Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Mostra de arte Experiência-Ação ocorre em formato online até 27 de junho

Dança, teatro, literatura, audiovisual e música são centro da mostra interdisciplinar realizada ao longo de todo o mês
Por Jaiane Souza
Experiência-Ação
Foto: Jacyra Lage / Divulgação

Até o dia 27 de junho o público tem um encontro marcado, de forma virtual, com espetáculos de dança e teatro, shows, sarau de literatura, oficinas de teatro, dança e gastronomia na mostra Experiência-Ação. O evento tem a proposta de transitar entre ações culturais com objetivo de criar diferentes formas de construir a arte focando na transdisciplinaridade cultural entre as diferentes expressões artísticas. 

Sendo assim, até o fim do mês, apresentações, mesa redonda e oficinas, ocorrem com artistas de todas as idades, diferentes nacionalidades e formações variadas. A idealização é do bailarino mineiro Fábio Dornas. Além disso, esta edição é em parceria com a Faniquito Produções (PB). Os ingressos para todas as atividades devem ser retirados no Sympla.

O projeto

O Experiência-Ação nasceu da necessidade de reforçar a urgência de pensar em novos e em outros modos de produzir arte no cenário atual sociopolítico. Dessa forma, a melhor forma encontrada foi a de unir vozes, dons e talentos. Ou seja, possibilitar a costura entre diferentes agentes da cultura e da potencial articulação de cada um deles. 

Neste ano, o evento amplia a mostra para artes plásticas e visuais. No começo de cada apresentação, obras de arte de Genin Guerra, artista de Itabira, e Hamilton Montanha, de Santa Luzia, são apresentadas. Por outro lado, no Instagram da mostra, @experiencia.acao, recebe invasões artísticas para divulgar os espetáculos. Os convidados para tais ações são Lucas Avelar, Luiz Rocha e Victoria Regina.

Em resumo, a mostra Experiência-Ação ocorre até o dia 27 de junho pela plataforma Zoom. Os ingressos têm valor de R$ 30, R$ 60, com brinde de dois CDs e um livro, e R$ 100, com três CDs e dois livros. Confira a seguir a programação completa.

Teatro

Casa dos espelhos
Dia
: 11, sexta-feira
Horário: 21h
Classificação: 18 anos

Um homem, uma casa, infinitos espelhos. Em um mundo de aparências, os reflexos do espelho limitam a existência do homem à própria imagem. O espetáculo “Casa dos Espelhos” propõe uma reflexão sobre o que realmente importa em uma sociedade estruturada a partir da selfie. Encenado pelo ator Vinícius Cristóvão, o espetáculo foi construído com a participação ativa dos artistas do Corpo Coletivo de Juiz de Fora -MG, e foi produzido pelo espaço antropofágico de criação OAndarDeBaixo. A criação se deu a partir de uma base textual, ancorada ainda em outros dois textos, um trecho do livro “Aldeia do silêncio”, de Frei Beto, e uma matéria da revista Caros Amigos, intitulada “Privatização do sofrimento corrói a sociedade em silêncio”, de Eliane Parmezani.

Sarau Literário
Poesias de Vanessa Marques e Wesley Claudino
Dia
: 12, sábado
Horário: 21h
Classificação: 12 anos

Um encontro entre poetas que promoverá a união da delicadeza com a força por meio da linguagem universal da poesia. O Sarau Literário será com Vanessa Marques, professora de Educação Infantil, compositora e contadora de histórias, que busca traduzir, pela sua arte, a beleza do cotidiano, e com Wesley Claudino, artista da resistência e poeta da rua, que molda suas atitudes e ações na observação de que o fardo da existência humana só faz sentido no exercício da arte, da expressão e da comunicação.

Dança e Música

Ana Karbia e Frank Fiedler – homenagem ao bailarino e coreógrafo Ismael Ivo
Dia
: 13, domingo
Horário: 16h
Classificação: 12 anos

O encontro entre dois artistas oriundos de Berlim, na Alemanha, faz uma relevante e necessária homenagem ao bailarino e coreógrafo brasileiro Ismael Ivo, vítima da Covid-19, em abril de 2021. Um dos grandes coreógrafos da atualidade e importante nome da arte brasileira, Ismael Ivo foi diretor do Balé da Cidade e teve uma profícua carreira internacional, ocupando o cargo de direção da Bienal de Veneza e o comando do Teatro Nacional Alemão, em Weimar.

Teatro

O Bixo, com Adriane Gomes
Dia
: 18, sexta-feira
Horário: 21h
Classificação: 16 anos

Uma performance em movimento. O Bixo nasceu dentro de uma aula da Samira BR no curso de artes do corpo, em 2007. O Bixo, com artista circense e dançarina de Pole Dance Adriane Gomes, que atualmente mora em NYC, é o deslocamento do corpo que rasteja, o corpo da primeira infância, que quando a criança está aprendendo a engatinhar. O Bixo é aquilo que se tem de gutural. Tal performance se tornou uma experiência coletiva para ser tocada. Inspirada nas obras de Lygia Clark, mas principalmente nas experiências registradas em vídeo, nesta nova versão on-line, a artista sairá do chão e vai ignorar a falta de contato físico com o público, a solidão da casa e as novas interações do corpo rastejante.

