Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Museus e acervos online feitos em homenagem a artistas para conhecer

Conheça plataformas online que celebram e resgatam a história de artistas fundamentais para arte e cultura
Museus e acervos online
Clarice Lispector. Foto: Maureen Bisilliat

Saber mais sobre artistas importantes para a história da arte e que gostamos é uma experiência enriquecedora. Quando o acesso a informações e documentos que eles guardam apenas consigo durante a vida é possível, temos mais uma possibilidade conhecer outras faces de nomes geniais, que até mudaram a história. Por isso, algumas iniciativas usam o recurso da internet para ampliar esses saberes. Então, destacamos alguns museus e acervos online feitos para alguns artistas para você conhecer. Confira!

Clarice Lispector

Ícone da literatura brasileira e mundial, Lispector ganhou um site em celebração dos seus 100 anos, para sua vida e obra. Desenvolvido pelo Instituto Moreira Salles, a plataforma está dividida em sessões temáticas com fotos, vídeos, áudios, entrevistas, manuscritos e cartas inéditas. Dessa forma, entre os destaques está um vídeo de Paulo Gurgel Valente, filho da autora, que comenta a relação com a mãe. Além disso, é possível encontrar uma entrevista que ela deu ao Museu da Imagem e do Som em 1976 e um vídeo de Antônio Candido sobre Perto do coração selvagem, primeiro livro de Clarice, publicado em 1943. Conheça mais sobre a autora e sobre o acervo clicando aqui.

MU.ITA, Museu Virtual Itamar Assumpção

Da literatura para a música, para o primeiro museu virtual de um artista negro brasileiro. Só para exemplificar, Itamar Assumpção foi um dos responsáveis por desbravar a música independente no Brasil. Além de cantor e compositor, foi escritor, ator e produtor. O MU.ITA foi inaugurado no dia da Consciência Negra, em 2020, e é composto por fotos, vídeos, jornais, anotações, cadernos e objetos. Além disso, são várias seções. No espaço Afrobrasileiro Puro, por exemplo, o visitante encontra a trajetória em diálogo com narrativas negros e com o acervo. Há ainda espaço com exposições temporárias e para a discografia. Leia mais sobre a trajetória do artista e acesse o museu aqui.

Acervo Digital Vinicius de Moraes

Poemas, textos em prosa, letras de música, roteiros, peças, discursos, e por aí vai. Essas são apenas algumas das coisas que o público encontra no espaço virtual dedicado a Vinicius de Moraes, outro nome relevante para a cultura brasileira. Em resumo, são 11 mil documentos originais digitalizados, que começaram a vir a público quando a família de Vinicius fez uma série de doações do acervo pessoal para o Arquivo-Museu de Literatura Brasileira da Fundação Casa de Rui Barbosa. Assim, cerca de dez anos depois, em 1992, o arquivo ficou disponível para consulta pública e agora ganhou versão virtual. Sendo assim, são três grandes séries: Correspondências, Produção Intelectual e Documentos Diversos. A partir delas, o público pode entender a relação de Vinicius de Moraes com a palavra. Acesse aqui e confira.

Munchmuseet, Edvard Munch

Por fim, localizado em Oslo, capital da Noruega, o museu é especializado no trabalho do artista expressionista Edvard Munch. Em 2018, a instituição disponibilizou mais de sete mil desenhos do pintor de O Grito, no site. As obras em papel, cobrem o período dos 10 anos de idade do artista até 1943, um ano antes da morte de Munch. Dessa forma, é possível navegar na obra de um dos precursores do expressionismo e do impressionismo. O site está em inglês, mas é possível acessar as obras facilmente além das outras informações do site. Veja aqui.

Museus e acervos online
Vinicius de Moraes. Crédito: VM Cultural

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!

[ RECOMENDADOS ]