Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Boa Noite Memorial chega à 10ª edição

Gostou? Compartilhe!

Virada Criativa do Memorial Vale, o Boa Noite Memorial comemora dez anos de existência neste sábado, com ampla programação

A Virada Criativa do Memorial Vale – o Boa Noite Memorial – está de volta – e comemorando 10 anos de existência. Assim, a 10ª edição será neste sábado, dia 16 de setembro, a partir das 13 horas. Serão, ao todo, 12 horas de programação ininterrupta, dentro e fora do Memorial. Assim, a grade traz shows musicais, performances, intervenções, circo, teatro, cinema, ações do Educativo voltadas para as crianças e discotecagem para colocar o público para dançar. Primeiramente, este ano, o destaque será a participação indígena: uma das atrações será o grupo de rappers Brô MC, grupo de hip hop reconhecido internacionalmente. Os integrantes são do Mato Grosso do Sul, de famílias guaranis e kaiowás. Eles vão fazer o show “Retomada” (às 19 horas) e, ainda, exposição da videografia deles.

Tal qual, o Boa Noite Memorial terá show de Getúlio Abelha, que mistura o forró tradicional, o pop e o eletrônico. Todas as apresentações são gratuitas. A organização salienta que a entrada nos ambientes internos está condicionada à lotação do espaço. Confira os detalhes da programação:

No Memorial Vale, o Brô MC’s reunirá músicas tradicionais indígenas à batida do rap (Luan Iturve e Fabi Fernandes/Divulgação)
No Memorial Vale, o Brô MC’s reunirá músicas tradicionais indígenas à batida do rap (Luan Iturve e Fabi Fernandes/Divulgação)

DJ Palomita

Primeiramente, será a DJ Palomita a se apresentar, a área externa do Memorial Vale, em três horários – 13h, 17h30 e 20 horas. De antemão, na playlist, estarão músicas como: “A Caravana do Delírio” (Mãonogamia), “Hermes Trismegisto” (Jorge bem), “A Balada da Bailarina Torta” (A Banda mais Bonita da Cidade), “Saudade” (Otto), “Primavera” (Ana Clara Horta) e “Música para Ouvir” (Arnaldo Antunes), entre outras.

DJ Eddy

Com muita performance e discotecagem DJ Eddy vai movimentar a Sala de Leitura do Memorial Vale das 13h às 14h e das 17h às 19 horas, criando um ambiente de pista de dança, fazendo o público vibrar ao som de diferentes estilos musicais. Ele manuseia dois toca-discos explorando as técnicas e recursos groove, remix e scratch na criação e apresentação de um long set.

Brô MC’S (rappers indígenas)

O público poderá ver a exposição da videografia do primeiro grupo de rap indígena (integrantes guaranis e kaiowás) do Brasil, o Brô MC´s, na Sala Espetáculo Mineiro, das 13h30 até 1h30 da madrugada de domingo. São eles Bruno VN (Bruno Verón), Charlies (Charlie Peixoto), Clemerson Batista (Clemerson Batista Verón) e Kelvin Mbarete (Kelvin Peixoto). A direção artística é de Fabi Fernandes. O Brô MC’s reúne um misto de músicas tradicionais indígenas com a batida pulsante do rap. Eles carregam consigo a força da fala Nhe`e. Eles são reconhecidos internacionalmente, com agenda de shows na ONU e, ainda, com Alok.

Intervenção Mistério no Museu

O Educativo do Memorial Vale convida as crianças e seus acompanhantes a explorarem as salas do museu para descobrirem onde está o baobá perdido. Nesse desafio, haverá charadas deixadas nos ambientes para serem solucionadas e que servirão de pistas para que o baobá seja encontrado. Para participar é preciso retirar os ingressos gratuitos na recepção do Memorial 30 minutos antes de cada sessão, que acontecem às 13h, às 14h30 e às 16h. Será distribuído um ingresso por pessoa, pois os lugares são limitados.

Cortejo Grandes Figuras, com grupo Atrás do Pano

O grupo teatral Atrás do Pano vai atravessar a Praça da Liberdade com o Cortejo Cênico Musical que é composto por seis bonecos gigantes que homenageiam a diversidade do povo brasileiro (cozinheira, guarda de marujo, cientista, professor, entre outros). O desfile será acompanhado de uma banda de sopros e percussão. A atração acontece das 13h30 às 14h.

DoroTEA – A Peixinha Autista

Os escritores Bruno Grossi e Daniele Muffato vão ler às 14 horas, na Sala de Leitura, o livro Doro TEA – A Peixinha Autista, e fazer uma roda de conversa sobre autismo e inclusão. Bruno e Daniele também são autistas e buscam mostrar, de uma forma lúdica, o que acontece no dia a dia das pessoas com deficiência. A obra ajuda e ensina a todos a entenderem cada vez mais sobre o mundo neurodivergente.

