Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Prêmio Oceanos anuncia 41 livros semifinalistas da edição 2023

Gostou? Compartilhe!

Nome dos indicados ao Oceanos foram revelados: são 21 livros selecionados na categoria poesia e outros 20, em prosa

Patrícia Cassese | Editora Assistente

A organização do Oceanos – Prêmio de Literatura em Língua Portuguesa divulgou, na noite da quarta-feira, a lista dos 21 livros semifinalistas na categoria poesia, entre 1.188 inscritos. Tal qual, os 20 livros semifinalistas em prosa (romance, conto, crônica e/ou dramaturgia), entre os 1.466 inscritos. Primeiramente, vale dizer que as 41 obras semifinalistas foram escritas por autores de quatro nacionalidades. Logo, 24 brasileiros, 14 portugueses, dois cabo-verdianos e um moçambicano. Os livros foram publicados por 29 editoras do Brasil, de Portugal e de Moçambique.

O poeta, ensaísta e professor Edimilson de Almeida Pereira, semifinalista do Oceanos (Carlos Mendonça/Divulgação)
O poeta, ensaísta e professor Edimilson de Almeida Pereira, semifinalista do Oceanos (Carlos Mendonça/Divulgação)

Assim, esta é a primeira vez, na história do prêmio, que dois júris diferentes avaliam os inscritos de poesia e os de prosa/dramaturgia. Na prosa, destaca-se a presença equivalente de autores brasileiros e portugueses – nove e oito, respectivamente –, além de dois cabo-verdianos e, por fim, um moçambicano. Como resultado, chama a atenção a prevalência de 18 romances ante dois livros de crônicas e, tanto quanto, nenhuma obra de contos ou de dramaturgia.

Coração feliz

Indicado por “Para os Que Ficam” (Confraria do Vento), o escritor carioca Alex de Andrade falou, ao Culturadoria, sobre estar entre os semifinalistas: “É muito importante fazer parte de uma seleção e estar entre os 20 semifinalistas do maior prêmio literário da língua portuguesa, entre tantos nomes. Foram mais de dois mil livros inscritos, mil e tantos só para a parte da prosa. Nunca imaginei que poderia ser selecionado, mas fui! E estar na semifinal do Oceanos já é um feito. Meu coração ficou feliz. Fazer literatura no Brasil é uma luta e ser reconhecido por isso, não tem preço!”.

Ana, a personagem central do livro de Andrade indicado ao Oceanos, traz, na bagagem, um passado de tormentas, expectativas e desilusões. “E, por ser mulher, a grande maioria acredita que, a qualquer momento, ela poderá sucumbir. Mas, não. Ana mostra garra, força, resistência e resiliência. Vira a mesa e mostra toda a força que tem, apesar dos pesares”, diz Alex Andrade. De acordo com ele, é preciso dar voz a essas mulheres (vítimas de violência). “É preciso que todos nós tenhamos coragem de gritar ‘basta!'”.

Estreantes em romance

Entre os escritores brasileiros, há dois estreantes no gênero romance, o jornalista Diogo Bercito e a autora de HQs Sofia Nestrovsky. Por fim, há escritores já consagrados na lista, como Carola Saavedra, Cristovão Tezza, Joana Bértholo e João Tordo. Do mesmo modo, José Luiz Peixoto e Julián Fuks.

Poesia

O mineiro Ricardo Aleixo, um dos nomes da lista de poesia do Prêmio Oceanos (Foto: Acervo Pessoal)

Sobretudo em poesia, há o destaque para os autores brasileiros. Assim, concorrem a um lugar entre os finalistas, 15 livros brasileiros, bem como seis portugueses. De antemão, há cinco poetas estreantes entre os semifinalistas: são os brasileiros Clara Delgado, Daniela Rezende, Evandro Camperom, Julia Peccini e Nathália Lima. Autores já conhecidos, como Claudia Roquette-Pinto, Edmilson de Almeida Pereira, Ricardo Aleixo e Pedro Eiras, também foram selecionados. Por fim, por um empate de avaliação, a lista de poesia conta com 21 livros, diferentemente do rol de prosa, que tem apenas 20.

Júri

Antes de mais nada, para chegar à lista de 41 semifinalistas, 159 jurados, de cinco nacionalidades – Angola, Brasil, Cabo-Verde, Moçambique e Portugal –, leram 2.654 livros inscritos nesta edição do Prêmio Oceanos. Segundo a organização cada obra foi lida por três jurados diferentes. Igualmente, cada obra recebeu notas que vão de 0 a 10. Assim, as melhores colocadas integram a atual lista, que respeita, por regulamento, o limite de 70% de livros de autores de uma mesma nacionalidade.

