fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Grupo Quatroloscinco encerra primeira temporada de Fauna em BH

Por Carol Braga

12/10/2016 às 19:16

Publicidade - Portal UAI

O grupo Quatroloscinco Teatro do Comum é um dos que mantém atividade mais frequente na cena de BH. Além da constância em novas peças, os atores da companhia sempre se revezam nos postos. Em Fauna, Italo Laureano e Rejane Faria dirigem enquanto Assis Benevenuto e Marcos Coletta assinam o texto e vão para a cena.

O espetáculo é descrito como uma peça-conversa. É um exercício da companhia em investigar as noções de corpo individual e corpo coletivo além da dimensão política dos afetos.

Fica em cartaz somente até 16 de outubro.

 

FAUNA
Grupo Quatroloscinco Teatro do Comum
Drama. 60 minutos. 14 anos
Sábado e domingo às 20h
Teatro Espanca!  – Rua Aarão Reis, 542 Centro, BH
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

photo

Marília Gabriela Chega à BH com espetáculo ‘Casa de Bonecas – Parte 2’

Foi a própria Marília Gabriela que escolheu o texto e decidiu trazer a montagem para o Brasil. O conheceu em uma de suas viagens. Logo convidou a diretora Regina Galdino e parte do elenco para a versão nacional. Escrito em 2017, pelo jovem dramaturgo americano Lucas Hnath, a montagem é um final alternativo para o […]

LEIA MAIS
photo

[PONTO DE VISTA] Duas reflexões sobre o tempo a partir de ‘Gata em telhado de zinco quente’

Desde que saí da sessão de Gata em telhado de zinco quente, montagem do Grupo Tapa em cartaz até 28 de novembro no Centro Cultural Banco do Brasil, reflito sobre o tempo. Em dois aspectos. Como continua sendo critério para a definição do que é clássico e como nossa relação com ele, o tempo, já […]

LEIA MAIS
photo

Wajdi Mouawad: dramaturgia contemporânea na contramão do tempo

Por Lara Alves * Ainda pouco conhecido do grande público brasileiro, Wajdi Mouawad é uma das principais figuras do teatro contemporâneo mundial. O autor da tetralogia “Sangue das Promessas” – composta pelas peças “Litoral” (1999), “Incêndios” (2003), “Florestas” (2006) e “Céus” (2009) – transpõe para suas dramaturgias resquícios de memória de seu próprio passado. Céus, com […]

LEIA MAIS