Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Centenário de Sidney Lumet é celebrado em mostra no Cine Humberto Mauro

Gostou? Compartilhe!

Lumet é reconhecido como um dos maiores diretores da era moderna do cinema; exibições da mostra ocorrerão de 14 de maio a 4 de junho

Um dos mais prolíficos diretores da era moderna do cinema, Sidney Lumet realizou mais de um filme por ano desde a estreia, em 1957. Para celebrar o centenário, o Cine Humberto Mauro realizará uma mostra – “Lumet: Os Desafios Humanos” – com os filmes mais marcantes do diretor. São títulos como “12 Homens e Uma Sentença” (1957), “Serpico” (1973) e “Rede de Intrigas” (1976). A seleção das obras, que serão exibidas de 14 de maio a 4 de junho, visa destacar a forma como Lumet utilizou os dilemas humanos como base para criar narrativas extraordinárias.

As sessões têm entrada gratuita, com retirada de ingressos a partir de 1 hora antes de cada sessão, na bilheteria do cinema. Além das exibições, a mostra “Lumet: Os Desafios Humanos” – vai gerar um dossiê de textos críticos e ensaios sobre a obra do diretor, organizado pela pesquisadora Yasmine Evaristo. O conteúdo estará disponível na plataforma CineHumbertoMauroMAIS.

Al Pacino em cena do longa "Um Dia de Cão" (1975), de Lumet (Frame)
Al Pacino em cena do longa "Um Dia de Cão" (1975), de Lumet (Frame)

Títulos

Um dos filmes mais emblemáticos de Lumet é “12 Homens e uma Sentença”, drama jurídico que se desenrola inteiramente dentro de uma sala do júri. O filme é aclamado pela sua direção precisa, diálogos afiados e performances brilhantes, e é considerado um dos maiores filmes de tribunal já feitos. Outra obra notável de Lumet é “Rede de Intrigas” (foto abaixo), um drama satírico que examina o sensacionalismo na mídia televisiva. Lumet também dirigiu “Serpico”, estrelado por Al Pacino, que retrata a história real de um policial honesto que enfrenta a corrupção dentro do Departamento de Polícia de Nova Iorque.

Outros longas-metragens marcantes de Lumet incluem “O Príncipe da Cidade” (1981), “O Veredito” (1982), “Antes que o Diabo Saiba que Você Está Morto” (2007) e muitos outros.

Carreira

A carreira de Sidney Lumet, que começou no teatro off-Broadway, rapidamente se expandiu para a televisão, onde demonstrou sua eficiência como diretor. No entanto, foi com seu primeiro filme, “Doze Homens e uma Sentença”, que consolidou sua reputação como um diretor de destaque. O filme foi reconhecido, principalmente, pelas interpretações do elenco. Do mesmo modo, lançou o realizador como líder de uma onda de diretores que transitaram com sucesso da televisão para o cinema.

Em 2005, Lumet recebeu um Oscar Honorário por seus “brilhantes serviços aos roteiristas, artistas e à arte do cinema”.

Temática

As obras de Lumet abordam temas como corrupção, racismo e desigualdade social. De acordo com os historiadores de cinema Gerald Mast e Bruce Kawin, a sensibilidade de Lumet para com os atores e os ritmos da cidade, juntamente com seu compromisso com a responsabilidade ética, fizeram dele um dos principais descendentes da tradição neorrealista dos anos 1950.

Vitor Miranda, gerente de Cinema da Fundação Clóvis Salgado e curador da mostra, “nos anos 80, depois que a Nova Hollywood acabou, foi cada vez mais comum os diretores fazerem filmes visando um mercado intergeracional”. Ou seja, filmes que agradam adultos e crianças. “No entato, Lumet sempre se manteve no foco do cinema adulto, com filmes maduros, que abordam a sociedade em diversos aspectos. Ele trouxe um legado muito importante de como dirigir temas delicados e polêmicos”, explica Miranda.

Emoções e reflexões

Para Yasmine Evaristo, organizadora do dossiê sobre o cineasta, celebrar o centenário de Sidney Lumet é mergulhar em um universo de emoções e reflexões. “Meu primeiro contato com suas obras clássicas, como ‘Um Dia de Cão’ e ‘12 Homens e uma Sentença’, aconteceu quando eu trabalhava em uma videolocadora. Lá, pude ter acesso e apreciar a habilidade dele em extrair interpretações fortes e marcantes de seus atores”. 

Para Yasmine, Lumet é um mestre do realismo urbano, utilizando Nova Iorque como pano de fundo para explorar temas como sofisticação e decadência. “Sejam elas arquitetônica, pessoal ou moral. A cinematografia dele captura a cidade agitada, pulsante de energia caótica e ansiedade. Tal qual, aborda o conflito entre presente e passado, a idealização e o medo do desconhecido que está por vir. A mostra certamente será uma viagem cativante através do legado duradouro de Lumet”, adianta a pesquisadora.

Serviço

Mostra “Lumet: Os Desafios Humanos”

Quando. 14 de maio (terça-feira) a 4 de junho (terça-feira), em vários horários.

Onde. Cine Humberto Mauro – Palácio das Artes (Av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Classificações Indicativas: Variáveis

Quanto. Entrada gratuita, com retirada de ingressos a partir de 1 hora antes de cada sessão, na bilheteria do cinema

Informações para o público: (31) 3236-7400

Gostou? Compartilhe!

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!

[ RECOMENDADOS ]