Foto: Orlando Bento / Divulgação
02 out 2018

Lívia Itaborahy abre Sarau do Minas com canções de Ivan Lins

“A gente não nasce cantora, se torna”, disse Lívia Itaborahy no show de abertura do Sarau do Minas Tênis Clube. A adaptação da famosa frase de Simone de Beauvoir faz totalmente sentido diante da entrega. O que se viu na noite desta segunda (01/10) foi a apresentação de uma cantora de personalidade, de excelência técnica, com presença de palco e, dessa forma, capaz de dosar razão e emoção.

Lívia foi a primeira de quatro a se apresentar no projeto que tem como objetivo valorizar o trabalho dos intérpretes. Do mesmo modo, ressalta a força da obra de compositores brasileiros. Itaborahy prestou uma digníssima homenagem a Ivan Lins.

“Ele me influencia desde nova. Minha mãe tinha discos do Ivan e eu escutava. As melodias e a forma que ele trouxe a música me tocou e faz sentido”, explicou durante o bate-papo com a apresentadora Christiane Antuña. Dessa forma, como se trata de um Sarau, em meio às canções para conversas sobre a obra, a escolha das canções. “Fiz muitas pesquisas. Tinha canções para três repertório, entretanto, selecionei 14”, contou.

Espetáculo

Lívia Itaborahy estava acompanhada do power trio, porém com bateria, baixo e violão, ‘Trivial’. Iluminada no meio do público, a cantora surgiu ao som de ‘Somos Todos Iguais Nesta Noite’. Seguiu com ‘Dinorah, Dinorah’, ‘Madalena’ e outras. Em ‘Deixa eu dizer’, o momento mais político da apresentação, Lívia dividiu o palco com Samantha Ayara e a drag Azula. Em suma, dedicou a canção ao atual momento político que o país enfrenta. No meio de ‘Vieste’ a mãe da cantora entrou no palco e dividiu os vocais com ela. No encerramento cantou ‘Novo Tempo’ cercada de convidados, entre eles duas garotinhas.

Além da performance segura da cantora, vale destacar também a virtuose do trio belo-horizontino ‘Trivial’ que a acompanhou. Dessa maneira, eles mostraram a força da música mineira que está despontando. Ao ressignificar as canções de Ivan Lins, Lívia mostrou a própria essência e potência vocal. Um show lindo e emocionante. Atualmente a cantora se apresenta em casamentos, em eventos, dá aulas e tem um projeto musical com duas amigas dentro de casa. No ano que vem, pretende lançar disco.

 

Foto: Orlando Bento / Divulgação

 

Sarau do Minas

Além de Lívia se apresentam no Sarau os músicos Octávio Cardozzo, Maíra Manga e grupo Faca Amolada. Os quatro interpretes foram escolhidos entre 80 candidatos mineiros. Os jurados levaram em conta a melhor justificativa para a escolha do cantor ou compositor da música brasileira, e, por fim, qualidade artística do candidato. O objetivo do Sarau é mostrar a inventividade e a criatividade dos intérpretes de Minas Gerais.

Nesta terça-feira, dia 2, é a vez de Octávio Cardozzo subir ao palco com canções de Maria Bethânia. Dia 22 Maíra Manga interpretará no show canções de Sérgio Santos. Por fim, no dia 23, canções do compositor Alceu Valença serão interpretadas nas vozes do ‘Faca Amolada’.  A apresentação dos shows será da jornalista e atriz Christiane Antuña. Os ingressos custam R$ 2.

 

Continua após a publicidade

Gostou? Compartilhe!

Artigos Relacionados

Fãs e críticos listam cinco motivos para ir ao show de Roger Waters em BH

Roger Waters desembarca em BH no dia 21 de outubro com a já polêmica turnê ‘Us + Them’. Sendo assim, montou setlist com canções mais conhecidas do Pink Floyd e novas de seu trabalho solo. Uma apresentação que promete ser política, inesquecível e emocionante. O Culturadoria conversou com fãs e críticos de música para apontar […]

Leia Mais

Somos feitos de sonhos: prova da importância da arte para a cidadania

Por mais que não existam dúvidas do quanto uma sociedade com cultura forma cidadãos mais sensíveis, muitas vezes o valor da arte no cotidiano é intangível. Quem dá aula de dança para comunidades, por exemplo, dificilmente saberá o impacto real que causa na vida de cada aluno, embora tenha certeza do benefício. É por isso […]

Leia Mais

“Me considero um artesão”, diz Toquinho que faz show em BH para crianças

Toquinho vem a Belo Horizonte parta participar do Festival Somos Comunidade, que comemora os 15 anos de atividades do Instituto Unimed-BH. Enquanto finaliza uma turnê pela Itália, responde, gentilmente, algumas perguntas que enviamos para ele. Toquinho comemorou 50 anos de carreira com lançamento de CD e DVD. Nesta entrevista ele se diz um artesão da […]

Leia Mais

Comentários