Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Mare of Easttown: a boa surpresa do ano está na HBO

Série protagonizada por Kate Winslet tem aparecido frequentemente em listas de melhores do ano e tem razão para isso.
Kate Winslet em Mare of Easttown. Foto: HBO/Divulgação
Kate Winslet em Mare of Easttown. Foto: HBO/Divulgação

É muito bom quando você acompanha a carreira de uma atriz há muito tempo e percebe o quanto a maturidade anda fazendo bem, né? É a constatação mais óbvia sobre Kate Winslet depois de ver os sete episódios de Mare of Easttown. A série da HBO anda aparecendo com muita frequência em precoces listas de melhores do ano. Faço parte desse time. 

A produção é, no mínimo, surpreendente. Mare of Easttown conta a história da detetive Mare Sheehan (papel de Kate) de uma cidade do interior da Pensilvânia. Ela não parece ser uma mulher de trato fácil. Tem problemas familiares, a maternidade é uma questão bem complexa para ela e, assim, se joga com toda força no trabalho. Se dedica, especialmente, à investigação sobre o desaparecimento de uma moradora local. Isso antes de aparecer o assassinato da jovem Erin McMenamin (Cailee Spaeny).

Mare é uma anti-heroína clássica. Ela passa longe de ser uma mãe perfeita, uma filha, uma amiga e até mesmo uma policial. É justamente essa humanidade da protagonista e todas as suas incoerências que dão substância à série criada por Brad Ingelsby e dirigida por Craig Zobel. 

Outra característica da protagonista que diz muito sobre o rumo da trama. Ela é inflexível no que diz respeito às condutas profissionais. Talvez por isso, tenha muita dificuldade de também se perdoar. Todos erramos, Mare!

Personagens

Kate Winslet, sem dúvida, rouba a cena. Mas todos os personagens coadjuvantes têm suas camadas interessantes. Merece citação aqui Jean Smart como a mãe da protagonista, Helen Fahey. Ela está presente tanto nos respiros de humor que o roteiro nos oferece, como também nos ápices dramáticos. Mas a melhor cena de todas está no último capítulo e envolve Kate Winslet e Julianne Nicholson. Fiquei sem fôlego.

Roteiro 

O bom roteiro de séries policiais como Mare of Easttown é o fato dele te envolver. Oferecer tantas camadas de significado que um pequenino detalhe faz diferença no todo. Isso faz com que a experiência de ver a série seja também um convite à atenção. Queremos desvendar o crime tanto quanto a protagonista. Com um diferencial: conseguimos ver com o distanciamento a própria Mare e suas sombras. 

E todas as pistas que nos são apresentadas não bastam para a resolução final. Mare of Easttown tem algo a te surpreender a cada episódio. 

Retidão de Mare of Eastown (contém spoilers)

Por fim, além de falar de uma maneira muito madura sobre a importância do auto perdão, a série me fez pensar também sobre ética. Mare Sheehan não deixa dúvidas do firme compromisso que tem com sua comunidade. Mas ela também erra. E aí, diante do que ela comete a régua deve ser outra? Não existe resposta para esta pergunta. Fica apenas a reflexão. Aliás, é isso que os bons filmes e série fazem com a gente… nos deixam pensando.

Cena de Mare of Easttown. Foto: HBO
Cena de Mare of Easttown. Foto: HBO Divulgação

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!

[ RECOMENDADOS ]