fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

BH recebe Mostra de Diretoras Negras no Cinema Brasileiro

Por Thiago Fonseca *

15/05/2018 às 08:42 | *Colaborador

Publicidade - Portal UAI

Um levantamento da Agência Nacional do Cinema (Ancine) apontou que nenhum filme foi dirigido ou roteirizado por uma mulher negra no ano de 2016. A pesquisa teve como base 142 longas-metragens brasileiros lançados comercialmente em salas de exibição. Deste modo, com o objetivo de incentivar a produção cinematográfica de diretoras negras a ‘Mostra de Diretoras Negras no Cinema Brasileiro’ chega à BH. Será no Sesc Palladium, do dia 15 a 27 maio.

O evento faz retrospectiva cinematográfica, de 1984 a 2017, de diretoras expoentes do cinema negro brasileiro. A  curadoria é de Kênia Freitas e Paulo Ricardo de Almeida. Serão apresentados mais de 40 filmes, entre longas, médias e curtas-metragens. O evento ainda conta com debate sobre o tema. Após o Rio de Janeiro, Belo Horizonte é a terceira cidade a receber a Mostra, que estreou no ano passado em Brasília.

“A Mostra surge como uma ideia do Paulo Ricardo, após conhecer o trabalho da cineasta Adélia Sampaio e constatar que era necessário conhecer outras cineastas negras pelo Brasil a fora. A ideia é tentar fazer um panorama geral das diretoras negras em atividade no país. Foram escolhidas mais de 20 de diferentes regiões. Em suma, queremos mostrar que existem mulheres negras que fazem cinema”, explica Kênia Freitas que divide a curadoria com Paulo Ricardo.

O tema dos filmes era livre, entretanto, a curadora ressalta que quase todos possuem um teor político, seja ele racial, de relações humanas e/ou afetivas. “Muita gente acha que não existe cinema produzido por mulheres negras, mas existe, e, muito. Falta é informação para que elas sejam conhecidas. Isso se dá pela estrutura racista e machista institucionalizada. Desse modo, é necessário políticas públicas para incentivar a classe”, pontua Kênia.

Cena de ‘Personal Vivator’, de Sabrina Fidalgo – Foto: Reprdoução

Programação

A mostra percorre os trabalhos desde as pioneiras como Adélia Sampaio e Danddara, passando por nomes contemporâneos, como Juliana Vicente, Lilian Solá Santiago, Renata Martins, Sabrina Fidalgo, Yasmin Thayná, Ceci Alves, Tainá Reis, Elen Linth, Keila Serruya, e outras outras.

Entre os mais de 40 filmes, estão “Amor Maldito” (1984), de Adélia Sampaio; “Gurufim na Mangueira” (2000), de Danddara; “Graffiti” (2008), de Lilian Solá Santiago; “Um filme de Dança” (2013), de Carmen Luz; “O Dia de Jerusa” (2014), de Viviane Ferreira; “Kbela” (2015), de Yasmin Thayná; “Rainha” (2016), de Sabrina Fidalgo; e “Maria” (2017), de Elen Linth e Riane Nascimento. Filmes importantes, que de acordo com Kênia, vão além da política e são bem produzidos.

A sessão do dia 24 será especial com de debate com Juliana Vicente e Tatiana Carvalho, às 19h. A programação completa dos filmes você confere aqui. Os ingressos são gratuitos e devem ser retirados meia hora antes da sessão.

[O QUE] Mostra de Diretoras Negras no Cinema Brasileiro [QUANDO] 15 a 27 maio [ONDE] Cine Sesc Palladium – Av. Augusto de Lima, 420, Centro – BH [QUANTO] Gratuito

 

 

photo

O que são ‘easter eggs’ e por que eles povoam o mundo do cinema?

Os ‘easter eggs’ estão com tudo. O termo parece estar em todo lugar quando o assunto é cinema ou séries de TV. Mas, afinal, o que são os ‘easter eggs’? Quando surgiram? Para que, de fato, servem os mesmos? Atualmente, sobretudo com o sucesso do Universo Cinematográfico da Marvel Studios, o termo se tornou mais […]

LEIA MAIS
photo

‘O cidadão ilustre’ revela a fina ironia dos argentinos sobre o culto às celebridades

A ironia dos argentinos me encanta. Por isso, foi um prazer ver O cidadão ilustre, filme distribuído pela Cineart Filmes em cartaz no Brasil. A produção dirigida em parceria por Gastón Duprat e Mariano Cohn foi a enviada pelo país à disputa do Oscar de melhor filme em língua estrangeira. Ainda que discretamente, podemos fazer […]

LEIA MAIS
photo

Lu e Vitor Cafaggi comentam adaptação de ‘Turma da Mônica -Laços’ para o cinema

A graphic novel mais vendida do país. Bem, este era o “posto” ocupado por Laços, trabalho dos irmãos Lu e Vitor Cafaggi. Aqui cabe o passado pois a história criada pelos roteiristas e desenhistas mineiros foi a escolhida para o primeiro filme em live-action da Turma da Mônica. O que isso significa? Que além do […]

LEIA MAIS
photo

Yanã Bar: força feminina, feminismo e misticismo em um único lugar

A ideia de conceito e marca representam a alma do negócio. Quando os dois termos não se misturam temos a falta de identidade, que é fator decisivo para perda de público. E esse processo de criação não é simples, mas é preciso ousar. Imagine então quando duas sócias decidiram criar uma deusa com nome baseado […]

LEIA MAIS
photo

Pizza funda da Giaco conquista público mineiro

Hoje em dia são várias as expressões usadas para explicar cada tipo de comida. Tem  fast-food, finger food, porn food, confort food. Cada uma com sua singularidade. Brilhant Savarin já dizia que ao comer, estamos provando um pedaço da história. E não há nada melhor do que se alimentar e ter lembranças de algo de […]

LEIA MAIS
photo

Aladdin: impressões sobre a versão live-action de Guy Ritchie

Quando procurei as primeiras informações sobre Aladdin me surpreendi com o fato da produção da Disney ter sido um lançamento do ano de 1992. Tinha impressão de que era mais antiga. O fato de não ser é um sinal do quanto o desenho sobre o jovem ladrão que se apaixona pela princesa Jasmine marcou. Naquela […]

LEIA MAIS