fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Grupo Maria Cutia ocupa Praça Floriano Peixoto com diversidade e qualidade

Por Carol Braga

12/10/2016 às 18:28

Publicidade - Portal UAI
Espetaculo Na roda do grupo Maria Cutia. Luisa Monteiro/Divulgação

 

Espetaculo Na roda do grupo Maria Cutia. Luisa Monteiro/Divulgação

Espetáculo Na roda do grupo Maria Cutia. Luisa Monteiro/Divulgação

 

Belo Horizonte tem tradição no teatro de rua. Vem daí a elegante reverência que o Grupo Maria Cutia sempre faz em seus espetáculos. Mas o grupo fundado em 2006 não fica refém do passado. Homenageia os mestres sempre propondo a si mesmo desafios para levar para a cena.
São dez anos de estrada e quatro espetáculos com essência parecida e propostas diferentes. É isso que faz com que a companhia seja sempre uma opção interessante quando aparece na agenda cultural da cidade. A semana da criança oferece a oportunidade de conhecer todo o repertório.
Ópera de sabão, o espetáculo mais recente em cartaz nesta sexta, às 20h, é um melodrama musical. Já Na Roda, que será apresentado no sábado, às 11h é um mergulho no “gênero” brincante. A temporada termina com Como a gente gosta, uma comédia escrita por William Shakespeare. Já deu para ter uma ideia da flexibilidade desses artistas?
Maria Cutia na Praça Floriano Peixoto
Ópera de Sabão
14 de outubro – sexta-feira às 20h
Na Roda
15 de outubro – sábado às 11h
Como a Gente Gosta
15 de outubro – sábado às 17h

Entrada franca

photo

Radionovela: iniciativas digitais revivem formato que foi sucesso no rádio

Os podcasts estão cada vez mais populares. E, antes, o que tinha o caráter mais informativo, abriu espaço para outros formatos, como os bate-papos, leituras, programas de entrevistas e para a dramaturgia, como é o caso da radionovela. Exemplo disso é a áudio série de ficção Sofia, lançada recentemente pelo Spotify no Brasil. A produção […]

LEIA MAIS
photo

Cia de Dança Palácio das Artes une humor e poesia em Nuvens de Barro

Não se levar a sério sem deixar de sê-lo. Está aí um dos méritos de Nuvens de Barro, o novo espetáculo da Cia de Dança Palácio das Artes. Aliás, a mistura do humor com a crítica e a tradução de outras artes em movimento corporal tem marcado fase mais recente deste corpo artístico da Fundação […]

LEIA MAIS
photo

Crítica em Diálogo: ‘Suave coisa nenhuma’ e as sutilezas cruéis das relações abusivas

Crítica em diálogo é um projeto que começa a tomar contornos mais fortes dentro do Culturadoria. Ele surge porque eu não acredito mais em uma crítica de teatro horizontalizada. Por isso, procuro o diálogo com quem cria a peça. Dessa conversa, sai um texto – geralmente longo – que tem como objetivo ampliar a compreensão […]

LEIA MAIS