Música

Tríade, com Cliver Honorato, Jane Duboc e Nathalia Bellar (ESTREIA)
Dia
: 19, sábado
Horário: 21h
Classificação: 12 anos

Com roteiro de Romes José Lopes, Tríade é o encontro de três artistas que unirão as vozes do norte, Jane Duboc, outra do nordeste, Nathalia Bellar, e um do sudeste, Cliver Honorato. No repertório, canções autorais, interpretações e a apresentação de uma música inédita, composta pelas seis mãos desses ousados, criativos e inquietos músicos.

Divergência Socialista, no show “Circulando o Som”
Dia
: 20, domingo
Horário: 16h
Classificação: 12 anos

Minimalismo, antimusical, “dadatapes” e leitura política da realidade são os pilares da criação da inovadora banda Divergência Socialista (DS). O grupo, composto pelos músicos Silma Bijoux O’hara, voz, Mário Santiago, contrabaixo, BrunoVerner teclado e programação, Ronaldo Gino, guitarra e violoncelo, Felipe Pessanha, teclados e programação. Participações especiais, Yoko Afi, violoncelo, Alexsander Souza violino, Paulo Beto programação e synth, surge dentro de um cenário pós-punk, de 1984, cuja estética propunha experimentações musicais que fugissem do lugar comum. Aliada a essa ideia, temos uma performance em diálogo com a poesia, relação que perpassa os 37 anos de existência do grupo, completados em 2021.

Marco Lobo – Solo
Dia
: 25, sexta-feira
Horário: 21h
Classificação: 12 anos

Marco Lobo é um dos mais importantes e reconhecidos percussionistas do país. Baiano, Marco mora no Rio de Janeiro há mais de 30 anos, e nesse período integrou as bandas de artistas consagrados da música nacional e internacional, como Milton Nascimento, João Bosco, Billy Cobham dentre outros. Com essa importante bagagem, em 2007 partiu para a carreira solo no Brasil e no exterior. No show, Marco mostra músicas dos seus três CDs solo, com composições autorais e alguns clássicos da mpb, além de uma suíte de sons percussivos e experimentais. 

Senhora dos chapéus, com Renata Duarte Dutra
Dia
: 26, sábado
Horário: 21h
Classificação: 12 anos

O texto escrito pelo dramaturgo e diretor Orlando Orube, é uma versão livremente inspirada no livro “Ciranda das mulheres sabias”, de Clarissa Pinkola Estés. A atuação é da atriz Renata Duarte Dutra que interpreta em linguagem terna, emocionante e poderosa os encantos do “arquétipo misterioso e irresistível da mulher sábia, do qual a avó é uma representação simbólica”.

Audiovisual e dança

João Maria, com Cliver Honorato, Fábio Dornas e Iaiá Drumond – (ESTREIA)
Dia
: 27, domingo
Horário: 16h
Classificação: 12 anos
Criado e dirigido por Rita Gusmão, direção de corpo de Vitória Regina, direção de vídeo Jacson Dias e direção de fotografia de Daniel Ferreira, o espetáculo fala de uma pessoa que vive a dor e a delícia da sedução por profissão. De dentro para fora do espaço de seu domínio pleno, vai para a rua de todo mundo, onde ninguém é de ninguém. Sua proteção é sua elegância jovial e atual, andrógina e adornada com símbolos da boêmia: a flor e o chapéu. Seus guias são os fantasmas sensuais das criaturas notívagas: o cavalheiro viril e elegante de um lado, e a mulher maravilhosa, brilhante, única que canta a vida!

OFICINAS

Multimeios e tramaturgia, com Guilherme Godoy
Dias
: 8, 9 e 10 de junho
Horário: das 19h às 21h
Faixa etária: a partir de 16 anos

Oficina sobre o universo do audiovisual onde serão abordados tópicos sobre criatividade, produção, direção de cena, performance, fotografia e vídeo. Durante a oficina os participantes irão elaborar conteúdo para a realização de um pós-vídeo coletivo.

Pole Dance, com Adriane Gomes
Dia: 15, 16 e 17 de junho
Horário: das 19h às 21h
Faixa etária: a partir de 16 anos

Despertar o corpo ativando pontos energéticos e a criatividade. Prática de alongamento e exercícios para enrijecer a musculatura interna e abrir espaço entre os ossos, com aulas práticas e teóricas. No final do curso, o aluno deve apresentar um vídeo da sua produção corporal artística disponível a todos do curso.

Dramaturgia, com Rita Gusmão
Dia: 21, 22, 23, 24 e 25 de junho
Horário: das 15h às 17h
Faixa etária: a partir de 16 anos

“Escrita de si” é um estudo prático de produção de texto para a cena a partir de elementos autobiográficos. Elaboração de personagens e composição de situações. Os participantes devem ter condições de digitalizar e enviar seus textos por e-mail.

MESA REDONDA

Produção na pandemia, com Ana Karbia, Dione Lima, Fernando Cardoso e Gilma Oliveira. Mediação, Camila de Ávila
Dia
: 19
Horário: 11h

Uma conversa franca, leve e informativa sobre a produção cultural e artística em tempos de pandemia e isolamento social. Depois dessas mudanças nos formatos das produções artísticas, o que vai ficar? O que vai voltar a ser como era? Como será a relação entre público e artista?

Experiência-Ação
Imagem do espetáculo “Casa dos espelhos”. Foto: Samuel Gianasi / Divulgação

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!