Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

NUH! Festival de Arte Gráfica ocupa o baixo centro de BH com a primeira edição presencial do evento!

Gostou? Compartilhe!

O NUH! será realizado entre os dias 16 e 18 de junho na Funarte MG, contando com mais de 80 expositores e atividades para o público.

Por Caio Brandão | Repórter

A cena cultural de Belo Horizonte não para! Dessa vez, o que movimentará o baixo centro neste final de semana é o NUH! Festival de Arte Gráfica, trazendo mais de 80 expositores para o evento. Assim, a programação será composta pela feira de artes gráficas, oficinas, apresentações de DJs, exposições de artes visuais, mesas de bate papo e muito mais!

O NUH! será realizado entre os dias 16 e 18 de junho na Funarte MG, contando com mais de 80 expositores e atividades para o público.
"É verão o ano inteiro", de Dalila Coelho

Realizada na Funarte MG, que integra a Zona Cultural da Praça da Estação, a edição de 2023 marca a estreia do NUH! em formato presencial. Previamente, em 2021, o festival foi produzido de forma online em decorrência da pandemia da Covid-19, que ainda se fazia presente naquele período.

“A edição de 2021 foi um pra conseguir tomar fôlego no meio daquele momento caótico da pandemia. Foi quase uma atitude de sobrevivência”, conta o jornalista, artista visual e produtor cultural, Pedro Valentim, idealizador do projeto ao lado do multi-artista Martokos.

“Agora, em 2023, a gente chega pra viver a primeira experiência do festival no movimento de encontrar as pessoas no espaço público da cidade. Estamos em festa e realizando um sonho. Vai ser maravilhoso encontrar todo mundo na Funarte MG, receber artistas de várias cidades brasileiras e celebrar o nascimento do NUH! em formato presencial”.

Ocupando os espaços

Talvez um dos lugares no qual a arte urbana mais floresce em BH, o baixo centro já se tornou, praticamente, um cartão postal da cultura urbana na capital mineira. Nesse sentido, o NUH! também participa dessa lógica, trazendo a arte gráfica em várias formas para esse espaço icônico.

“Para nós que vivemos a cultura Hip Hop da cidade há muitos anos e que temos esse território, a Zona Cultural da Praça da Estação, como nossa casa, é muito simbólico e importante. Realizar um festival de artes gráficas conectando tantas pessoas importantes dessa cena a esse território faz com que o projeto ganhe ainda mais sentido e significado. É a experiência de ocupar e viver a cidade fazendo o que acreditamos na prática”, explicou Pedro.

Curadoria

O NUH! chama atenção pela visão ampla que surge ao contemplar o que compõe a programação do festival. Dessa forma, expositores de várias cidades do Brasil estarão presentes no evento com trabalhos de editoras independentes, publicadores e artistas que atuam nas mais diversas linguagens, como ilustração, fotografia, papelaria, zines, quadrinhos, graffiti, carimbos, colagem, papelaria, literatura, gravura, tipografia, entre outras.

Além disso, várias atividades estarão disponíveis, como a feira de artes gráficas e publicações independentes, permitindo que o público possa levar para casa uma recordação da experiência. Ademais, serão realizadas oficinas, palestras, mostra de vídeos, apresentações de DJs, exposição de artes visuais, pintura ao vivo, lançamentos e mesas de bate-papo que dialogam com temas relevantes para o ecossistema das artes impressas.

“A curadoria do festival contou com os artistas Marco sem S e Prisca Pães, de Belo Horizonte, e a proposta foi  conseguir ampliar o alcance do projeto em todos os seus aspectos. Pensando na diversidade de linguagens que cabem dentro do universo das artes gráficas e das publicações independentes, mas também nos indicadores sociais, compreendendo gênero, raça e território. Nesse sentido, conseguimos  desenhar uma programação composta por mais de 50% de pessoas negras e pelo menos 50% de mulheres”, comentou Pedro.

Exposição “Street Texturas”

Um dos grandes destaques da programação do NUH! deste ano é a exposição “Street Texturas”. Surgindo do esforço conjunto de Pedro Valentim com a artista Luiza Falcão, “Street Texturas” reúne registros fotográficos de texturas encontradas em paredes espalhadas por várias regiões de Belo Horizonte. 

“A nossa experiência na cidade talvez seja a grande norteadora desta edição do festival. Então, resultado da programação está muito conectado à cidade, o povo, as histórias e os registros que produzimos a partir desta experiência. A exposição, por sua vez, também faz parte desse recorte e de como percebemos, nos relacionamos e circulamos pela cidade”, refletiu Pedro.

Para ver a programação completa, bem como para ficar sabendo de mais informações sobre o evento, basta acessar o Instagram do NUH! pelo link!

Gostou? Compartilhe!

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!

[ RECOMENDADOS ]