Foto: Thiago Fonseca
04 jul 2018

4º Prêmio Sinparc de Artes Cênicas coroa melhores de 2017

‘Berenice e Soriano’, da Oitis Produções Culturais, foi o espetáculo que mais recebeu prêmios no 4º Prêmio Copasa Sinparc de Artes Cênicas. Foram cinco na categoria teatro infantil. Texto inédito, Atriz coadjuvante, Ator, Diretor e Melhor Espetáculo. Além de premiar os profissionais do teatro e da  dança, no evento desta terça-feira, dia 03, foram divulgadas novidades para a cena artística de BH.

Agora serão dois festivais ao longo do ano. O novo ‘BH de Artes Cênicas’ e a ‘Campanha de Popularização do Teatro e Dança’, que já está confirmada para o ano que vem. A cerimônia de premiação ainda foi marcada por manifestações políticas.

O Festival ‘BH de Artes Cênicas’ terá mais de 50 atrações, entre espetáculos de teatro, dança, oficinas, palestras e debates. Será de 5 a 30 de julho, em diversos palcos da cidade. “Vivemos um período complicado no país, que afeta todas as áreas, inclusive as artes cênicas. Então é hora de buscar novas alternativas, entender melhor o que desperta o interesse do público, ou o que o afasta e, assim, fortalecer nossa arte. Buscamos alternativas para isso. Hoje é noite de coroamento dos trabalhos estreados no ano de 2017. Esse prêmio quer fortalecer a arte enquanto atividade profissional”, disse Rômulo Duque, presidente do Sinparc.

CERIMÔNIA

A abertura do 4º Prêmio Sinparc de Artes Cênicas foi marcada por apresentação da atriz Rejane Faria, alunos da Escola de Música Moderatto e músicos convidados. Enquanto ‘Cálice’, de Chico Buarque, era cantada, imagens do período da ditadura militar com marcas de sangue eram projetadas. Rejane interpretou um texto sobre a corrupção e honestidade de Elisa Lucinda.

“Não dá para mudar o começo, mas se a gente quiser, dá para mudar o final”, finalizou a apresentação.  A apresentação ficou a cargo de Suely Machado e Ricardo Bessa.

O prêmio distribuiu 35 troféus a diretores, atores, bailarinos, figurinistas e outros profissionais de destaque que estão inseridos nas categorias Infantis, Dança e Adulto. As novidades nesta edição foram a criação das categorias ator/atriz de comédia e o espetáculo de comédia. O diretor artístico, produtor e dramaturgo José Roberto Alvarenga e o Núcleo de Música Coral da UFMG foram os homenageados da noite. O evento ainda entregou troféu simbólico aos ganhadores de 2016 que não puderam receber por conta do cancelamento do evento.

 

‘Berenice e Soriano’, da Oitis Produções Culturais, foi o espetáculo que mais recebeu prêmios  – Foto: Pablo Bernardo / Divulgação

PREMIAÇÃO

Depois de ‘Berenice e Soriano’, da Oitis Produções Culturais, o espetáculo infantil “Escola de Heróis” foi o segundo com mais prêmios. Dessa forma, levou para casa o troféu de Trilha Sonora Original e Figurino, Atriz. Na categoria adulto quem levou a melhor foi ‘Uma Tendência para a Alegria’, da Cia. 5 Cabeças. A peça recebeu os prêmios de Melhor Espetáculo e Atriz Coadjuvante. Os espetáculos ‘Peixes’, ‘Ivan’ e ‘Nightvodka’, também ficaram em destaque na premiação. Cada um recebeu dois prêmios em categorias diferentes. O espetáculo de dança ‘Outro em si’, da Sesc Cia. de Dança foi o vencedor na categoria Melhor Espetáculo de Dança.

“É muito alegre receber tantos prêmios. Berenice e Soriano trouxe um texto incrível da Manuela Dias, uma artista tão jovem, atores maravilhosos e um espetáculo lindo que mistura música com atuação. Esse é um reconhecimento do nosso ofício que a gente não sabe o que vai acontecer. Dessa forma, o prêmio é uma maneira de ser reconhecida e se reafirmar como artista”, afirma Fernanda Vianna, diretora e produtora de ‘Berenice e Soriano’.

“Essa experiência é muito forte pra nós que viemos de teatro de grupo. Ter esse reconhecimento é um incentivo para continuar e dizer para irmos em frente. Fazer teatro nunca foi um ato fácil e passar por essa experiência é uma confirmação de que é possível. Assim, se os tempos estão difíceis é necessário continuar fazendo arte no país”, pontuaram Saulo Salomão e Ronaldo Jannotti, responsáveis por ‘Uma Tendência para a Alegria’.

