Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Mútua realizará lançamento digital de obras desenvolvidas durante a residência “Poéticas do Encontro”

Gostou? Compartilhe!

Realizada em um modelo de ateliê aberto, a iniciativa contou com a presença de seis artistas mulheres.

A arte se manifesta nas mais variadas formas. Técnicas, materiais, formas, tudo isso é moldado conforme a perspectiva única de cada artista, configurando, assim, todo um universo fascinante para ser explorado. Dessa forma, o laboratório artístico Mútua realizou um ateliê aberto na Casa Elza, localizada no Floresta, com a temática “Poéticas do Encontro”.

Primeiramente, foi acompanhado o percurso formativo de seis mulheres artistas visuais, nas áreas de fotografia, performance, cerâmica e bordado. O processo de desenvolvimento das obras ocorreu lado a lado, possibilitando um intercâmbio artístico, bem como de vivências. Posteriormente, no dia 14 de junho, os trabalhos desenvolvidos serão disponibilizados em uma publicação e exposição digital no site do Mútua

Realizada em um modelo de ateliê aberto, a iniciativa contou com a presença de seis artistas mulheres.
Aziza Eduarda - Foto: Lina Mintz

“Entendemos que a criação em arte exige um estado de atenção alternativo ao que a vida cotidiana nos possibilita. Dedicar-se ao trabalho e pesquisa artística no caso de artistas mulheres é um desafio enorme por falta de oportunidades que reconheçam as especificidades de gênero no fazer cotidiano”, comentou Catarina Maruaia, artista e idealizadora do projeto ao lado da fotógrafa Lina Mintz.

“Conciliar arte, filhos, demandas domésticas e familiares, a urgência da sobrevivência, a necessidade de recurso, espaço e tempo dedicado são desafios postos.  A residência vem no sentido de proporcionar condições favoráveis à criação entre mulheres. Talvez esse seja o ponto mais importante: possibilitar espaço de imersão para pesquisa, garantir tempo dedicado a criar com recursos materiais e orientação”.

Técnicas e vivências

Durante a residência, participaram as artistas Antonia Nayane, Aziza Eduarda Xavier, Sarah Coeli, Catarina Maruaia e Lina Mintz. Além disso, Renata Delgado esteve presente como artista convidada. Todas elas erguem trabalhos complexos que, ao passo em que se diferem, também se abrem para oportunidades de dialogar entre si e com o público.

“O trabalho realizado na residência Poéticas do Encontro propõe o desenvolvimento de pesquisas individuais. Contudo, cada pesquisa ganha corpo em diálogo com o grupo. Trabalhar em vizinhança possibilita potencializar os projetos, cria aberturas, caminhos inesperados, desvios, encontros… por outro lado exige reconhecer a singularidade em meio ao grupo, desafia a sustentar a própria percepção e exercitar a apresentar o trabalho e percurso do artista. Afrouxar ou firmar limites!”, contou Catarina.

Ademais, um amplo leque de técnicas artísticas conviveram no ateliê, gerando um repertório vasto de obras e linguagens. Nesse sentido, o ponto de partida do projeto é autobiográfico, mas acaba por criar algo universal. “Cada artista traz consigo o seu repertório no uso das linguagens, o bordado, a pintura, a performance, a fotografia, a coleta, o barro, a palavra…a diversidade proporciona o apoio aos desejos umas das outras. Por exemplo, o bordado que até então encontrava um tecido azul ao conviver com o pigmento utilizado por outra artista na pintura em tela ganha experimento de tintura de um novo tecido cru que passa a ser suporte desse bordado”.

“A habilidade com a fotografia apoia o registro da performance de outra. É assim os encontros vão se dando forma e contorno. Dessa forma a diversidade das linguagens permitem a qualidade dos trabalhos, a experimentação de novas propostas, a aplicação do repertório pessoal de cada uma e de certo modo o desenho de um percurso estético coletivo”.

Lançamento digital

Tendo tudo isso em vista, no dia 14 de junho, quarta, quando acontece o encerramento do projeto, haverá o lançamento digital de exposição e publicação, a partir das 19h. As obras estarão disponíveis no site do Mútua com acesso aberto por 30 dias para visitação online. 

Dessa forma, o público poderá interagir com as obras e as pesquisas desenvolvidas. Além disso, também haverá textos reflexivos, explorando o processo de criação e a trajetória das participantes.

Gostou? Compartilhe!

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!

[ RECOMENDADOS ]