fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Filmes no streaming para maratonar no Carnaval

Selecionamos longas-metragens de ficção e documentários para quem escolhe o cinema como melhor programa de Carnaval

Por Carol Braga

20/02/2020 às 08:19

Publicidade - Portal UAI
Perdi meu corpo. Foto: Netflix/Divulgação

Como a gente sabe que muitas vezes você gasta mais tempo procurando o filme para ver do que propriamente assistindo o escolhido, preparamos listas especiais. Neste caso, recomendamos longas ganhadores do Oscar, outros indicados. Tem também opção para quem quer prestigiar o cinema brasileiro, fãs de comédias românticas e documentários musicais. 

Esta lista foi especialmente pensada para quem quer fugir do carnaval no sofá de casa! 

Indústria Americana

Direção Steven Bognar, Julia Reichert, 2019, Documentário, 115 min

É claro que Democracia em Vertigem era nosso favorito para o Oscar, mas é preciso reconhecer os valores de American Factory. Foi esse o documentário que acabou conquistando o Oscar 2020. Produzido pelo casal Obama, o longa faz uma interessante reflexão sobre o mundo do trabalho. Não tem futurologias apenas constatações. A mais óbvias de todas: a cultura para o trabalho nos Estados Unidos é completamente diferente da praticada na China. Só por aí o filme puxa uma série de provocações sobre o futuro do trabalho, das relações e até do capitalismo. Vale a sua atenção!

Perdi meu corpo

Direção Jérémy Clapin, 2019, Animação, 81 min

Esta animação também estava na lista dos indicados ao Oscar mas acabou sem prêmio. Uma pena pois é um daqueles respiros que de tempos em tempos aparecem entre os indicados nesta categoria. O Brasileiro O menino e o mundo já cumpriu esse papel. É um filme francês que conta a história de uma mão que se desprende do dono. É um traço diferente, um filme adulto, que conta sobre a paixão de um jovem imigrante e a luta dele pela sobrevivência. Aquele tipo de filme que vai te conquistando aos poucos e no final te arrebata!

A Tabacaria

Direção Nikolaus Leytner, 2019, Drama, 117 min

Quem protagoniza esse filme é Bruno Ganz, o mesmo que fez o ótimo A Queda! As últimas horas de Hitler. Aliás, foi um dos últimos trabalhos do ator. Só que agora ele interpreta Freud. A trama se passa às vésperas da ocupação nazista e conta sobre a amizade entre o psicanalista e um jovem amigo. O rapaz dá charutos a ele em troca de conselhos amorosos. É um longa super elogiado pela crítica

Miss Americana

Direção Lana Wilson, 2020, Documentário, 86 min

Gostando ou não de Taylor Swift é possível reconhecer que ela é um dos grandes nomes do pop mundial. O documentário lançado pela Netflix conta a história dela. Aquela estrutura bem tradicional, que apresenta a artista e a pessoa. Segundo a crítica publicada no site AdoroCinema, o filme traça “um bom panorama da transformação pessoal de Taylor Swift”. Se você estiver animadx a maratonar curte documentários musicais, aproveite para ver também Homecoming, sobre Beyoncé e Gaga: five foot two.

Yesterday

Direção de Danny Boyle, 2019, Comédia, 117 min

Essa dica é para os fãs dos Beatles. E também para quem procura uma opção leve e divertida. Yesterday, de Danny Boyle, conta a história de um compositor que tentava ser reconhecido. Isso até ele sofrer um misterioso desmaio. Depois da queda, se dá conta de que é a única pessoa do planeta terra a saber quem são os Beatles. É claro que ele se aproveitou disso. Avançar aqui pode ser problemático para quem detesta spoilers. O protagonista é interpretado por Himesh Patel e também estão no elenco Kate McKinnon e Ed Sheeran.

 

A química do amor

Direção Whitney Cummings, 2018, Comédia, 99 min

Essa dica é para os fãs das comédias românticas. Bem, já não se fazem mais representantes desse gênero como antigamente, né? Pois esse longa é protagonizado e dirigido por Whitney Cummings. Ela interpreta uma neurocientista especializada nas diferenças entre os cérebros feminino e masculino. Sendo assim, conhece bem como os hormônios atuam de maneira distinta. Para fazer a própria pesquisa, seleciona casais em diferentes estágios de relacionamento. Ela só não contava que o estudo também poderia interferir na própria vida.

O Barato de Iacanga

Tem filme brasileiro na lista sim. No caso, este surpreendente – e irreverente – documentário que conta a história do Festival de Águas Claras. O evento da música realizado no pasto de uma fazenda reuniu grandes nomes brasileiros e internacionais entre as décadas de 1970 e 1980. Ficou conhecido como o Woodstock do Brasil. Até João Gilberto tocou lá e todas as imagens de arquivo estão no filme. Uma super pesquisa do diretor Thiago Mattar.

photo

Especial Carnaval 2020: roteiros temáticos para cair na folia em BH

O período oficial do Carnaval 2020 de Belo Horizonte é entre 8 de fevereiro e 1 de março. A pluralidade, mais uma vez, é a linha condutora da folia na cidade. Isso porque, ao todo, 453 blocos vão desfilar oficialmente pelas ruas, de acordo com a prefeitura. No ano passado, a capital mineira recebeu 4,3 […]

LEIA MAIS
photo

Dilili em Paris: uma grata e engajada surpresa no universo da animação

Na falta de um vocabulário mais técnico na área da animação, vou dizer que Dilili em Paris, dirigido por Michel Ocelot, em um primeiro momento, causa certo estranhamento. É um desenho diferente. Os personagens se movimentam de um jeito esquisito. A narrativa é mais lenta. As primeiras cenas de Dilili em Paris também geram uma […]

LEIA MAIS
photo

Cinco pontos sobre a exposição Retratistas do Morro na CâmeraSete

João Mendes começou a fotografar aos 15 anos. Já Afonso Pimenta, aos 13. Ambos na década de 1970. Dessa forma, por anos dedicam a vida e a profissão a registrar o cotidiano dos moradores da Comunidade do Aglomerado da Serra, em Belo Horizonte. Hoje, quase cinquenta anos depois do início do trabalho, as fotografias ganham […]

LEIA MAIS