Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Dez peças infantis na Campanha que valem apostar

Programação transita entre releitura de clássicos a montagens de pesquisa

Por Thiago Fonseca *

08/01/2019 às 10:07 | *Colaborador

Publicidade - Portal UAI
Daniel Augusto / Divulgação

Dando sequência à nossa curadoria, em meio a tantas peças em cartaz na Campanha de Popularização Teatro e Dança, temos agora a lista para a garotada. Nesta edição, serão 41 espetáculos dedicados aos pequenos. Sendo assim, separamos as nossas dez apostas. Seja como for, elas chamam atenção pela produção, pesquisa, montagem diferenciada e por aí vai. Além desses, cadastramos outros em nossa seção de Eventos.

 

 

 

Moana – Foto: Heloisa Drumond / Divulgação

Moana

Por que ir? Por trabalhar com a construção de elementos cênicos de maneira inusitada

‘Moana, o musical’ conta a história de uma jovem que decide velejar pelo Oceano Pacífico com a ajuda de um semideus, em uma aventura que pode mudar a vida de todos. A montagem é da Miller Produções com direção de Rafael Ventura, que traz uma versão inovadora e ousada. São 16 integrantes e cenários que chamam a atenção. Para o espetáculo, Rafael teve um  trabalho de pesquisa sobre a cultura da Polinésia Francesa.

[O QUE] Moana, o musical, com direção de Rafael Ventura [QUANDO] 04 a 11 jan. Qui e Sex: 16h30 | 12 a 20 jan. Sáb e Dom: 16h [ONDE] Teatro Francisco Nunes e Teatro da Estação [QUANTO] R$ 18

[COMPRE AQUI] 

 

Pru-ti-ti, memórias de estimação – Foto: Elmo Gomes / Divulgação

Pru-ti-ti, memórias de estimação

Por que ir? Por ser um trabalho de pesquisa que aborda temas tabus de forma lúdica

A montagem da Insensata Cia é inspirada em ‘O menino e o pinto do menino’, de Wander Piroli e segue uma linha de pesquisa bem interessante. Conta a história de Cau, um garoto que troca latas e panelas velhas por um pintinho e transgride muitas regras para conseguir leva-lo para seu apartamento. A montagem costura memórias sobre os animais de estimação dos atores. Além disso, aborda temas como a frustração e a morte

[O QUE] Pru-ti-ti, memórias de estimação com Insensata Cia [QUANDO] 05 a 13 de jan. Sáb e dom, 16h [ONDE] Centro Cultural Banco do Brasil [QUANTO] R$ 15

[COMPRE AQUI] 

 

É tão belo como um sim – Foto: Henrique Chendes/Divulgação

É tão belo como um sim. Teatro para Bebês

Por que ir? Por ser voltado para bebês

‘Morte e Vida Severina’, de João Cabral de Melo Neto, é a escolha da diretora Débora Vieira e dos integrantes do Grupo Oriundo de Teatro para se inspirarem livremente na criação de um espetáculo teatral para bebês. Só por isso já chama atenção. A proposta da montagem tem o uso limitado do texto e grande aproveitamento do jogo em cena com elementos simples que surpreendem pouco a pouco os espectadores. Em suma, a peça convida a todos a “brincar de Severino”.

[O QUE] É tão belo como um sim. Teatro para Bebês com direção de Débora Vieira e produção do Grupo Oriundo de Teatro [QUANDO] 06 a 13 jan. Sáb e Dom: 11h [ONDE] Teatro Francisco Nunes [QUANTO] R$ 18

[COMPRE AQUI] 

 

O Pequeno Príncipe – Foto: Daniel Augusto / Divulgação

O Pequeno Príncipe

Por que ir? Por fazer uma releitura do clássico infantil em musical

Inspirado na obra do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry, a montagem da Copas utiliza narrativa poética e lúdica para contar a história do Pequeno Príncipe em musical. Além disso, ressalta os valores que o ser humano deve buscar na sua jornada, entre eles lealdade, amizade, amor e liberdade. O espetáculo conta com cenário e figurino com muitas cores e produção impecável. O que chama atenção é a forma como os personagens são inseridos na história.

[O QUE] ‘O Pequeno Príncipe’ da Copas Produções [QUANDO] De 7 a 31 de janeiro, de segunda a quinta às 16h | De 17 a 24 de fevereiro, domingo às 16h [ONDE] Teatro Pátio Savassi e Sesc Palladium [QUANTO] R$ 18

[COMPRE AQUI] 

 

Rei Leão – Foto: Daniel Augusto / Divulgação

O Rei Leão

Por que ir? Pelo encanto e profissionalismo da montagem

Rei Leão é um clássico e emociona qualquer um. A releitura que a Copas faz da história reforça isso. A montagem mineira é um musical baseado no maior sucesso da Broadway. Sendo assim, a história do leão e dos amigos Timão e Pumba é recheada de efeitos especiais, iluminação e aparatos tecnológicos. Além disso, o figurino e os aparatos cenográficos são diferentes e encantam. As canções são interpretadas ao vivo. Uma super produção, de direção de Diego Benicá com 15 atores no palco.

[O QUE] ‘O Rei Leão’ da Copas Produções [QUANDO] De 13 de janeiro a 24 de fevereiro, domingo às 16h [ONDE] Centro de Cultura Sesiminas – Rua Padre Marinho, 60 [QUANTO] R$ 18

[COMPRE AQUI] 

 

João & Maria – Foto: Glaydson Alves

João e Maria

Por que ir? Por ter Maurício Canguçu na direção e por ser musical

Maurício Canguçu é conhecido na cidade pelas produções de comédia. A montagem de João e Maria sob sua direção é uma surpresa boa para a garotada. A história dos dois irmãos, que são abandonados pelo pai e a madrasta na floresta e lutam contra as armadilhas da Bruxa Medeia, é contada de um jeito diferente em musical rico em efeitos e com canções autorais.

