Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

“Sopro”, exposição de Niura Bellavinha, traz obras inéditas

Gostou? Compartilhe!

A mostra “Sopro”, de Niura Bellavinha, com curadoria de Guilherme Bueno, pode ser vista até o dia 25 deste mês, na AM Galeria de Arte

Aberta oficialmente no último sábado, dia 4 de maio, na sede belo-horizontina da AM Galeria de Arte, “Sopro”, exposição da mineira Niura Bellavinha, ficará em cartaz até o dia 25 deste mês. A curadoria é do crítico e historiador da arte Guilherme Bueno. A iniciativa apresenta obras inéditas da consagrada artista. São trabalhos que, no cômputo geral, reforçam aspectos que já vêm sendo explorados por ela ao longo da trajetória. Nas obras, destaca-se, por exemplo, a variedade dos pigmentos empregados por Niura, que, de acordo com o material de divulgação da iniciativa, incluem os colhidos nas terras de Minas Gerais e de outras regiões do Brasil.

A exposição "Sopro", com obras de Niura Bellavinha, pode ser vista na AM Galeria de Arte (Jomar Bragança/Divulgação)
A exposição “Sopro”, com obras de Niura Bellavinha, pode ser vista na AM Galeria de Arte (Jomar Bragança/Divulgação)

O emprego das cores, vale ressaltar, responde tanto a questões plásticas quanto a outras mais especulativas. Caso da relação entre céu e terra, que está ligada ao princípio da criação presente em várias mitologias e religiões. O conjunto de trabalhos exibido na AM Galeria de Arte, pontue-se, faz uma prévia do projeto especial que a artista realizará em julho. Precisamente, no Museu da Inconfidência (Ouro Preto), por ocasião da comemoração do centenário da instituição. A curadoria da exposição em Ouro Preto será de Ana Avelar.

Obra da artista mineira Niura Bellavinha que integra a mostra "Sopro" (Jomar Bragança/Divulgação)
Obra da artista mineira Niura Bellavinha que integra a mostra "Sopro" (Jomar Bragança/Divulgação)

Sobre a artista

Nascida e radicada em Belo Horizonte, tendo também residido em outras cidades no Brasil e no exterior, Niura Bellavinha tem uma trajetória de mais de três décadas. No currículo. destacam–se importantes prêmios e participação em mostras internacionais, como a Biwako Biennale Omihachimman, no Japão. Tal qual, em edições da Bienal do Mercosul, em Porto Alegre, e na Bienal de São Paulo (1985 e 1994); bem como na Bienal de Cuenca (1995), no Equador.

Niura já participou de vários salões nacionais de artes. Assim, recebeu, por exemplo, o Grande Prêmio no Salão Nacional de Artes 1990 (IBAC/ FUNARTE/ MAP). Tal qual, realizou diversas mostras individuais, a convite de instituições brasileiras como a Oi Futuro, CCBB – Rio, Centro Cultural São Paulo, Museu de Arte da Pampulha, Museu de Arte Moderna (RJ), Paço Imperial, Palácio das Artes ou Museu da Inconfidência.

Tal qual, vem realizando mostras institucionais e em galerias no Brasil e exterior, entre elas, a Galeria Milan (SP), Anita Schwartz (RJ), Nara Roesler (SP), Manoel Macedo (MG), Galeria Graça Brandão (Lisboa) e Espace_L (Genebra) .

Livros

Em 2016, com Paulo Herkenhoff, lançou pela Editora Cobogó, o livro “Niura Bellavinha”, que coloca em repasse a trajetória da artista. Dois anos antes, já havia lançado “Niura Bellavinha” (NAU Editora), com textos do curador Alberto Saraiva, sobre a individual no Oi Futuro Flamengo e no extinto Oi Futuro Belo Horizonte. Lançou, no mesmo ano, o primeiro média-metragem, “NháNhá”.

Serviço

Sopro” – Exposição Niura Bellavinha

Onde. AM Galeria de Arte (Rua do Ouro, 136, Serra)

Quando. Até sábado, 25 de maio, de segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 10h às 14h

Quanto. Entrada Franca. Classificação Indicativa: Livre

Atividades extras:

Sábado, 11 de maio, a partir das 11h. Visita Guiada com a artista Niura Bellavinha.

25 de maio, a partir das 11h. “Conversa de galeria”, com o curador Guilherme Bueno e Niura Bellavinha


Gostou? Compartilhe!

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!

[ RECOMENDADOS ]