fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Fizemos nossas apostas para o Oscar. E você?

Confira nossas apostas nas seis principais categorias do evento que será realizado no dia 9 de fevereiro

Por Carol Braga

05/02/2020 às 14:58

Publicidade - Portal UAI
Foto: Oscars/Divulgação

Oscar é sim um prêmio da indústria do cinema. Do mercado. Mas, para além disso, a entrega daquele homenzinho dourado se tornou uma grande brincadeira mundial. Pelo menos para quem curte cinema comercial. As bolsas de apostas ficam movimentadas, amigos organizam bolões, enfim, é uma diversão complementar aos filmes.

Mas antes de chegar às apostas propriamente ditas, vale ressaltar que a safra do Oscar 2020 está bastante interessante. Todos os filmes indicados realmente merecem estar ali. Então, o que vale é a qualidade da safra. Mesmo aqueles que não tem tanta chance, tipo Ford vs Ferrari, Adoráveis Mulheres, Histórias de um Casamento ou O Irlandês são todos grandes filmes. Mas não são os meus favoritos. Tenho quatro filmes, digamos, do coração: Coringa, 1917, Parasita e Jojo Rabbit. Se um desses ganhar, vou dormir feliz e tranquila!

Bom, mas o negócio aqui é esquentar a brincadeira com as apostas. Vamos lá!

Filme

Vai ganhar: 1917

Deveria ganhar: Coringa

 

Sempre fiz parte do time do Coringa. Justifico: é uma produção que cumpre um papel fundamental para o espectador no cinema a medida em que faz pensar sobre os indivíduos, o sistema, a fragilidade mental do humano. Enfim, foi um filme que me atravessou, embriagou. Como já disse, tenho outros três favoritos, mas nenhum deles mexeu comigo dessa forma. Porém, super entendo se 1917 levar.

De fato, é o longa mais inovador dessa safra. O Oscar é um prêmio do cinema, então, nada mais natural do que valorizar um trabalho que honra a tela grande.  Além disso, há muita pesquisa, ensaio até chegar ao resultado do plano sequência que compõe o longa. Isso tem que ser reconhecido!

Até agora 1917 faturou 92 prêmios dos 153 aos quais foi indicado. Na lista de vitórias tem, por exemplo, Globo de Ouro, Bafta e Directors Guild of America.

Diretor

Tristan Fewings-Getty Images / Divulgação

Vai ganhar: Sam Mendes

Deveria ganhar: Sam Mendes

Pois é, o prêmio para 1917 no Directors Guild of America é um forte indicativo desta categoria no Oscar. Isso porque são os mesmos votantes. E Sam Mendes merece mesmo. É principalmente da cabeça do diretor que saem as ideias de um filme. Sendo assim, foi ele quem decidiu por ser um plano sequência sem fim. Ensaiou exaustivamente com seus atores. Além dele, vale um adendo aqui dizendo que o diretor de fotografia Roger Deakins também deve levar mais um Oscar para casa.

Ator

Vai ganhar: Joaquin Phoenix

Deveria ganhar: Joaquin Phoenix

 

É fato que o ano de 2020 tem uma safra mais interessante entre as interpretações masculinas. Mesmo assim, é pouco provável que Adam Driver (História de um Casamento), Antonio Banderas (Dor e Glória), Jonathan Pryce (Dois Papas), Leonardo DiCaprio (Era Uma Vez em… Hollywood) levem. O trabalho de Joaquin como Arthur Fleck é impecável. Sem mais.

Atriz

Vai ganhar: Renée Zellweger

Deveria ganhar: Renée Zellweger

Não há dúvidas de que é um excelente trabalho. Assim como também não restam dúvidas de que o papel de Judy Garland nesta cinebiografia Judy: Muito Além do Arco-Íris é daqueles talhados para Oscar e, assim, condecorar seu intérprete. Sorte de Renée Zellweger que aproveitou a oportunidade para criar um bom trabalho. E, sinceramente, com todo respeito às outras concorrentes – Charlize Theron (O Escândalo), Saoirse Ronan (Adoráveis Mulheres), Scarlett Johansson (História de um Casamento), Cynthia Erivo (Harriet) – não alcançam o resultado dela mesmo não.

Roteiro Original

Vai ganhar: ? – prefiro não opinar

Deveria ganhar: Parasita e Jojo Rabbit

 

Esta categoria é uma das mais interessantes justamente por ser uma incógnita. Parasita faturou o prêmio do Writers Guild of America, o sindicato dos Roteiristas. Super merecido e o meu favorito também. É uma trama surpreendente que a cada frame prende o espectador. Além disso, o roteiro nos faz refletir sobre as desigualdades do nosso tempo. Entre os roteiros adaptados, gosto muito de Dois Papas, principalmente a capacidade de transformar um argumento aparentemente simples em uma história encantadora sobre diálogo em meio a diferenças. Mas, o favorito é Jojo Rabbit, também merecido. A trama criada por Taika Waititi consegue emocionar e também fazer pensar. É o filme do meu coração!!!

Documentário

Vai ganhar: ? – prefiro não opinar

Deveria ganhar: Democracia em Vertigem

 

Essa categoria tem muitos pontos importantes a se comentar. É claro que toda a minha torcida fica com Democracia em Vertigem, de Petra Costa. Este prêmio representaria muito para o cinema brasileiro neste momento. Mas, precisamos reconhecer, os concorrentes são muito fortes e não temos o favoritismo. Agora, outra coisa que vale chamar atenção é para a força das mulheres na direção nesta categoria. Entre os cinco indicados, quatro são mulheres. Viva!

Confira as apostas completas e comentadas em parceria com
Esquema Novo e Cineart

photo

Cinco pontos sobre Dois Papas, de Fernando Meirelles

Apesar de ser um dos grandes filmes da temporada de prêmios, acho difícil que Dois Papas consiga alguma vitória. Mas não acredito que o filme tenha sido feito para isso: ganhar prêmios. Afinal de contas, se tem alguém premiado nessa parada somos nós, espectadores, que temos a oportunidade de refletir sobre questões tão importantes do nosso tempo […]

LEIA MAIS
photo

Cinco pontos sobre os indicados ao Oscar 2020

Por aí também o seu coração foi tomado por uma imensa alegria ao ver o nome de Democracia em Vertigem, ou melhor, The Edge of Democracy, entre os cinco indicados ao Oscar 2020 de melhor documentário? É a primeira vez que um filme brasileiro aparece nesta categoria. E mais: é dirigido por uma jovem mulher, […]

LEIA MAIS
photo

Coringa: um filme para reflexões sem fim

Em “No Enxame: perspectivas do digital”, o filósofo sul-coreano Byung-chul Han busca em um livro escrito em 1895 pontos para a reflexão sobre a “era das massas”. Veja bem, o objetivo dele é falar sobre os impactos que a digitalização tem trazido para a vida da gente. Ainda assim, isso implica em uma volta no […]

LEIA MAIS