fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Marília Gabriela Chega à BH com espetáculo ‘Casa de Bonecas – Parte 2’

Montagem com texto do jovem dramaturgo americano Lucas Hnath fica em cartaz no Cine Theatro Brasil até domingo, 28 de abril

Por Thiago Fonseca *

24/04/2019 às 15:20 | *Colaborador

Publicidade - Portal UAI
Foto: João Caldas / Divulgação.
Foi a própria Marília Gabriela que escolheu o texto e decidiu trazer a montagem para o Brasil. O conheceu em uma de suas viagens. Logo convidou a diretora Regina Galdino e parte do elenco para a versão nacional. Escrito em 2017, pelo jovem dramaturgo americano Lucas Hnath, a montagem é um final alternativo para o clássico “Casa de Bonecas”, criado pelo dramaturgo norueguês Henrik Ibsen, em 1879.
Após ser lançada em São Paulo, em agosto do ano passado, a peça viaja pela primeira vez para outro estado e chega à BH neste fim de semana. As apresentações no Cine Theatro Brasil serão nos dias 27 e 28 de abril.
Em cena, apenas quatro cadeiras de época. Tensão. Drama. Humor. Quatro personagens. Nora Helmer (Marília Gabriela), Torvald (Luciano Chirolli), Emmy a filha do casal (Clarissa Kiste) e a empregada (Eliana Guttman). Eles discutem a partida de Nora, quando ela volta para casa, 15 anos depois.
É como se a personagem fosse julgada pela filha, pelo marido e pela empregada. Uma montagem que aborda temas atuais como por exemplo, o feminismo, a instituição casamento e o direitos das mulheres.

Foto: João Caldas / Divulgação.

Peça feminista

Em ‘Casa de Bonecas’, de Ibsen, Nora reconhece a posição inferior da mulher na sociedade e vai embora de casa revoltada com o marido. Na versão de Hnath, a mulher volta para resolver burocracias do divórcio. Dá de cara com a empregada, a filha que a mal conheceu e o marido transtornado.
“Um texto ousado e moderno. Que mostra uma mulher, que diferente das outras de sua época, sai de casa e não vira prostituta, e sim, uma escritora de sucesso, que retorna no seu lar para pedir o divórcio e seguir sua vida”, conta Regina Galdino. Para a diretora, é uma trama grande, cheia de reviravoltas .”Trabalhamos dois meses intensamente, de segunda a sábado, sete horas por dia, para estudarmos o texto que é rico e com uma musicalidade moderna. Um texto que tem um desenho gráfico próprio e não traz marcações convencionais. Isso foi muito interessante”, salienta.
O curioso do espetáculo é que Marília Gabriela fica a peça inteira no palco. São 90 minutos de diálogos pesados, equilibrados e cheios de reflexões. Segundo Clarissa Kiste, essa é uma peça para aguçar o espectador, que hora fica do lado de um personagem, hora de outro.

Foto: João Caldas / Divulgação.

Plateia dividida

“A mensagem atravessa as mulheres e os homens. Cada um de uma maneira diferente. Não existe o certo e o errado. O que  texto nos mostra é que existem escolhas que nos levam a caminhos diferentes. Diálogos bonitos, com equilíbrio e opiniões de cada personagem”, ressalta Clarissa. “Nora fez algo que todas as mulheres precisam fazer, que é escutar a sua própria voz. Até quando as mulheres vão continuar escutando vozes masculinas?” questiona a atriz.
“Uma forma de mostrar que o feminismo já vinha desde o século XIX e que se estamos nesse patamar hoje é que muitas mulheres já lutaram. Um espetáculo que o público gostará bastante por trabalhar com signos essenciais, diálogo forte e essencial”, completa Regina.
[O QUE] Espetáculo Casa de Bonecas – Parte 2 com Marília Gabriela [QUANDO] 27 de abril às 21h, 28 de abril às 19h [ONDE] Cine Theatro Brasil, Av. Amazonas, 315, Centro – BH [QUANTO] R$ 60 [COMPRE AQUI]

Continua após a publicidade...

photo

“É um desastre”, diz Juca Ferreira sobre projeto da nova Lei de Incentivo à Cultura

O secretário de cultura de Belo Horizonte, Juca Ferreira, nem bem terminou de divulgar as novidades sobre a esperada edição da Virada Cultural da cidade e já foi para Brasília. O compromisso? Atender a um chamado da Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados. A pauta desta quarta (24/04) vai discutir as mudanças anunciadas pelo […]

LEIA MAIS
photo

Lenine leva ‘tecnologia do afeto’ para show em Inhotim

“Confesso que como cidadão nunca vi tanta falta de justeza”, desabafa Lenine. Assim mesmo, usando uma palavra que parece fora do lugar para falar sobre adequação. “É porque a justiça está banalizada. Isso gera um desencanto, essa cor sombria que o projeto ‘Em Trânsito’ tem”, justifica. É também por isso que ele abre o disco […]

LEIA MAIS
photo

No que você deve ficar de olho na próxima Virada Cultural de BH?

Foram três adiamentos e agora a data está garantida. A próxima Virada Cultural de Belo Horizonte está marcada para começar às 17h de sábado, dia 20 de julho até às 17h de domingo, dia 21 de julho de 2019. A expectativa da prefeitura é que o evento atraia cerca de 500 mil pessoas. Ou seja, […]

LEIA MAIS