“Cantando a Vida

O Coral das Lavadeiras de Almenara e o cantor Carlos Farias irão atravessar a Praça da Liberdade, às 14h30, acompanhados por músicos profissionais, com o cortejo-espetáculo “Cantando a Vida”, em que apresentarão canções representativas dos seus CDs “Batukim Brasileiro” (2002), “AQUA” (2005), “Devoção” (2014), “Riozinho” (2019) e “Canções da Aldeia” (2022). São batuques, sambas, modinhas, beira mar e histórias que mostram a rica diversidade cultural do Vale do Jequitinhonha e que tornaram o Coral das Lavadeiras conhecido e aplaudido em todo o país.

Pré-lançamento do Jogo Tralalá

O Educativo do Memorial Vale vai lançar o Jogo Tralalá, em duas sessões – às 15h e às 17h30, na Sala de Leitura, com as coautoras Nancy Mora e Neuma Rosa. O jogo propõe uma viagem pelos caminhos de Minas Gerais através do conhecimento que se tem sobre os diversos lugares. A atividade será direcionada para crianças, adolescentes e seus acompanhantes. É preciso retirar ingressos na recepção do Memorial 30 minutos antes do evento, um ingresso por pessoa.

Rua de Brincar, com o Grupo Atrás do Pano

O Grupo Atrás do Pano apresenta das 15h30 às 17 horas a Rua de Brincar, ação lúdica de ocupação da Praça da Liberdade com oficina de percussão, roda de histórias, pintura em cavalete, confecção de balangandãs, birutas, pirulitos mágicos e muitas brincadeiras.

Academia Filarmônica

Os alunos da Academia Filarmônica se apresentam em três momentos de 15 minutos dentro do Boa Noite Memorial: Flauta Solo das 15h30 às 15h45 na escadaria do Memorial; Violino e Violoncelo das 16h00 às 16h15 na Casa da Ópera, e Violas de Orquestra das 16h30 às 16h45 na Casa da Ópera. Participam da apresentação os músicos e musicistas André Inácio (viola), Isadora Vilela (violoncelo), Josafá Ferreira (viola), Marcos Fernandes (flauta) e Thiago Barros (violino). Eles vão tocar obras de Georg Philipp Telemann (1681-1767), Paul Jeanjean (1874-1928), Reinhold Glière (1874-1956), Ernani Aguiar (1950), Johann Sebastian Bach (1685-1750) e Béla Bartók (1881-1945).

Guadakan – O Pantanal é dos Originários

A atriz e escritora Gleycielli Nonato e o músico Gian Markes farão performance poética e musical com contação de histórias, adentrando no universo dos povos originários e comunidades ribeirinhas da região do Pantanal (MS). Gleycielli é indígena do povo Guató, e faz de sua apresentação a voz ancestral de sua família e comunidade. Ela é uma das autoras indígenas da exposição “Araetá: A Literatura dos Povos Originários”, que está em cartaz no Memorial Vale. A apresentação será dividida em três blocos: contação de histórias, música e poesia. O evento terá acessibilidade em libras. É preciso retirar os ingressos na recepção do Memorial 30 minutos antes do evento, um ingresso por pessoa, pois os lugares são limitados.

Samba de Terreiro

O grupo Samba de Terreiro, de Camilo Gan, vai fazer apresentação de dança, música afro, umbigadas e muita participação do público na praça Carlos Drummond de Andrade, espaço externo ao lado do Memorial Vale, das 15h30 às 17h30. A base instrumental do Samba de Terreiro é estruturada nos tambores, na viola caipira e, em alguns momentos, chamadas de clarins. Grande parte do repertório é composta de cantos do universo afro popular, presentes em estilos que permeiam: samba de roda, samba de viola de caboclo e samba de velho. E, ainda, samba de senzala, samba corrido, samba duro, samba caipira, samba junino.

Parque Temático Casa Circo Gamarra

A partir das 18 horas diversos ambientes do Memorial Vale vão ser tomados por artistas circenses que vão fazer uma performance coletiva que associará técnicas e modalidades cênicas diversas. O público poderá encontrar personagens mascarados, maquiados, caracterizados, distribuídos em solo, duplas ou trios interagindo nos diversos ambientes temáticos do Memorial Vale, em contato com o público e artistas do Boa Noite Memorial.

Invasão de Palhaços

O Grupo Trampulim vai invadir das 18h às 19h a Praça da Liberdade com palhaços, palhaças, músicos, malabaristas e equilibristas para levar o público a um mundo de risos, magia e diversão. O objetivo é empurrar os limites da realidade cotidiana até o lugar da bobagem extrema.

Festa Transa

A Festa Transa! acontece das 19h às 22 horas na Sala de Leitura do Memorial Vale, com os DJs Alfie, Bárbara & Aps?, que se revezam durante todo o evento, tocando desde os clássicos até as novidades do cenário independente. Para participar é preciso retirar um ingresso por pessoa 30 minutos antes do início, pois os lugares são limitados.

Brô MC’S (rappers indígenas) fazem show Retomada

O Brô MC´s apresenta o show Retomada, seu mais atual trabalho, às 19 horas, na Praça da Liberdade, com tradução em Libras.