A escolha dos premiados foi feita por uma comissão composta por produtores e artistas. Além do troféu criado pelos designers Márcio Miranda e Samuel Araújo os premiados receberam um cheque de quinhentos reais. Os vencedores de cada categoria foram:

TEATRO ADULTO

TEXTO INÉDITO
Peixes (Ana Régis)

TRILHA SONORA ORIGINAL
Marcos Frederico e Eid Ribeiro (Nightvodka)

CRIAÇÃO DE LUZ
Felipe Cosse (Ivan)

CENÁRIO
Marco Paulo Rolla (Nightvodka)

FIGURINO
Sayonara Lopes (Essa herança é minha)

ATRIZ COADJUVANTE
Luisa Rosa (Uma tendência para alegria)

ATOR COADJUVANTE
Márcio Monteiro (Antes do fim)

ATRIZ
Ana Régis (Peixes)

ATOR
Gustavo Marquezini (Ivan)

ATOR / ATRIZ DE COMÉDIA
Marino Canguçu (Altos e baixos)

DIRETOR
Rogério Araújo (Jardins)

ESPETÁCULO DE COMÉDIA
Gente, a Lili sumiu! (Eraldo Fontiny)

ESPETÁCULO
Uma tendência para alegria (Cia. 5 Cabeças)

COORDENAÇÃO DE COMISSÃO: Marísia do Prado
COMISSÃO TEATRO ADULTO: Abdon Braga, Fátima Carvalho, Joselma Luchini, Luiz Hermidas, Roberto Raquino, Verônica Tannure.

 

TEATRO INFANTIL


TEXTO INÉDITO
Berenice e Soriano (Manuela Dias)

TRILHA SONORA ORIGINAL
Isabela Arvelos (Escola de heróis)

ILUMINAÇÃO
Luiz Henrique Moura (A Bela e a Fera)

CENÁRIO
Júlia Braga (Mari e Celi estão na cidade!)

FIGURINO
Eduardo Felix (Escola de heróis)

ATRIZ COADJUVANTE:
Jéssica Tamieti (Berenice e Soriano)

ATOR COADJUVANTE:
Gabriel Murilo (Brinquedorias)

ATRIZ:
Isabela Arvelos (Escola de heróis)

ATOR:
Evandro Heringer (Berenice e Soriano)

DIRETOR:
Fernanda Vianna (Berenice e Soriano)

ESPETÁCULO:
Berenice e Soriano (Oitis Produções Culturais)

COORDENAÇÃO DE COMISSÃO: Marísia do Prado
COMISSÃO DO TEATRO INFANTIL: Beth Haas, Brenda Campos, Keu Freire, Marcelo Xavier

 

DANÇA

 

TRILHA SONORA
Makely Ka e Estas Tone (Espelho da lua)

CRIAÇÃO DE LUZ
Mário Nascimento e Ricardo Cavalcante (Espelho da lua)

CONCEPÇÃO CENOGRÁFICA
Maria Clara Scheib e André Oliveira (Magnólia)

FIGURINO
Juliana Castro Prudente (Batuca Tango)

BAILARINA
Bárbara Maia (Cidade dos sonhos – Recanto das virtudes)

BAILARINO
Morvan Teixeira (Outro em si)

CONCEPÇÃO COREOGRÁFICA
Leandro Belilo (Tex)

MELHOR ESPETÁCULO
Outro em si (Sesc Cia. de Dança)

COORDENAÇÃO DE COMISSÃO: Marísia do Prado
COMISSÃO DE DANÇA: Dulce Beltão, Eurico Justino, Maria Eugênia Lages, Nora Vaz de Mello, Regina Amaral, Tânia Mara Silva Meireles.

 

Gostou? Compartilhe!

Artigos Relacionados

Cia. Sesc de Dança celebra cinco anos

Aos 26 anos, Cristhyan Pimentel saiu do Rio de Janeiro e veio para Belo Horizonte em busca de novas experiências na dança. Há quatro anos ele é bailarino da Cia. Sesc de Dança. A companhia comemora neste mês de setembro cinco anos. Durante período em que está no grupo o jovem teve a oportunidade de […]

Leia Mais

Fim de semana no Fit-BH: cheio de sentidos e vazio de público

Sou da turma que enfrentou mais de 12 horas de fila para comprar um ingresso para ver Peter Brook e Teatro da Vertigem no Fit-BH de 2004. Em 1997, na edição do centenário de BH, também estava lá correndo com uma multidão atrás do Generik Vapeur do Parque Municipal até a Praça da Estação. Antes […]

Leia Mais

Impressões abertura Fit-BH 2018: o que é teatro hoje?

Encostada em uma das árvores centenárias do Parque Municipal, Lus Mar se esforçava para captar alguma cena de Looping: Bahia Overdub. De pé no canteiro, puxou papo. “Você está entendendo alguma coisa?”. Achei melhor fazer cara de incógnita. Naquele momento, a opinião dela me interessava bem mais. “Não estou nem sentindo que estou em abertura […]

Leia Mais

Comentários