Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Netos de Prestes homenageiam a avó Maria no livro “Minha valente avó”

Escrito pelos netos da viúva de Luiz Carlos Prestes, o livro trata de assuntos complexos direcionados para as crianças. Marinete Silva, mãe da vereadora Marielle Franco, assina a contracapa.

Em 1964, o Brasil entrava em um dos períodos mais sombrios da história, a ditadura militar. O regime durou mais de 20 anos e provocou desaparecimento e perseguição de várias figuras que lutavam pelo fim da repressão e pela liberdade. Ou seja, incontáveis memórias foram interrompidas ou até mesmo se perderam. No entanto, com objetivo de eternizar histórias, várias iniciativas surgiram nos últimos 50 anos. Uma delas é baseada em Maria Prestes, mulher revolucionária, mãe de nove filhos, sete deles com o líder comunista Luiz Carlos Prestes. A homenagem veio em formato do livro infantil Minha valente avó.

A obra leva em conta que a literatura infantil é tão importante quanto a adulta. “Ela é a porta de entrada para o universo – nem sempre tão encantado da literatura. Nesse sentido, acreditamos que precisa incorporar, de algum modo, temas sensíveis, que dialogam com a complexidade e contradições do mundo em que vivemos. Por isso, defendemos que é necessário tratar desses temas na infância”, explica Andreia Prestes. Ela assina a autoria do livro ao lado de Ana e Eduardo Prestes, todos netos de Maria Prestes. 

Dessa forma, Minha valente avó narra episódios sobre a história do Brasil contados por uma avó que vai buscar a neta na escola. No trajeto, relata para a criança histórias de valentia e coragem. Além disso, o livro aborda momentos íntimos da relação entre avó e netos, como cantar marchinha de carnaval e comer o feijão que só avó faz. 

Minha valente avó
Ilustração do livro "Minha valente avó". Crédito: Marilia Pirillo

Autoria tripla

“Embora tenhamos muitas memórias da nossa avó que nos conectam, temos também algumas percepções individuais distintas. Então, foi muito interessante construir uma memória coletiva. Acho que foi como criar uma colcha de retalhos, ir juntando os pedacinhos mais significativos para cada um de nós”, conta a autora. Além disso, para dialogar com o texto e o público infantil, o livro contou com ilustrações de Marilia Pirillo. Ela fez o trabalho de incorporar as características mais particulares de Maria Prestes na narrativa. 

Ademais, a autora ainda destaca como uniu passado e presente na obra considerando a sabedoria da avó. O texto incorporou uma reflexão de Maria sobre as últimas eleições presidenciais. Ao ligar e perguntar “E agora, vó? O que vamos fazer?”, ela, então, respondeu: “Faremos o que eu fiz desde criança, começaremos a luta toda de novo.”

Homenagem

Minha valente avó homenageia outras 25 mulheres que tiveram histórias parecidas. “A história da Vó Maria se conecta com a história de muitas outras mulheres que lutaram pela democracia e tiveram as suas trajetórias de vida invisibilizadas. Por isso, gostaríamos que o livro fosse uma homenagem a todas elas que são uma inspiração para as novas gerações. O grupo de mulheres destacadas é bastante diverso. Representa a luta feminista, antirracista e em prol de uma sociedade mais justa e igualitária”, conclui Andreia Prestes. 

O livro foi publicado pela editora Quase Oito e pode ser adquirido no site

Minha valente avó
Capa do livro “Minha valente avó”. Crédito: Editora Quase Oito

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!