Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

5 razões para visitar a exposição sobre Nise da Silveira no CCBB-BH

Gostou? Compartilhe!

Mostra com cerca de 100 obras e diversas reflexões de Nise da Silveira ocupam o andar térreo do CCBB-BH até 28 de março de 2022

por Carol Braga | Editora

A história de Nise da Silveira é inspiradora. Basta visitar o Centro Cultural Banco do Brasil para concordar comigo. É o que está estampado pelas paredes do prédio histórico e também representado em diversos quadros, esculturas e afins na exposição Nise da Silveira – A revolução pelo afeto. 

São cerca de 100 obras que pertencem ao acervo do Museu de Imagens do Inconsciente. Entre elas tem, por exemplo, trabalhos de artistas como Lygia Clark, Abraham Palatinik, Zé Carlos Garcia, Leon Hirzsman e Carlos Vergara. Mesmo que de gerações diferentes, todos eles, de uma forma ou de outra, foram afetados pelas ideias de Nise. 

Quem é Nise da Silveira?

Médica psiquiatra, Nise da Silveira foi a única mulher entre mais de cem homens a se formar em Medicina na Bahia em 1926. A experiência dentro de manicômios a fez constatar o poder que a arte tem de curar. Assim, como cientista, levou a pesquisa adiante com experimentos para tratamento de saúde mental baseados no afeto e na expressão artística.

Vale lembrar que, naquela época, meados do século XX, os métodos para aliviar os transtornos mentais eram bem controversos. Envolviam, por exemplo, encarceramento, choques elétricos, lobotomia. 

Exposição Nise da Silveira. Foto: Nereu Jr
Exposição Nise da Silveira. Foto: Nereu Jr

A exposição 

Nise da Silveira – A revolução pelo afeto se divide em duas partes. Todas elas ocupam o andar térreo do Centro Cultural Banco do Brasil. No lado direito de quem entra no prédio estão as salas que representam “Contexto, Dor e Afeto”. Já do esquerdo, “Nise, uma mulher revolucionária”.

Prepare-se para um percurso de muita informação – muita mesmo! Como Nise era mais instrumento para a arte de outras pessoas, tem muitos escritos e pensamentos dela espalhados pelas paredes. Ou seja, vale a pena ir com tempo para ler tudo! 

Além do que a psiquiatra escreveu, os curadores também selecionaram trechos de diversos autores que, de uma maneira ou de outra, também pensaram sobre as relações entre normalidade, loucura, arte e suas diversas expressões. A curadoria de Nise da Silveira – A revolução pelo afeto é do Estúdio M’Baraká, com consultoria do museólogo Eurípedes Júnior e do psiquiatra Vitor Pordeus.

Conheça aqui a exposição:

Confira as 5 razões pelas quais você deveria visitar a exposição

Precisamos falar sobre saúde mental

Sobretudo nesses tempos em que estamos vivendo, a exposição nos convida a pensar mais sobre a nossa própria saúde mental. A dar importância ao que se sente. 

Que tal pensar sobre o que é normalidade e o que é loucura

Será que a relação entre loucura e normalidade é algo cartesiano? Claro que não. E mais: será que existe isso? Ou, como diz Foucault em uma das frases pinçadas pela curadoria: “(…) loucura é resultado de uma construção social, mais do que uma verdade médica”

A arte tem um poder que vai além da estética

É muito bonito ver o desenvolvimento de um método que tem a arte no centro. Sendo assim, é legal também ver quantos artistas que se tornaram muito conhecidos internacionalmente contribuíram para isso. Em resumo:Arte não é só entretenimento. O papel dela em nossas vidas vai muito além disso. Leia os textos na exposição, escute os áudios que você vai concordar comigo.

Precisamos ser gratas às mulheres que vieram antes de nós

Uma mulher se formou em medicina em uma turma de mais de 100 homens. E mais: hoje, em 2021, estamos vendo em perspectiva todo o legado que ela deixou para o mundo. Isso me emociona e me faz sentir grata a todas as mulheres que batalharam para conquistar o próprio espaço e, assim, abriram caminho pra gente! Então, obrigada, Nise.

O afeto tem poder

Esse mundo está frio demais. É racional demais, capitalista demais, individualista. Ou seja, precisamos de mais amor, mais afeto, mais contato. 

Serviço Nise da Silveira

Exposição “Nise da Silveira – A Revolução pelo afeto”

De 08 de dezembro de 2021 a 28 de março de 2022

Centro Cultural Banco do Brasil – (Praça da Liberdade, 450 – Funcionários)

Dias e Horários de visitação: de quarta à segunda, das 10h às 22h

Entrada Gratuita – mediante retirada de ingresso com agendamento prévio no site www.eventim.com.br

Gostou? Compartilhe!

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!