Conforme o material de divulgação do prêmio, a partir de agora, os jurados Ana Paula Maia, Carlos Reis, Francisco Noa, Michel Laub e Regina Zilberman leem os 20 semifinalistas de prosa. Em seguida, selecionam, para divulgar no final de outubro, o nome dos cinco finalistas da categoria. De maneira idêntica, um júri composto por André Capilé, Annita Costa Malufe, Antonio Carlos Secchin, Joana Matos Frias e Veronica Stigger avaliam os 21 semifinalistas de poesia para eleger os cinco finalistas.

Os semifinalistas

Veja, abaixo, a lista de semifinalistas e conheça mais sobre cada obra no site da Associação Oceanos.

Poesia

“Canina”, de Andreia C. Faria | Edições Tinta-da-china
“Arranjos vazios para letras cheias”, de Clara Delgado | Urutau
“Alma corsária”, de Claudia Roquette-Pinto | Editora 34
“O pai do artista”, de Daniel Arelli | Círculo de poemas – Luna Parque e Fósforo
“Uma mulher só não faz verão”, de Daniela Rezende | Urutau
“A vida não funciona como um relógio”, de Edimilson de Almeida Pereira | Quelônio
“Barro rebelado”, de Evandro Camperom | Editora Patuá
“Engenheiro fantasma”, de Fabrício Corsaletti | Grupo Companhia das Letras
“Entre costas duplicadas desce um rio”, de Guilherme Gontijo Flores | Ars et Vita
“Os campos calcinados”, de Iacyr Anderson Freitas | Faria e Silva Editora
“Ultramarino”, de Januário Esteves | Cordel de Prata
“Nem só de amor vive Afrodite”, de Julia Peccini | Casa Philos
“Lagar de fala”, de Júlio Machado | Urutau
“O meu corpo humano”, de Maria do Rosário Pedreira | Quetzal Editores
“Istmo”, de Nathália Lima | Urutau
“O itinerário do curativo”, de Nicolas Behr | Editora Reformatório
“Paraíso, de Pedro Eiras” | Porto Editora
“O gosto amargo dos metais”, de Prisca Agustoni | 7Letras
“Diário da Encruza”, de Ricardo Aleixo | Editora Segundo Selo
“Firmamento”, de Rui Lage | Porto Editora
“Adriano”, de Tatiana Faia | Não (edições)

A escritora Sofia Nestrovski, selecionada pelo romance “A História Invisível” (Gabriel Biselli/Divulgação)

Prosa

“Para os que ficam”, de Alex Andrade | Confraria do vento
“O manto da noite”, de Carola Saavedra | Grupo Companhia das Letras
“Beatriz e o poeta”, de Cristovão Tezza | Todavia
“Vou sumir quando a vela se apagar”, de Diogo Bercito | Editora Intrínseca
“Matoa, a febre do batuque”, de Hélder Muteia | Alcance Editores
“Um cão no meio do caminho”, de Isabela Figueiredo | Editorial Caminho e Todavia
“A História de Roma”, de Joana Bértholo | Editorial Caminho
“Naufrágio”, de João Tordo | Companhia das Letras
“Siríaco e mister Charles”, de Joaquim Arena | Quetzal Editores
“Quando éramos peixes”, de José Gardeazabal | Companhia das Letras
“Somos a primeira pessoa do plural”, de José Luís Peixoto | Editorial Fundza
“Lembremos do futuro”, de Julián Fuks | Grupo Companhia das Letras
“Misericórdia”, de Lídia Jorge | Dom Quixote
“Vinco”, de Manoela Sawitzki | Grupo Companhia das Letras
“A última lua de homem grande”, de Mário Lúcio Sousa | Grupo LeYa
“Com meus dentes de cão”, de Paulo Paniago | Letramento
“A história invisível”, de Sofia Nestrovski | Editora Fósforo
“Três mulheres no beiral”, de Susana Piedade | Grupo LeYa
“O que pesa no Norte”, de Tiago Germano | Moinhos
“Vertigens”, de Valentina Silva Ferreira | Infinito Particular

O prêmio

O Oceanos é realizado via Lei de Incentivo à Cultura, pelo Ministério da Cultura, e conta com o patrocínio do Banco Itaú, da Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas da República Portuguesa, da Magazine Luiza e do Skeelo; o apoio do Itaú Cultural, da Biblioteca Nacional de Moçambique e do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas de Cabo Verde; e o apoio institucional da CPLP. O Prêmio Oceanos é administrado pela Associação Oceanos em parceria com o Itaú Cultural.

Gostou? Compartilhe!

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!

[ RECOMENDADOS ]