Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Mostra Imagem dos Povos é realizada de 9 de maio a 5 de junho

Com o tema “Histórias do para adiar o fim do mundo”, a mostra exibe filmes e seminário para abordar a relação dos humanos com o planeta
Por Jaiane Souza
imagem dos povos
Imagem do filme "A última floresta". Crédito: Gullane e Buriti Filmes

O livro Ideias para adiar o fim do mundo, do escritor e ativista ambiental Ailton Krenak, serviu de inspiração para a temática da edição deste ano da mostra Imagem dos Povos. O evento ocorre entre 9 de maio e 5 de junho e selecionou filmes que abordam a relação dos humanos com o planeta. Além disso, ações predatórias e esforços para a preservação e manutenção da vida. Dessa forma, 36 obras de gêneros, formatos e duração variadas e episódios de séries compõem a programação. Ela é gratuita e tem objetivo de estimular o debate sobre a preservação ambiental na cidade de Brumadinho e arredores.

A cidade é foco da mostra pois tem sofrido ao longo de anos com ações predatórias de natureza humana. A situação piorou em 2019, quando a barragem de rejeitos de mineração da Vale rompeu no povoado Córrego do Feijão. O rompimento matou 272 pessoas e contaminou, pelo menos, 300 quilômetros do Rio Paraopeba, um dos principais afluentes do Rio São Francisco. Além disso, atingiu 18 municípios e mais de um milhão de pessoas, incluindo comunidades indígenas, quilombolas, silvicultores e pescadores artesanais. Somado a isso, o desequilíbrio na natureza ainda tem causado surto de dengue e febre amarela, incêndios florestais e chuva em excesso. Sem contar a pandemia e o anúncio da construção de um rodoanel na região com recursos que seriam para a reparação e mitigação dos danos do rompimento da barragem. 

Programação de lives

Nomeadas Ponto de Encontro, as lives da mostra Imagem dos Povos vão discutir sobre o que fazer diante do estado as cidades mineiras ficaram após o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, e Córrego do Feijão, em Brumadinho. Ailton Krenak participa da abertura, em 9 de maio, às 14h, e os dias seguintes seguem discutindo temáticas como mineração x comunidade, água, fogo e se encerra com o filme A última floresta. A produção é de autoria dos realizadores Luiz Bolognesi e Davi Kopenawa e marca o encerramento da mostra e o Dia Mundial do Meio Ambiente. 

Em resumo, a mostra ocorre entre 9 de maio e 5 de junho. As obras ficam disponíveis por, no mínimo, 24 horas e, no máximo, sete dias após o lançamento no canal do YouTube ou no site.

As lives têm transmissão pelo canal do YouTube da Imagem dos Povos

imagem dos povos
Ailton Krenak. Foto: Miguel Aun / Divulgação

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!