Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Musical infantil e viola contemporânea marcam lives do Culturadoria

Ricardo Sabino, da Cyntilante Produções, e a violeira Letícia Leal foram os convidados desta terça-feira, dia 31

Gostou? Compartilhe!

Contacão de história, performance e música de viola foram os temas tratados nas lives desta terça-feira, dia 31, no Culturadoria. Ricardo Sabino, da Cyntilante Produções, foi o responsável por levar diversão às crianças por meio do musical A Bela e a Fera. Já a tarde foi embalada pela violeira Letícia Leal, que tocou e revelou curiosidades sobre a viola contemporânea.

Uma apresentação de teatro para quem é criança ou nunca deixou de ser. Foi assim a primeira live do dia com Ricardo Sabino, ator da Cyntilante Produções. Ele, que é o príncipe no musical A Bela e a Fera, contou a história, cantou e falou sobre as soluções encontradas pela companhia para sobreviver durante a quarentena. “Lançamos 25 espetáculos no youtube onde as pessoas podem comprar por R$ 20 e ver até o fim do mês de abril. Além disso, estamos fazendo lives semanais no Instagram da companhia“, contou Ricardo.

O projeto surgiu quando os espetáculos começaram a ser cancelados. Como a companhia – e toda classe artística vive de bilheteria – essas foram as alternativas encontradas. As peças foram gravadas para divulgação e para auxiliar nos ensaios, agora serviram para outra finalidade.

A Bela e a Fera da Cyntilante Produções - Foto: Guto Muniz / Divulgação

O poder do teatro infantil e a complexidade de produzir um musical também foram abordados pelo ator. “O teatro que é realizado para as crianças é lindo e é arrebatador. A história da Bela e a Fera mostra muitos valores, como por exemplo, ensinar a ler, consumir cultura e arte. Fazer musical é muito difícil. envolve muitas coisas e muita técnica”, conta.

 

Violeira Letícia Leal – Foto: Israel de Oliveira / Divulgação

Viola contemporânea

Desde o início do isolamento social, a violeira Letícia Leal está inquieta. Sente falta dos shows e até da maquiagem. “O mundo não vai mais ser o mesmo depois disso tudo”, concorda com Carol Braga. Enquanto isso, a artista ajeita os projetos e a vida. Após lançar no final de 2019 o disco Urutu, Letícia prepara-se para show solo, instrumental, de viola contemporânea e outro autoral.

Entre uma canção e outra, a violeira explicou como funciona a viola. “O instrumento é caracterizado por ter dez cordas, cinco ordens de cordas duplas. Tem um dedilhado diferente. A viola contemporânea é a forma de tocar todo tipo de canção com o instrumento, não só as modas caipiras”, explica.

Letícia conta que a viola chega na vida dela por acaso. Após escutar um disco de Almir Sater, que ganhou do tio. “Não só bastava escutar a música, queria colocar ela para fora. Sendo assim, depois de um tempo consegui uma viola e começou tocar”, relembra. Segundo ela, a viola é um instrumento que sempre tem que ser estudado e praticado. “Sendo assim, chego a tocar de três a quatro horas por dia. Disciplina e constância”, conta. Por fim, falou da importância da preservação da viola, da atuação das mulheres como violeiras o e da música autoral.

Cultura para enfrentar a quarentena

Nesta segunda temporada de lives, selecionamos 10 artistas que levarão cultura, arte, entretenimento e educação até você pelo Instagram do Culturadoria durante cinco dias, com lives em horários diversos. Clique aqui e confira a programação completa. Dessa maneira, a ideia do projeto surgiu após muitos artistas no Brasil e exterior terem demonstrando a ideia de conteúdo compartilhado. Sendo assim, nossa proposta é cuidar da nossa saúde mental. Queremos, por meio deste projeto, levar cultura até você e mostrar o poder que ela tem para minimizar as fortes ondas de ansiedade.

Gostou? Compartilhe!

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!

[ RECOMENDADOS ]