 

[O QUE] João e Maria com direção Maurício Canguçu [QUANDO] 19 a 27 jan. Sábado e Domingo: 16h [ONDE] Teatro Marília [QUANTO] R$ 18

[COMPRE AQUI] 

 

Alice no País das Maravilhas – Foto: Daniel Augusto / Divulgação

Alice no País das Maravilhas

Por que ir? Pela aposta em um formato diferente e interatividade

Alice no País das Maravilhas é a mais recente produção da Copas Produções. O espetáculo traz a história da garota de uma maneira lúdica, divertida e interativa. O musical usa e abusa do mundo do circo para contar a história. Em vez de Alice ir parar no país das maravilhas, ela vai para o circo. Lá dá de cara com os personagens da história que vivem em um circo. O figurino, os números circenses e a forma como os 11 atores prendem a atenção do público impressionam.

[O QUE] ‘Alice no País das Maravilhas’ da Copas Produções [QUANDO] 03 fev, Dom, 17h e 19 de janeiro, sábado, 18h | 03 fev às 17h[ONDE] Cine Theatro Brasil e Teatro João Ceschiatti [QUANTO] R$ 18

[COMPRE AQUI] 

 

Chapeuzinho Vermelho – Foto: Gerson Rubim / Divulgação

Chapeuzinho Vermelho

Por que ir? Por dar uma versão contemporânea a história

Nesta versão de Chapeuzinho Vermelho, os atores do ‘O Trem – Cia de Teatro’ apresentam o ponto de vista de cada um dos personagens. Por meio de músicas e muita criatividade, os atores vão se revezando em todos os papéis. Para a história, a trupe traz temas e discussões da contemporaneidade. A direção é de Livia Gaudencio. Está não é a primeira vez que o espetáculo participa da Campanha com o espetáculo que foi sucesso de público.

[O QUE] Espetáculo ‘Chapeuzinho Vermelho’ do O Trem – Cia de Teatro [QUANDO] 16 a 24 de fevereiro, sábado e domingo às 16h [ONDE] Teatro Minas Tênis Clube [QUANTO] R$ 18

[COMPRE AQUI] 

 

ParaChicos – Foto: Tati Motta/Divulgação

ParaChicos

Por que ir? Pelo bom trabalho que Mariana Arruda desenvolve

ParaChicos é uma montagem que viaja pelo cancioneiro Chico Buarque, com um olhar lúdico e teatrante da palhaça Begônia, personagem de Mariana Arruda, que tenta ser bailarina, mas vira palhaça e entra no mundo do Circo Roliúde com sua banda animal. Em cena, canções como ‘João e Maria’, ‘Pedro Pedreiro’, ‘Valsa dos Clowns’ e clássicos das trilhas de ‘Os Saltimbancos’. A direção da peça é de Lira Ribas, com direção musical e arranjos de Leandro Aguiar.

[O QUE] ‘Para Chicos’ do Grupo Maria Cutia [QUANDO] 17 de fevereiro às 16h [ONDE] Sesc Palladium [QUANTO] R$ 18

[COMPRE AQUI] 

 

 

De Banda Pra Lua – Foto: Bruno Magalhães / Divulgação

De Banda Pra Lua

Por que ir? Pela proposta de montagem e direção de Eid Ribeiro

O Armatrux é um dos mais importantes grupos de teatro de Belo Horizonte. A proposta que a companhia traz para o palco em ‘De Banda Pra Lua’ é um espetáculo de sombras. A peça contra a história de Tonico, Bié e a Mula Madrugada numa aventura na roça em noite de lua cheia. Sendo assim, os atores se transformam em seres fantásticos como dragões, Lua, São Jorge. A grupo utiliza na peça a manipulação de bonecos de sombra e habitáveis. A dramaturgia e direção é de Eid Ribeiro.

[O QUE] ‘De Banda Pra Lua’ do Grupo Armatrux [QUANDO] 23 e 24 de fevereiro, sábado às 16h e domingo às 11h e 16h [ONDE] CCBB-BH [QUANTO] R$ 15

[COMPRE AQUI] 

photo

Grupo Galpão apresenta cinco peças na festa de seus 35 anos

Quando os integrantes do Grupo Galpão começam a se lembrar dos encontros que costumam ter com público depois das apresentações aparece um pouco de tudo. Se um ator conta do fã que nunca viu e sempre amou a trupe mineira, o outro se lembra da experiência no interior seja de Minas ou do Maranhão. Logo […]

LEIA MAIS
photo

Questões sociais emergentes ocupam a pauta do Tiradentes em Cena

Trazer um espetáculo para estrear em um festival é uma escolha arriscada. No Tiradentes em Cena o solo Urbana, da atriz Glaucy Fragoso, foi uma dessas apostas. A única do festival. Surpreendeu de maneira positiva. A segunda-feira, dia 07,  ainda contou com a apresentação de ‘Sapato Bicolor, de Fabiano Persi. Um dia para ser lembrado […]

LEIA MAIS
photo

Arte e Liberdade: Zula Cia de Teatro monta peça a partir de experiência em presídio

Teatro para além dos palcos: atravessando muros Por Lara Alves Reza uma lenda japonesa que aquele que fizer mil tsurus de origami terá um desejo realizado. Ao cabo de séculos essa tradição viajou entre ocidente e oriente. Do lado de cá do oceano, mulheres que cumprem pena no pavilhão externo do Complexo Penitenciário Feminino Estevão […]

LEIA MAIS