Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Operárium Brasiliensis, primeiro single de Rubens Aredes, questiona o Brasil e o lugar do próprio artista no mundo

O artista já é conhecido em Belo Horizonte pelo trabalho como vocalista do bloco Então, Brilha!, um dos maiores da capital mineira, e agora chega nas plataformas de streaming com o seu primeiro single
Operárium Brasiliensis
Rubens Aredes. Foto: Leandro César / Divulgação

O dia 23 de julho marca a estreia do primeiro single do cantor e compositor Rubens Aredes nas plataformas de streaming. Intitulada Operárium Brasiliensis, a música foi composta há 25 anos e ganha o seu primeiro registro, apresentando uma face de Rubens ainda pouco conhecida pelo público que acompanha o gigantesco carnaval da capital mineira, já que ele é uma das vozes à frente do bloco Então, Brilha!. O artista promete versos que vêm embalados em uma música formada por batuques e uma forte guitarra do começo ao fim. Além disso, explora a identidade de Aredes, um artista que se reconhece trabalhador, brasileiro, negro de pele clara, herdeiro de africanos e indígenas que lutaram pela emancipação. 

Nova fase na carreira

Depois de quase um ano em isolamento, Rubens Aredes sentiu a necessidade de refletir sobre o seu lugar no mundo. Dessa forma, revisitou o passado para encontrar um caminho artístico para além do carnaval. Assim, se reencontrou com o seu passado na Região Metropolitana de BH, Contagem mais especificamente, onde compôs uma série de músicas baseadas em uma pesquisa de ritmos afro-mineiros, já que a cidade tem forte presença do Congado. 

Rubens é doutor em música e um nome fundamental na cena de BH. Na juventude foi responsável pela criação do grupo Urucum na Cara, de onde surgiram nomes importantes, como Irene Bertachini, Leandro César e Gustavo Amaral. Além disso, o grupo foi um dos que estiveram na origem do movimento Praia da Estação, do renascimento do carnaval de rua de Belo Horizonte e do Então, Brilha!. 

O single

Operárium Brasiliensis, de acordo com Rubens Aredes, leva o ouvinte a refletir sobre o seu lugar na história. Para isso, a poesia mostra a identidade do trabalhador fabril brasileiro, que é herdeiro de africanos e indígenas que foram escravizados e lutaram pela liberdade. Por outro lado, a música também reflete as lutas atuais como uma continuação das lutas dos ancestrais. 

Operárium Brasiliensis fica disponível nas plataformas de streaming a partir de 0h do dia 23 de julho. 

Operárium Brasiliensis
Rubens Aredes. Foto: Leandro César / Divulgação

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!