Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Conheça a plataforma que cataloga livros de fotografias brasileiras

No site, o público pode acessar coletâneas, catálogos de exposição, livros de artistas fotográficos, jornais e revistas da área, entre outros

Gostou? Compartilhe!

São tantos livros no site “Base de dados de livros de fotografia” que fica até difícil escolher apenas um para explorar. A plataforma é um site que reúne obras de fotografias feitas no Brasil e na América Latina. Criado pelo Fundo de Apoio à Cultura (FAC), do Distrito Federal, a ideia é ser uma base de dados referenciais, biblioteca digital e espaço de reflexão crítica. Em resumo, fazer um inventário dos livros e disponibilizar para o público.

Por lá, já é possível encontrar mais de 600 referências, livros na íntegra, registros de fotolivros e de outros tipos de publicações sobre fotografia. Tem coletâneas, catálogos de exposição, obras de artistas fotográficos, jornais e revistas da área, entre outros.

O site é bem fácil de navegar. Uma opção é usar a ferramenta para buscar os trabalhos individualmente e por temas. Tem ainda coleções que o projeto já montou, como, por exemplo, sobre Brasília, manuais técnicos e registros de artistas.

Capitais do Brasil: da água ao fogo - Foto: Bento Viana / Divulgação

Em breve a base de dados pretende disponibilizar uma ferramenta colaborativa, para que qualquer pessoa possa enviar  informações e imagens referentes à outras publicações que não estão catalogadas no projeto.

A carne mais barata do mercado – Foto: Ana Avelar / Divulgação

Conheça cinco livros da plataforma que você deve ler

Dandara, de Cyro Almeida

Símbolo de luta pela moradia, a comunidade Dandara, na zona norte de Belo Horizonte, é retratada no livro por 48 imagens de Cyro Almeida. Elas mostram as casas, quem vive lá e o cotidiano da ocupação que foi um latifúndio urbano em 2009.

A carne mais barata do mercado, de Ana Avelar

Este livro traz fotografias de pessoas negras comparadas à carnes e imagens do cotidiano de comunidades. Segundo o  material de divulgação, a obra é uma forma de “refletir sobre a sociedade que estamos construindo e perceber que é preciso reconhecer o outro como igual, independentemente de sua cor da pele”. Um apelo para mostrar a importância das vidas negras e também da mudança das estatísticas.

Capitais do Brasil: da água ao fogo, de Åke Borglund e Bento Viana

A publicação coloca lado a lado fotografias do sueco Ake Borglund, realizadas em 1957, e de Bento Viana, feitas na atualidade. São registros de Brasília, Rio de Janeiro e Salvador. A ideia é mostrar como os espaços mudaram ao longo do tempo e como as visões dos dois fotógrafos são diferentes.

Meninas do Rio, de Ana Stewart

A obra da fotógrafa Ana Stewart reúne retratos de 19 meninas do Rio de Janeiro. São imagens que mostram o dia a dia das jovens em cenas domésticas. Sendo assim, a autora escolhe cantos da casa ou um elemento decorativo que tenha relação afetiva com as fotografadas. As jovens foram escolhidas aleatoriamente, em bairros da Zona Norte do Rio. Elas foram fotografadas pela primeira vez de 2001 a 2006 e, depois, de 2011 a 2016.

Candango, de David Drew Zingg, Mario Fontenelle e Peter Scheier

De onde vem o termo “Candango”? É essa pergunta que o livro pretende responder. Para isso, reúne poemas, fotografias e depoimentos, sobre os construtores de Brasília. As imagens, da década de 1980, mostram a construção da cidade, os costumes do povo e a diversidade de rostos.

Gostou? Compartilhe!

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!

[ RECOMENDADOS ]