Getúlio Abelha

Getúlio Abelha se apresenta das 20h30 às 21h30 na Praça da Liberdade. Primeiramente, é válido frisar que ele é, hoje, um dos mais representativos nomes da nova música brasileira. Assim, o trabalho de Abelha transita livremente entre o forró tradicional, o pop e, tal qual, o eletrônico. Questões atuais, políticas, corpos, gênero e críticas ao conservadorismo estão presentes na música, na dança e, do mesmo modo, no aparato audiovisual do artista.

Varka, ou olhos mortos de sono, com Inês Peixoto

A atriz Inês Peixoto irá fazer a leitura dramática do conto Varka, de Anton Tchekhov, na Casa da Ópera, das 22h às 23 horas. Por meio deste conto, Tchekhov nos leva a refletir sobre a vida miserável de uma menina de 12 anos, obrigada a trabalhar como babá. Assim, explorada pelos patrões, Varka se vê privada de dormir. Dessa forma, isso terá consequências surpreendentes. Para assistir o evento é preciso retirar os ingressos na recepção do Memorial, 30 minutos antes do início. De acordo com a produção, será dado um ingresso por pessoa, pois os lugares são limitados.

Show em homenagem à Cássia Eller com Marcelo Veronez

Marcelo Veronez faz o show “Cássia, Te Amo”, das 23h à zero hora de domingo, no Jardim de Inverno do Memorial Vale. É preciso retirar os ingressos na recepção do Memorial 30 minutos antes do evento, sendo um ingresso por pessoa, pois os lugares são limitados.

Cabaré Divinas Tetas

O Cabaré Divinas Tetas será mostrado da meia noite à 1 da manhã de domingo (dia 17), no auditório do Memorial Vale. Criado pela Divinas Tetas, plataforma de criação interessada na construção de dramaturgias cómicas que valorizem os protagonismos femininos e LGBTQIAP+ dentro do universo circense e teatral. Assim, o Cabaré das Divinas Tetas é um espetáculo em formato de variedades que passeia pelos universos do grotesco, da palhaçaria e do burlesco. Sob o mesmo ponto de vista, num jogo intimista com o público. Conforme pontuado no material de divulgação, é preciso retirar os ingressos na recepção do Memorial 30 minutos antes do evento, sendo um ingresso por pessoa, pois os lugares são limitados.

Exibição de filme

O filme “À Meia-Noite Levarei Sua Alma”, de José Mojica Marins Filho, o Zé do Caixão, será exibido à 1h30 (madrugada do dia 17), no auditório do Memorial Vale. Ele faz parte da mostra itinerante “A Cinemateca é Brasileira”, que passa por Belo Horizonte com três filmes exibidos no Memorial Vale.

Exposição “Araetá a literatura dos povos originários”

Assim também, está em cartaz, até 5 de novembro, a exposição “Araetá a literatura dos povos originários”, que apresenta a produção literária de 40 diferentes povos dentre as 305 etnias existentes no Brasil. Trata-se, então, de uma produção literária composta por 335 títulos, de 110 escritores, publicados por 120 diferentes editoras brasileiras. Nesse sentido, corresponde, atualmente, à maior reunião, em um espaço exclusivo, das produções de literatura indígena no Brasil feitas desde 1998.

“Sob o Mesmo Céu”, de Sylvie Moyen

Do mesmo modo, o Memorial Vale recebe até 28 de janeiro a exposição de fotos “Sob o Mesmo Céu”, da belo-horizontina (e filha de imigrantes) Sylvie Moyen. São obras clicadas quando ela esteve em viagem a países como Peru, Papua Nova Guiné, Mongólia, Myanmar e Índia. Logo, países considerados singulares. E que, ao fim e a cabo, estão sob o mesmo céu do planeta. Conforme a assessoria do Memorial, o evento integra o projeto Mostra de Fotografia, que tem curadoria de Eugênio Sávio.

Exposição Rios de Lembranças: (en)Cantos das Lavadeiras de Almenara

Por fim, o Memorial Vale abre, no dia 16 de setembro, a exposição “Rios de Lembranças: (en)Cantos das Lavadeiras de Almenara”, de Jéssica Marroques. Conforme o cronograma, a abertura terá a participação do Coral das Lavadeiras de Almenara. Do mesmo modo, a exposição integra o projeto Novos Pesquisadores, do Educativo do Memorial Vale e mostra o resultado do trabalho acadêmico de Jéssica Marroques, que é licenciada em Artes Visuais (UEMG) e bacharel em Cinema e Audiovisual (UNA).

Serviço

Memorial Minas Gerais Vale

Praça da Liberdade, nº 640, esquina com Rua Gonçalves Dias

Horário de funcionamento: Terça, quarta, sexta e sábado: das 10h às 17h30, com permanência até as 18h. Quinta, das 10h às 21h30, com permanência até as 22h. Domingo, das 10h às 15h30, com permanência até as 16h. Entrada Gratuita

Excepcionalmente no sábado 16/09/2023, o Memorial funcionará das 13h até as 2h da manhã de domingo.

Gostou? Compartilhe!

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!

[ RECOMENDADOS ]