Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Gilson Barros traz peças da Trilogia Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa, a BH

Gostou? Compartilhe!

Sob a direção de Amir Haddad, o ator volta à capital mineira a bordo do imaginário potente de João Guimarães Rosa

Patrícia Cassese | Editora Assistente

O Teatro João Ceschiatti do Palácio das Artes recebe, neste final de semana, duas peças teatrais baseadas na obra-prima de João Guimarães Rosa (1908-1967). São duas montagens que integram a Trilogia Grande Sertão: Veredas, proposta pelo ator e dramaturgo carioca Gilson de Barros. Ambas têm direção assinada pelo premiado Amir Haddad. Primeiramente, nos dias 29 e 30/9 e no domingo, 1º de outubro, o artista reapresentará, em BH, a peça “Riobaldo”. Já entre os dias 6 e 8 de outubro, estreia, na capital mineira, a segunda peça da trilogia: “O Diabo na Rua, no Meio do Redemunho”.

Gilson de Barros na peça "O Diabo na Rua, no Meio do Redemunho", baseada na obra de Guimarães rosa (Marcos Sobral/Divulgação)
Gilson de Barros na peça "O Diabo na Rua, no Meio do Redemunho", baseada na obra de Guimarães rosa (Marcos Sobral/Divulgação)

“Eu estou investindo em três peças de teatro recortadas desta joia da literatura que é o livro de Guimarães Rosa. Estreamos ‘Riobaldo’ em março de 2020 e, desde então, a montagem tem rodado o Brasil. A peça tem um recorte dos amores, dentro do livro. Agora, em 2023, estreei a segunda parte, cujo recorte, por sua vez, é a dialética bem X mal, Deus e o Diabo. Naturalmente, também dentro do livro”, conta Gilson.

Projetos

A terceira parte da trilogia, que deve estrear no segundo semestre do ano que vem, conta Gilson de Barros, vai se chamar “Jagunços”. “É um recorte do coronelismo que, por seu turno, gerou o jaguncismo, que infelizmente ainda existe no nosso país”. Prontos os três espetáculos, Gilson conta que a intenção é continuar rodando o Brasil. Mas não só. “Em 2024, também vou para fora. Pretendo fazer Portugal, França, Cuba, apresentando a trilogia. Assim, desconstruindo a imagem – para mim, equivocada – de que Guimarães Rosa é um autor de difícil leitura. Não concordo”.

Para Gilson, a obra de Guimarães Rosa, quando lida em voz alta, é perfeitamente entendível. “E mais, quando você personaliza, bota o personagem Riobaldo, que é o caso do meu trabalho, encena, o público entende perfeitamente toda a obra desse gênio da nossa literatura”.

Pandemia

Nem bem “Riobaldo”, primeira parte da trilogia de Gilson de Barros sobre a obra de Guimarães Rosa, havia estreado, no Rio de Janeiro, veio a pandemia da Covid-19. Assim, a temporada acabou sendo cancelada em decorrência da necessidade do isolamento. No entanto, a iniciativa manteve a interlocução com o público por meio de lives entre ator e diretor, tendo sido pioneira nas apresentações virtuais.

Trajetória

Em 2021, a peça voltou a ficar em cartaz, fazendo temporadas presenciais em vários espaços da capital fluminense. Em 2022, iniciou turnê pelo país. Primeiramente, a parada foi em São Paulo, em vitoriosa temporada, seguida por Belo Horizonte (na Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais). Do mesmo modo, passou pelas cidades mineiras que integram o Circuito Guimarães Rosa.

Tal qual, o espetáculo percorreu bairros da cidade de São Paulo, integrando o Circuito Cultural, e 18 cidades do interior. “Riobaldo” fechou o ano em Brasília. Em março de 2023, ocupou o Teatro João Ceschiatti, com ingressos esgotados e sessão extra. Assim, atendendo a pedidos do público, retorna ao mesmo espaço, desta vez acompanhado pela segunda parte da Trilogia, que nunca havia sido apresentada em Minas Gerais.

Serviço

“Trilogia Grande Sertão: Veredas”

Teatro João Ceschiatti – Palácio das Artes (Av. Afonso Pena, 1537, Centro)
“Riobaldo”
Datas: 29/9 (sexta-feira) e 30/9 (sábado) e 1/10 (domingo). Horário: Sexta e sábado às 20h, domingo às 19h30

“O Diabo na Rua, no Meio do Redemunho”
Datas: 6/10 (sexta-feira), 7/10 (sábado) e 8/10 (domingo)

Informações que valem para os dois espetáculos

Quanto. Ingressos para cada uma das peças: R$ 50 (inteira); R$ 25 (meia-entrada). Horário: Sexta e sábado às 20h, domingo às 19h30
Classificação Indicativa: 16 anos
Informações para o público: (31) 3236-7400

Gostou? Compartilhe!

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!

[ RECOMENDADOS ]