Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Nathália Simões lança livro instigando crianças a fazerem o bem

Livro Como posso fazer o bem? marca a estreia de Nathália Simões e será lançado no dia do Voluntariado

“Como posso fazer o bem?” essa é a pergunta que dá título ao livro infantil que marca a estreia de Nathália Simões, publicitária que atua no terceiro setor há 10 anos. A obra terá lançamento neste sábado, 28 de agosto, às 9h, no Manjericão Mercado e Padaria. Nesta data é celebrado o Dia Nacional do Voluntariado, período em que as organizações sociais e pessoas de diversas partes do país realizam o trabalho voluntário dedicado às causas sociais.

Nathália Simões conta que o livro é um incentivo para as crianças conhecerem as diversas formas de praticar o voluntariado e traz valores essenciais, como a colaboração, empatia e a solidariedade. No texto, por meio do diálogo com sua mãe, a menina Marina, personagem principal da história, compreende que fazer o bem começa com ações simples em seu próprio espaço, mas desenvolve, também, um olhar atento para as carências de atos de gentileza e solidariedade com as pessoas entorno dela.

“Quando colocamos um filho no mundo, o desejo de torná-lo uma morada melhor vira um compromisso. Sem dúvida, a maternidade me impulsionou ainda mais para criar ferramentas de transformação social. Escrever um livro infantil com esse tema foi um grande desafio, primeiro porque é o meu primeiro lançamento. Além disso, “fazer o bem” é um conceito muito amplo e abstrato – eu me sentia muito à vontade para conversar com os adultos, mas buscava formas de abordá-lo com as crianças do meu convívio, em especial minhas filhas Marina (5 anos) e Isabela (3 anos)”, explica a autora.

Foto Igor Coura

Enredo

Ela explica que o enredo surgiu espontaneamente, inspirado nos diálogos que tinha com sua filha Marina, que na época estava com 3 anos. “Essa fase é muito marcante pela curiosidade, pelas perguntas inusitadas e expressões sobre o mundo que ela começa a compreender. Por isso, a personagem principal leva o nome dela. Na época em que esbocei a história eu ainda não o pensava como livro lançado. A chegada de 2021 ainda em um cenário de pandemia e com todas as mazelas que vivemos me fez retornar à história com a possibilidade real de um projeto, no qual o produto principal é o livro. A partir disso, raciocinei sobre a responsabilidade de escrever para crianças e trouxe pra mim esse desafio como um propósito”, lembra Nathália.  

Para Nathália Simões, instigar o voluntariado desde a infância auxilia na formação de um cidadão mais idôneo e atento às questões sociais. “O voluntariado é a prática, a concretude, a atitude. Antes disso, existe um despertar. Um coração sensível, capaz de perceber que é preciso ajudar. Isso começa a ser semeado na infância. As crianças são literais, observadoras e com capacidade imensa de aprender com os exemplos diários de amor, respeito, empatia e solidariedade. E do contrário também. O livro nasceu exatamente porque eu acredito que esses conceitos podem e devem ser abordados na infância”.

Conceitos

No livro, os conceitos de cidadania global, rede colaborativa, sustentabilidade são inseridos com exemplos simples e de afetiva percepção pelas crianças. O artista Anjo (Sérgio Luiz) faz parte do projeto como ilustrador convidado. O obra tem prefácio do filósofo e escritor Rodrigo Starling, fundador da associação Minas Voluntários.

A autora realizou um financiamento coletivo para a produção inicial de 500 livros, sendo que a metade da tiragem foi doada ao Novo Céu (www.novoceu.org.br), organização social sem fins lucrativos, que acolhe crianças, adolescentes e adultos com paralisia cerebral, localizada em Contagem-MG. “O meu desejo é que ele alcance muitas crianças e adultos também, nos mais variados espaços. Nesse sentido, o livro tem o modelo Um por Um – a cada livro vendido, um é doado. A cada edição eu escolho uma organização social para a doação e convido uma empresa a apoiar a produção. Dessa forma, eu consigo ampliar o acesso ao livro e apresentar um modelo de negócio sustentável, fortalecendo a cultura de doação.”

A obra traz na contracapa os símbolos dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), definidos em 2015, a partir da reunião entre chefes de Estado e a ONU para unir forças em prol de uma Agenda Mundial de Desenvolvimento Sustentável, que deve ser cumprida até 2030. O livro infantil contribui para a disseminação e fortalecimento de 9 ODS: Erradicação da pobreza, Fome zero e agricultura sustentável, Educação de qualidade, Redução das desigualdades, Vida terrestre, Paz, justiça e instituições eficazes, Parcerias e meios de implementação.

Os exemplares podem ser adquiridos diretamente com a autora em www.comopossofazerobem.com.br ou na instituição Novo Céu (31 3368-6860).

Serviço:

Lançamento do livro “Como posso fazer o bem?” ((Ed.Gulliver/selo Adelante)

Dia 28 de agosto, sábado, às 9h

Local: Manjericão Mercado e Padaria (Av. Heráclito Mourão de Miranda, 1.466/loja B – Bairro Castelo – BH/MG)

Manhã de autógrafos, venda dos livros e diversas oficinas educativas para crianças. Confira programação no site da autora: www.comopossofazerobem.com.br

Foto: Igor Coura

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!