serão dois festivais ao longo do ano. O novo ‘BH de Artes Cênicas’ e a ‘Campanha de Popularização do Teatro e Dança’, que já está confirmada para o ano que vem. A cerimônia de premiação ainda foi marcada por manifestações políticas.

O Festival ‘BH de Artes Cênicas’ terá mais de 50 atrações, entre espetáculos de teatro, dança, oficinas, palestras e debates. Será de 5 a 30 de julho, em diversos palcos da cidade. “Vivemos um período complicado no país, que afeta todas as áreas, inclusive as artes cênicas. Então é hora de buscar novas alternativas, entender melhor o que desperta o interesse do público, ou o que o afasta e, assim, fortalecer nossa arte. Buscamos alternativas para isso. Hoje é noite de coroamento dos trabalhos estreados no ano de 2017. Esse prêmio quer fortalecer a arte enquanto atividade profissional”, disse Rômulo Duque, presidente do Sinparc.

CERIMÔNIA

A abertura do 4º Prêmio Sinparc de Artes Cênicas foi marcada por apresentação da atriz Rejane Faria, alunos da Escola de Música Moderatto e músicos convidados. Enquanto ‘Cálice’, de Chico Buarque, era cantada, imagens do período da ditadura militar com marcas de sangue eram projetadas. Rejane interpretou um texto sobre a corrupção e honestidade de Elisa Lucinda.

“Não dá para mudar o começo, mas se a gente quiser, dá para mudar o final”, finalizou a apresentação.  A apresentação ficou a cargo de Suely Machado e Ricardo Bessa.

O prêmio distribuiu 35 troféus a diretores, atores, bailarinos, figurinistas e outros profissionais de destaque que estão inseridos nas categorias Infantis, Dança e Adulto. As novidades nesta edição foram a criação das categorias ator/atriz de comédia e o espetáculo de comédia. O diretor artístico, produtor e dramaturgo José Roberto Alvarenga e o Núcleo de Música Coral da UFMG foram os homenageados da noite. O evento ainda entregou troféu simbólico aos ganhadores de 2016 que não puderam receber por conta do cancelamento do evento.

 

‘Berenice e Soriano’, da Oitis Produções Culturais, foi o espetáculo que mais recebeu prêmios  – Foto: Pablo Bernardo / Divulgação

PREMIAÇÃO

Depois de ‘Berenice e Soriano’, da Oitis Produções Culturais, o espetáculo infantil “Escola de Heróis” foi o segundo com mais prêmios. Dessa forma, levou para casa o troféu de Trilha Sonora Original e Figurino, Atriz. Na categoria adulto quem levou a melhor foi ‘Uma Tendência para a Alegria’, da Cia. 5 Cabeças. A peça recebeu os prêmios de Melhor Espetáculo e Atriz Coadjuvante. Os espetáculos ‘Peixes’, ‘Ivan’ e ‘Nightvodka’, também ficaram em destaque na premiação. Cada um recebeu dois prêmios em categorias diferentes. O espetáculo de dança ‘Outro em si’, da Sesc Cia. de Dança foi o vencedor na categoria Melhor Espetáculo de Dança.

“É muito alegre receber tantos prêmios. Berenice e Soriano trouxe um texto incrível da Manuela Dias, uma artista tão jovem, atores maravilhosos e um espetáculo lindo que mistura música com atuação. Esse é um reconhecimento do nosso ofício que a gente não sabe o que vai acontecer. Dessa forma, o prêmio é uma maneira de ser reconhecida e se reafirmar como artista”, afirma Fernanda Vianna, diretora e produtora de ‘Berenice e Soriano’.

“Essa experiência é muito forte pra nós que viemos de teatro de grupo. Ter esse reconhecimento é um incentivo para continuar e dizer para irmos em frente. Fazer teatro nunca foi um ato fácil e passar por essa experiência é uma confirmação de que é possível. Assim, se os tempos estão difíceis é necessário continuar fazendo arte no país”, pontuaram Saulo Salomão e Ronaldo Jannotti, responsáveis por ‘Uma Tendência para a Alegria’.

