Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Festival Palco Hip Hop aposta em programação multifacetada

Destaque para a apresentação do projeto Poliphonicos, presença da multiartista francesa Daybee Dee e seletiva do Cypher do Redbull One

Por Thiago Fonseca *

29/01/2019 às 10:38 | *Colaborador

Publicidade - Portal UAI
DJs Flávio Machado e Preto C do projeto Poliphonicos - Foto: Maria Rita Fonseca / Divulgação

Releituras de músicas clássicas dos anos 1960, 1970 e 1980, em versões Hip Hop no projeto Poliphonicos. Este é um dos destaques da oitava edição do Festival Palco Hip Hop – Danças Urbanas. O evento é parte da programação do Verão Arte Contemporânea. Dessa forma, ocupará o CCBB-BH e Sesc Palladium do dia primeiro a 3 de fevereiro.

Ainda estão na programação a multiartista francesa Daybee Dee, pela primeira vez no Brasil e a estreia do projeto ‘Festa House Trem’. Tem ainda a seletiva regional do Red Bull BC One, uma das maiores batalhas de break do mundo. Segundo o curador do evento, PDR Valentim, o festival é uma forma de manter a cultura de rua viva.

“A gente mantém o festival para manter o Hip Hop e as danças urbanas respirando. Sendo assim, procuramos trazer formação para as pessoas, bate-papo, grafite ao vivo, as batalhas e novidades. É uma forma dos artistas e o público dialogar, trocar experiências e participar”, afirma Valentim.

 

Multiartista francesa Daybee Dee desembarca no Festival para uma série de ações – Foto: Anelia Janeva/Divulgação

 

Programação

Um dos projetos que chama a atenção na programação do festival é o Poliphonicos. Ele será realizado no dia 01 de fevereiro, às 19h, o no CCBB-BH. Em resumo, trata-se de uma celebração ao elemento primordial do hip hop que é o DJ. O projeto reúne os DJs Flávio Machado e Preto C, com as participações do guitarrista Helder Araújo e do baixista Luiz Prestes, ambos da banda Julgamento.

“Ao vivo no palco faremos uma releitura de músicas de artistas como por exemplo, Gilberto Gil e Tim Maia, com tendência Hip Hop. Ou seja, uma colagem com batidas e efeitos. Serão onze músicas em apresentação de 50 minutos. É um projeto audacioso e chamamos de Poliphonicos por ser vários sons diferentes”, explica DJ Preto C.

Já nos dia 2 e 3 de fevereiro a programação migra para o Sesc Palladium. Em seguida, tem a Cypher do Redbull One, a Batalha Livre de Danças Urbanas com prêmios e as atividades de formação. No sábado, às 15h30, tem a House Trem, realizada pelos DJs Robinho e Valber, com músicas da década de 90 até os dias atuais. A Festa, os workshops, palestras e debates estão entre as atividades gratuitas. Já as outras atrações variam de R$ 4 a R$ 20. A programação completa você confere clicando aqui. O Verão Arte Contemporânea tem o patrocínio do UniBH.

 

photo

Arraiá Incrível se rende ao samba de Criolo. Saiba como foi o show no Parque Municipal

Por Thiago Fonseca* Criolo se reinventa. Essa é uma das constatações depois da passagem do rapper paulista no Arraiá Incrível, no Parque Municipal na virada de sábado (10) para domingo (11). Diferente de outros álbuns, ele veio lançar na capital mineira sua mais nova obra: Espiral de Ilusão, disco com apenas sambas. BH foi a […]

LEIA MAIS
photo

Resistência como a palavra de ordem para a música independente

O ano de 2016 foi de lançamento para o Graveola. Camaleão Borboleta saiu em julho e repercutiu bem. Com ele o Grav apareceu em publicações internacionais como o jornal The Guardian. “É um conjunto original, gentilmente sutil que soa melhor com cada escuta”, publicou Robin Denselow no jornal britânico. O disco da banda também apareceu […]

LEIA MAIS
photo

Novo clipe do ‘Djalma não entende de política’ abrirá show de Ben Jor em BH

Que Jorge Ben Jor estará palco com Skank e Céu todo mundo sabe. Que eles vão tocar só sucesso do repertório de Ben Jor, também não é novidade. O que é inédito no show marcado para as 16h30 deste domingo é a participação da banda mineira Djalma não entende de política. O grupo foi convidado […]

LEIA MAIS