A escolha dos premiados foi feita por uma comissão composta por produtores e artistas. Além do troféu criado pelos designers Márcio Miranda e Samuel Araújo os premiados receberam um cheque de quinhentos reais. Os vencedores de cada categoria foram:

TEATRO ADULTO

TEXTO INÉDITO
Peixes (Ana Régis)

TRILHA SONORA ORIGINAL
Marcos Frederico e Eid Ribeiro (Nightvodka)

CRIAÇÃO DE LUZ
Felipe Cosse (Ivan)

CENÁRIO
Marco Paulo Rolla (Nightvodka)

FIGURINO
Sayonara Lopes (Essa herança é minha)

ATRIZ COADJUVANTE
Luisa Rosa (Uma tendência para alegria)

ATOR COADJUVANTE
Márcio Monteiro (Antes do fim)

ATRIZ
Ana Régis (Peixes)

ATOR
Gustavo Marquezini (Ivan)

ATOR / ATRIZ DE COMÉDIA
Marino Canguçu (Altos e baixos)

DIRETOR
Rogério Araújo (Jardins)

ESPETÁCULO DE COMÉDIA
Gente, a Lili sumiu! (Eraldo Fontiny)

ESPETÁCULO
Uma tendência para alegria (Cia. 5 Cabeças)

COORDENAÇÃO DE COMISSÃO: Marísia do Prado
COMISSÃO TEATRO ADULTO: Abdon Braga, Fátima Carvalho, Joselma Luchini, Luiz Hermidas, Roberto Raquino, Verônica Tannure.

 

TEATRO INFANTIL


TEXTO INÉDITO
Berenice e Soriano (Manuela Dias)

TRILHA SONORA ORIGINAL
Isabela Arvelos (Escola de heróis)

ILUMINAÇÃO
Luiz Henrique Moura (A Bela e a Fera)

CENÁRIO
Júlia Braga (Mari e Celi estão na cidade!)

FIGURINO
Eduardo Felix (Escola de heróis)

ATRIZ COADJUVANTE:
Jéssica Tamieti (Berenice e Soriano)

ATOR COADJUVANTE:
Gabriel Murilo (Brinquedorias)

ATRIZ:
Isabela Arvelos (Escola de heróis)

ATOR:
Evandro Heringer (Berenice e Soriano)

DIRETOR:
Fernanda Vianna (Berenice e Soriano)

ESPETÁCULO:
Berenice e Soriano (Oitis Produções Culturais)

COORDENAÇÃO DE COMISSÃO: Marísia do Prado
COMISSÃO DO TEATRO INFANTIL: Beth Haas, Brenda Campos, Keu Freire, Marcelo Xavier

 

DANÇA

 

TRILHA SONORA
Makely Ka e Estas Tone (Espelho da lua)

CRIAÇÃO DE LUZ
Mário Nascimento e Ricardo Cavalcante (Espelho da lua)

CONCEPÇÃO CENOGRÁFICA
Maria Clara Scheib e André Oliveira (Magnólia)

FIGURINO
Juliana Castro Prudente (Batuca Tango)

BAILARINA
Bárbara Maia (Cidade dos sonhos – Recanto das virtudes)

BAILARINO
Morvan Teixeira (Outro em si)

CONCEPÇÃO COREOGRÁFICA
Leandro Belilo (Tex)

MELHOR ESPETÁCULO
Outro em si (Sesc Cia. de Dança)

COORDENAÇÃO DE COMISSÃO: Marísia do Prado
COMISSÃO DE DANÇA: Dulce Beltão, Eurico Justino, Maria Eugênia Lages, Nora Vaz de Mello, Regina Amaral, Tânia Mara Silva Meireles.

 

Gostou? Compartilhe!

Artigos Relacionados

Cirque du Soleil vem a BH em março de 2019

Finalmente OVO, a montagem que Deborah Colker dirigiu para o Cirque Du Soleil vem ao Brasil. E mais: abre a temporada no Brasil por Belo Horizonte em março de 2019. As datas da próxima turnê foram anunciadas nesta segunda (05) em São Paulo. Os ingressos custam a partir de R$ 130 (meia-entrada) O espetáculo vai […]

Leia Mais

Teatros apostam em audiodescrição e Libras para inclusão

“Quando não tinha ninguém para ir comigo ao teatro, ficava na dúvida se deveria ir por conta da acessibilidade. Agora já vou sozinha e me sinto mais incluída”, conta Christiane Maria Moreira. É que a lei Nº 13.146, de 6 de julho de 2015, garante para as pessoas com deficiência direito à cultura em igualdade […]

Leia Mais

Bia Lessa dirigirá Macunaíma com Cia Barca dos Corações Partidos

A companhia Barca dos Corações Partidos vai montar Macunaíma com direção de Bia Lessa. Foi o que revelou Alfredo Del Penho e Renato Luciano, em entrevista ao Culturadoria. Eles estão em cartaz em Belo Horizonte com o espetáculo ‘Suassuna – O Auto do Reino do Sol’.  A montagem tem previsão de estrear em março de […]

Leia Mais

Comentários